sexta-feira, 26 de maio de 2017

Mensagem de Sábado: JUNTOS DE NOVO - - Texto de Rafaela Carvalho

JUNTOS de novo”

- -Texto de Rafaela Carvalho - -




“Estou muito orgulhosa de você.” Quem me falou isso foi minha irmã, quando eu tinha 24 anos e enfrentava, até então, o momento mais difícil da minha vida, perdi meu avô para um infarto, tornei-me acompanhante de hospital de meu pai e o vi se separar da minha mãe - tudo no mesmo mês.

Minha irmã, morando no interior de São Paulo, acompanhou tudo de longe. Eu, na capital, menti falando que daria conta de todo o peso nas minhas costas. Mas em um fim de semana, ao visita-la, cedi ao cansaço e a frustração. Tudo parecia estar desabando, e eu nunca havia me sentido tão só. Mas, quando ela declarou sua admiração a mim, algo entre nós duas mudou. Para sempre.

Até então, nunca havíamos sido exatamente próximas. Parecíamos diferentes demais para sermos amigas: ela brincava de boneca, eu de bola; ela era cérebro, eu sou coração; ela é fã de séries, eu de livros; ela quer casar e ter filhos, eu quero viajar pelo mundo.

Nosso relacionamento seguia o protocolo que a coincidência de ter os mesmos pais nos impunha: ligar em datas comemorativas e trocar mensagens esporádicas para saber se estava tudo bem.

Foi na dor familiar que encontramos a intersecção que nos aproximou depois de crescidas. Ninguém me entenderia tão bem quanto ela, e, por isso mesmo, nunca havia conversa constrangedora demais. As diferenças cederam espaço para que as semelhanças que floresceram. A distância geográfica parou de ser desculpa para a falta de comunicação. Ficamos mais francas, até nas brigas. Dividimos segredos e confissões.

Ficar amiga da minha irmã me fez perceber como nos reaproximar das pessoas é mais fácil do que a gente imagina: o segredo é tornar o outro um protagonista de um pedacinho da nossa vida. Dar atenção mesmo: a relação complicada com meu pai é apaziguada quando peço a ele que me conte as histórias da sua infância; minha avó se emociona toda vez que eu ligo para dizer que o inverno apertou e eu tirei do armário aquela colcha de retalhos que ela me fez; o receio inicial de rever os primos depois de anos vai embora no minuto em que nos abraçamos e percebemos que nossa amizade é maior que as mudanças de casa, emprego, crenças e sonhos.

Um telefonema, uma visita, ou só mesmo uma palavra de apoio já funcionam. Para mim, uma simples frase foi suficiente para ensinar que os ventos das relações podem soprar para qualquer direção. Nós nunca estamos realmente afastados. Quando quisermos, e enquanto a vida permitir, os braços daqueles que amamos sempre estarão abertos para nós.

Nunca vai haver um conforto maior do que a reafirmação de que sempre teremos uns aos outros.



Rafaela Carvalho




AGRADECIMENTO:
Agradecemos a nossa querida colaboradora Luciana/RJ, pelo envio dessa bonita matéria.

Posts da web, meramente ilustrativos.

Bom fim de semana a todos!

Tim-Tim!


Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger