sábado, 20 de maio de 2017

MUDAR O MUNDO SOZINHO - (Mensagem do Dia) - HELAINE MARTINS - Comentário Tim-Tim

É DIFÍCIL MUDAR O MUNDO SOZINHO.
MAS VOCÊ PODE, SIM, TRANSFORMAR A VIDA DE ALGUÉM QUE ESTÁ AÍ, BEM AO SEU LADO. INSPIRE-SE NA HISTÓRIA DE FADAS DA VIDA REAL E PREPARE A SUA VARINHA: MUDAR O MUNDO ESTÁ AO SEU ALCANCE!



  Há um momento na vida, ainda lá na infância, em que todos nós desejamos mudar o mundo. Sonhamos em ser super-heróis e salvar milhares de pessoas. Ser bombeiros e apagar grandes incêndios. Ou, quem sabe, virar um cientista famoso e descobrir a cura de uma doença grave. E crescemos acreditando que fazer a diferença depende de atos heroicos, de feitos possíveis só para grandes líderes. Não é bem assim. De fato mudar o curso da história não é simples. Mais que isso: grandes transformações costumam exigir a força de um grupo. Afinal, ninguém muda o mundo sozinho. Mas você, sozinho, tamb´m é capaz de fazer a diferença. Pode parecer exagero, mas ações simples e individuais praticadas diariamente por cada um de nós põem a vida (e porque não dizer a história?) em movimento. Temos o potencial de ajudar o outro o tempo todo, seja dentro de casa, na nossa comunidade ou no trabalho. E o mais bonito disso tudo é que não precisa ser nada grandioso, que pareça impossível. Basta estar atento ao mundo ao redor e disposto a tomar uma atitude. Dar uma refeição a alguém com fome, defender um colega vítima de injustiça, doar sangue ou emprestar seus ouvidos para um desconhecido que necessite de um ombro acolhedor.

  "São as ações dos indivíduos que transformam o dia, ou mesmo a vida, das pessoas no cotidiano. Esses transformadores são pessoas que conseguem olhar para o outro com empatia e toma iniciativas para mudar situações incômodas", afirma o sociólogo Clodoaldo Cardoso, professor do Observatório de Educação em Direitos Humanos da Universidade Estadual Paulista (Unesp). "Embora tenham resultados limitados, ações desse tipo costumam ser muito menos complexas, mais rá pidas de serem realizadas e com efeitos mais imediatos." - Elas talvez não transformem você num líder candidato ao Nobel da Paz, mas pode inspirar mais pessoas a fazerem o mesmo. Quer notícia melhor?


  Embora a ciência ainda não tenha chegado a um consenso, a tendência a ajudar o outro em situação difícil parece ser inata ao ser humano, já que surge muito cedo, antes mesmo que muitos pais comecem a repassar valores ou regras de boa convivência. Um estudo publicado pela psicóloga Lara Aknin, na Universidade de Columbia Britânica, no Canadá, e publicado em 2014 na Revista Científica 'Plos One', reforça a tese. Durante a pesquisa, realizada com crianças até 2 anos, percebeu-se que os pequenos ficavam muito felizes quando ganhavam um doce. Mas ficavam mais felizes ainda quando dividiam o mimo com um amigo fantoche. Essa característica, segundo Cardoso, continua sendo desenvolvida durante os primeiros anos de existência, especialmente na relação dos pais. "É no cuidado que recebemos deles que nos espelhamos para começar a aprender a importância da dedicação ao outro", explica. "E, como membros de uma sociedade, as pessoas cooperam e fazem sacrifícios, muitas vezes sem nem considerar seus interesses ou sua própria segurança."

Empatia, Altruísmo ou Generosidade, o nome pouco importa - o resultado dessas ações é que surpreende. E não exite fórmula: há muitas maneiras de fazer a diferença na vida de alguém, de mostrar que ele não está sozinho.


Texto de Helaine Martins




COMENTÁRIO DE UBAV-BRASIL

Selecionei esta matéria para divulgação porque ela contém todos os princípios de nosso projeto social. Nossa missão principal é exatamente essa: tocar o coração das pessoas estimulando-as a ofertar um pouquinho do seu tempo para ajudar, sozinha ou em grupo, pessoas carentes de sua cidade. Devemos começar a mudar por dentro quebrando essa barreira fria que nos torna seres antissociais, robotizados e isolados do mundo. 
 Precisamos nos unir às pessoas boas, formar um grupo capaz de fazer a diferença melhorando a vida de alguém. Somos seres sociais, não somos robôs. Vivemos em sociedade e, com certeza, queremos ver melhor e mais felizes.

 Sei que o momento que atravessamos no país tem tornado as pessoas mais tristes e descrentes de alcançar um futuro melhor. Não podemos deixar a responsabilidade dessa construção nas mãos de um bando de saqueadores da nossa pátria. Precisamos tocar a vida em frente e se cada um de nós fizer a sua parte de maneira positiva, certamente apagaremos esse incêndio que o Brasil está sendo submetido.

 Há 11 anos damos exatamente esse recado e demos grandes exemplos solidários, nosso projeto social está quase no fim, devido ao enclausuramento social a que estamos submetidos. Quem aprendeu o caminho de ser solidário nunca mais mudará de rumo, pois sabe da sua importância para a vida. Essa vida maravilhosa que Deus nos deu e que não cansamos de agradecer. Nosso brinde é o agradecimento por estarmos aqui, nesse plano, tentando fazer o melhor, apesar das dificuldades que passamos continuamos acreditando num mundo melhor, mas, como disse a articulista da matéria, Helaine Martins, "ninguém consegue mudar o mundo sozinho". Porém, mesmo sós, mudando a nós mesmos, cuidando da nossa interioridade, daremos uma tremenda força na realização desse sonho bom que é mudar o mundo pra melhor. 

Ponha mais amor em sua vida, seja solidário e mais feliz.

Tim-Tim!


Neo Cirne
Colunista e Fundador de UBAV-Brasil