quarta-feira, 31 de maio de 2017

DEIXE A SUA LUZ BRILHAR - - (Mensagem do Dia) - - Autor Nelson Mandela

 Nosso grande medo não é o de que sejamos incapazes. Nosso maior medo é que sejamos poderosos além da medida. É nossa luz, não a nossa escuridão, que mais nos amedronta. Nos perguntamos: "Quem sou eu para ser brilhante, atraente, talentoso e incrível?" Na verdade, quem é você para ser tudo isso?...


 Bancar o pequeno não ajuda o mundo. Não há nada de brilhante em encolher-se para que as outras pessoas não se sintam inseguras em torno de você. É à medida que deixamos nossa luz brilhar, que inconscientemente damos às outras pessoas permissão para fazer o mesmo.

 Não tem nada de iluminado no ato de se encolher, pois os outros se sentirão inseguros ao seu redor. Nascemos para manifestar a glória do espírito que está dentro de nós. Repito, à medida que deixamos nossa luz brilhar, damos permissão para os outros fazerem o mesmo e à medida que libertamos o nosso medo, nossa presença libera os outros.


(Nelson Mandela)



 Nelson Rolihlahla Mandela (M vezo, 18 de julho de 1918  Johanesburgo, 5 de dezembro de 2013) foi um advogado, líder rebelde e presidente da África do Sul de 1994 a 1999, considerado como o mais importante líder da África Negra, vencedor do Prêmio Nobel da Paz de 1993, e pai da moderna nação sul-africana, onde é normalmente referido como Madiba (nome do seu clã) ou "Tata" (Pai).


(Wikipédia)

sexta-feira, 26 de maio de 2017

Mensagem de Sábado: JUNTOS DE NOVO - - Texto de Rafaela Carvalho

JUNTOS de novo”

- -Texto de Rafaela Carvalho - -




“Estou muito orgulhosa de você.” Quem me falou isso foi minha irmã, quando eu tinha 24 anos e enfrentava, até então, o momento mais difícil da minha vida, perdi meu avô para um infarto, tornei-me acompanhante de hospital de meu pai e o vi se separar da minha mãe - tudo no mesmo mês.

Minha irmã, morando no interior de São Paulo, acompanhou tudo de longe. Eu, na capital, menti falando que daria conta de todo o peso nas minhas costas. Mas em um fim de semana, ao visita-la, cedi ao cansaço e a frustração. Tudo parecia estar desabando, e eu nunca havia me sentido tão só. Mas, quando ela declarou sua admiração a mim, algo entre nós duas mudou. Para sempre.

Até então, nunca havíamos sido exatamente próximas. Parecíamos diferentes demais para sermos amigas: ela brincava de boneca, eu de bola; ela era cérebro, eu sou coração; ela é fã de séries, eu de livros; ela quer casar e ter filhos, eu quero viajar pelo mundo.

Nosso relacionamento seguia o protocolo que a coincidência de ter os mesmos pais nos impunha: ligar em datas comemorativas e trocar mensagens esporádicas para saber se estava tudo bem.

Foi na dor familiar que encontramos a intersecção que nos aproximou depois de crescidas. Ninguém me entenderia tão bem quanto ela, e, por isso mesmo, nunca havia conversa constrangedora demais. As diferenças cederam espaço para que as semelhanças que floresceram. A distância geográfica parou de ser desculpa para a falta de comunicação. Ficamos mais francas, até nas brigas. Dividimos segredos e confissões.

Ficar amiga da minha irmã me fez perceber como nos reaproximar das pessoas é mais fácil do que a gente imagina: o segredo é tornar o outro um protagonista de um pedacinho da nossa vida. Dar atenção mesmo: a relação complicada com meu pai é apaziguada quando peço a ele que me conte as histórias da sua infância; minha avó se emociona toda vez que eu ligo para dizer que o inverno apertou e eu tirei do armário aquela colcha de retalhos que ela me fez; o receio inicial de rever os primos depois de anos vai embora no minuto em que nos abraçamos e percebemos que nossa amizade é maior que as mudanças de casa, emprego, crenças e sonhos.

Um telefonema, uma visita, ou só mesmo uma palavra de apoio já funcionam. Para mim, uma simples frase foi suficiente para ensinar que os ventos das relações podem soprar para qualquer direção. Nós nunca estamos realmente afastados. Quando quisermos, e enquanto a vida permitir, os braços daqueles que amamos sempre estarão abertos para nós.

Nunca vai haver um conforto maior do que a reafirmação de que sempre teremos uns aos outros.



Rafaela Carvalho




AGRADECIMENTO:
Agradecemos a nossa querida colaboradora Luciana/RJ, pelo envio dessa bonita matéria.

Posts da web, meramente ilustrativos.

Bom fim de semana a todos!

Tim-Tim!


sábado, 20 de maio de 2017

MUDAR O MUNDO SOZINHO - (Mensagem do Dia) - HELAINE MARTINS - Comentário Tim-Tim

É DIFÍCIL MUDAR O MUNDO SOZINHO.
MAS VOCÊ PODE, SIM, TRANSFORMAR A VIDA DE ALGUÉM QUE ESTÁ AÍ, BEM AO SEU LADO. INSPIRE-SE NA HISTÓRIA DE FADAS DA VIDA REAL E PREPARE A SUA VARINHA: MUDAR O MUNDO ESTÁ AO SEU ALCANCE!



  Há um momento na vida, ainda lá na infância, em que todos nós desejamos mudar o mundo. Sonhamos em ser super-heróis e salvar milhares de pessoas. Ser bombeiros e apagar grandes incêndios. Ou, quem sabe, virar um cientista famoso e descobrir a cura de uma doença grave. E crescemos acreditando que fazer a diferença depende de atos heroicos, de feitos possíveis só para grandes líderes. Não é bem assim. De fato mudar o curso da história não é simples. Mais que isso: grandes transformações costumam exigir a força de um grupo. Afinal, ninguém muda o mundo sozinho. Mas você, sozinho, tamb´m é capaz de fazer a diferença. Pode parecer exagero, mas ações simples e individuais praticadas diariamente por cada um de nós põem a vida (e porque não dizer a história?) em movimento. Temos o potencial de ajudar o outro o tempo todo, seja dentro de casa, na nossa comunidade ou no trabalho. E o mais bonito disso tudo é que não precisa ser nada grandioso, que pareça impossível. Basta estar atento ao mundo ao redor e disposto a tomar uma atitude. Dar uma refeição a alguém com fome, defender um colega vítima de injustiça, doar sangue ou emprestar seus ouvidos para um desconhecido que necessite de um ombro acolhedor.

  "São as ações dos indivíduos que transformam o dia, ou mesmo a vida, das pessoas no cotidiano. Esses transformadores são pessoas que conseguem olhar para o outro com empatia e toma iniciativas para mudar situações incômodas", afirma o sociólogo Clodoaldo Cardoso, professor do Observatório de Educação em Direitos Humanos da Universidade Estadual Paulista (Unesp). "Embora tenham resultados limitados, ações desse tipo costumam ser muito menos complexas, mais rá pidas de serem realizadas e com efeitos mais imediatos." - Elas talvez não transformem você num líder candidato ao Nobel da Paz, mas pode inspirar mais pessoas a fazerem o mesmo. Quer notícia melhor?


  Embora a ciência ainda não tenha chegado a um consenso, a tendência a ajudar o outro em situação difícil parece ser inata ao ser humano, já que surge muito cedo, antes mesmo que muitos pais comecem a repassar valores ou regras de boa convivência. Um estudo publicado pela psicóloga Lara Aknin, na Universidade de Columbia Britânica, no Canadá, e publicado em 2014 na Revista Científica 'Plos One', reforça a tese. Durante a pesquisa, realizada com crianças até 2 anos, percebeu-se que os pequenos ficavam muito felizes quando ganhavam um doce. Mas ficavam mais felizes ainda quando dividiam o mimo com um amigo fantoche. Essa característica, segundo Cardoso, continua sendo desenvolvida durante os primeiros anos de existência, especialmente na relação dos pais. "É no cuidado que recebemos deles que nos espelhamos para começar a aprender a importância da dedicação ao outro", explica. "E, como membros de uma sociedade, as pessoas cooperam e fazem sacrifícios, muitas vezes sem nem considerar seus interesses ou sua própria segurança."

Empatia, Altruísmo ou Generosidade, o nome pouco importa - o resultado dessas ações é que surpreende. E não exite fórmula: há muitas maneiras de fazer a diferença na vida de alguém, de mostrar que ele não está sozinho.


Texto de Helaine Martins




COMENTÁRIO DE UBAV-BRASIL

Selecionei esta matéria para divulgação porque ela contém todos os princípios de nosso projeto social. Nossa missão principal é exatamente essa: tocar o coração das pessoas estimulando-as a ofertar um pouquinho do seu tempo para ajudar, sozinha ou em grupo, pessoas carentes de sua cidade. Devemos começar a mudar por dentro quebrando essa barreira fria que nos torna seres antissociais, robotizados e isolados do mundo. 
 Precisamos nos unir às pessoas boas, formar um grupo capaz de fazer a diferença melhorando a vida de alguém. Somos seres sociais, não somos robôs. Vivemos em sociedade e, com certeza, queremos ver melhor e mais felizes.

 Sei que o momento que atravessamos no país tem tornado as pessoas mais tristes e descrentes de alcançar um futuro melhor. Não podemos deixar a responsabilidade dessa construção nas mãos de um bando de saqueadores da nossa pátria. Precisamos tocar a vida em frente e se cada um de nós fizer a sua parte de maneira positiva, certamente apagaremos esse incêndio que o Brasil está sendo submetido.

 Há 11 anos damos exatamente esse recado e demos grandes exemplos solidários, nosso projeto social está quase no fim, devido ao enclausuramento social a que estamos submetidos. Quem aprendeu o caminho de ser solidário nunca mais mudará de rumo, pois sabe da sua importância para a vida. Essa vida maravilhosa que Deus nos deu e que não cansamos de agradecer. Nosso brinde é o agradecimento por estarmos aqui, nesse plano, tentando fazer o melhor, apesar das dificuldades que passamos continuamos acreditando num mundo melhor, mas, como disse a articulista da matéria, Helaine Martins, "ninguém consegue mudar o mundo sozinho". Porém, mesmo sós, mudando a nós mesmos, cuidando da nossa interioridade, daremos uma tremenda força na realização desse sonho bom que é mudar o mundo pra melhor. 

Ponha mais amor em sua vida, seja solidário e mais feliz.

Tim-Tim!


Neo Cirne
Colunista e Fundador de UBAV-Brasil 


sexta-feira, 19 de maio de 2017

MEU AMIGO LIVRO - - (A Mensagem do Dia) - - Por Rafaela Carvalho



Meu escritor favorito costuma dizer que os livros são seus melhores porque são empáticos: fazem companhia sob qualquer circunstância. Sem questionar, eles ficam ao nosso lado em todas as ocasiões do dia a dia, sempre a postos para falar alguma coisa que nos tirará da prisão de nós mesmos, nem que seja por alguns instantes. 

 É essa justificativa que uso quando levo um livro comigo: no ônibus, na fila do banco, em uma viagem de carro, naquele almoço sozinha ou até para o bar com uns amigos, naturalmente enquanto espero alguém aparecer.

 Terminada a leitura sinto que houve uma simbiose: o livro me deu uma história enquanto viveu outra comigo. As marcas das longas viagens que fizemos juntos estão na capa surrada, já desbotando; m uma página machucada com um pequeno rasgo ou uma dobra transversal, feito sem querer na hora em que o exemplar entrou na bolsa; estão na orelha deformada, tantas vezes usada como marca-página.

 Alguns dos 'meus amigos de papel', coitados, tiveram de enfrentar dias chuvosos comigo e precisaram de horas inteiras para secar até que suas páginas desgrudassem novamente e eles pudessem continuar nossa conversa. 

 Mas a notícia boa é que, para livros, não existe mau tempo: quando suas folhas finalmente se livram da água, ganham um aspecto charmosamente deformado,enrugado de leve. E aí, é como se, dali pra frente, duas histórias diferentes estivessem impressas no papel, coexistindo. 

 Há ainda aqueles livros que são pesados e grandes demais para ir para a rua e acabam sendo lidos só dentro de casa - esses, eventualmente, ganham um ou dois respingos de café. Passado o desespero de manchar o papel, o pontinho amarronzado no pé da página se torna a lembrança mais fiel de uma tarde preguiçosa de leitura. Décadas depois, quando folhear aquelas mesmas páginas, sempre vou me lembrar daquela tarde e daquele café.

 Há quem diga que meus livros são feios ou maltratados. Mas a verdade é que eu os prefiro assim. Eles têm uma história além da que contam. Uma história que é só minha e deles. Uma troca única.

O tipo de coisa que só os melhores amigos entendem.


Rafaela Carvalho




OPINIÃO TIM-TIM

- Escolhi esse texto simples que fala do prazer da leitura, para lembrar como é gostoso manusear um bom livro. 
O que um livro pode esperar do mundo? Naturalmente, ele espera que alguém o leia do princípio ao fim, entenda a sua mensagem e o recomende aos amigos. 
O que nós esperamos de um livro? 
Esperamos que sua mensagem nos faça viajar por diversos cenários que a nossa imaginação oferece. Desejamos também que ele seja emocionante em cada página e nos faça felizes e mais completos em nossa experiência.
No mundo literário, nem tudo que se escreve é uma verdade absoluta, existem histórias diversas, livros de ficção, documentários, livros científicos, livros que revelam e instigam a nossa maneira de ser e de ver a vida.
Encontrei esse texto num folheto comercial, mas achei muito legal a maneira simples e franca, quase poética, com que a escritora Rafaela Carvalho retrata a sua experiência no mundo da leitura. Adorei a maneira lúdica com que ela tratava o livro, chegando a chamá-lo de o MEU AMIGO LIVRO... 
Muito legal!

Tim-Tim!


Comentário: Neo Cirne
Fundador de UBAV-Brasil

quinta-feira, 18 de maio de 2017

PALAVRAS ILUMINADAS - (QUINTA-18/05) - A Mensagem Positiva de Frei Jaime Bettega


Bom Dia!
Acordar e ordenar imediatamente os pensamentos... Sempre surge a vontade do menos, de não ir, de deixar para depois... Bom mesmo é recomeçar e vibrar por estar vivo e por ter mais um dia para viver e amar. Vamos que vamos!


“Quando coloco a fé à minha frente, todos os problemas ficam para trás.”
(Rosi Coelho).

A humanidade está prestando mais atenção à espiritualidade. Não faz muito que o assunto fé tornou-se mais presente no cotidiano de todos. A persistência da crise, talvez, tenha ajudado para que houvesse uma passagem do materialismo excessivo para uma nova ótica em relação à vida. O prolongamento de dias difíceis tem provocado um movimento interessante: a busca por valores humanitários e a valorização da transcendência. Não se trata de mera constatação, mas de uma verdade que pode ser alcançada com um simples olhar. Os tempos são outros.

Voltar-se para o infinito em busca de uma luz, deixou de ser um exercício de um pequeno grupo para tornar-se uma manifestação espontânea e alegre. Nem todos, obviamente, acolhem tal propósito. A liberdade sempre será a melhor maneira de encaminhar posturas de vida. É incontável, todavia, o número daqueles que fazem a experiência de colocar a fé à frente das decisões. Com o passar dos dias percebem que os problemas ficaram para trás. Porém, não basta ir em busca da fé quando os problemas já surgiram.

O melhor jeito de viver a vida é, sem dúvida, cultivando profundamente o dom da fé. Não é algo mágico. Mas a fé reúne extraordinárias forças para dar conta de determinadas situações, que preocupam e fazem sofrer. Onde a fé se faz presente, não resta espaço para a persistência dos problemas. Que a espiritualidade continue tendo prioridade. A vida é maravilhosa, quando iluminada pela luz do alto.

Bênçãos! Paz & Bem! Santa Alegria! Abraços!



Foto da web meramente ilustrativa 
Texto: Reprodução da página do Facebook de Frei Jaime Bettega. 
Visite-a diariamente, há sempre uma palavra iluminada pra você.





Frei Jaime Bettega é o pároco da Paróquia Imaculada Conceição, em Caxias do Sul, linda cidade da serra gaúcha. Vale a pena vocês conhecerem esta joia do belo Estado do Rio Grande do Sul. Aproveitem para visitar a Paróquia Imaculada Conceição e receberem as bênçãos de Deus através de Frei Jaime Bettega.

Sua palavra vai ao ar diariamente no seu Facebook e está presente na grade de nossa programação, sempre as terças, quintas e domingos. É um prazer retransmitir as palavras de Frei Jaime Bettega. Bom Dia!

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Mensagem Tim-Tim! - - Passear é bom, mas retornar é melhor! - - Por Neo Cirne

 Meus amigos, bom dia. Já estava com saudade de manter contato com vocês. É sempre bom tirar uns dias para visitar familiares e rever alguns amigos. Eu estava precisando muito de um abraço da filha e de brincar com meus netos curtindo momentos de alegria. Foi uma farra gostosa. Viajar é sempre bom, mas o retorno é sempre melhor. Saber que tivemos a possibilidade de viver momentos de prazer com a família, esquecendo um pouco as tristes notícias que o mundo nos tem ofertado, é muito bom. 



 Para retratar a minha alegria, começo postando uma foto que meu neto, Cauã (4), deu de presente do Dia das Mães para minha filha, Luciana. 


Cauã (04) - Thaís (20) - Igor (17)  

  Ao chegar na casa de minha filha fui brindado com um churrasco gostoso e uma apresentação musical de minha neta, Thaís, que embalou a nossa noite com um toque macio de seu violão e sua voz delicada, gostosa. 
 Ver todos os netos reunidos, quietos, ouvindo com atenção a apresentação da irmã chegou a me emocionar. 



 Thaís está com 20 anos e lembro com carinho como desejei ter a minha primeira neta, chego a me arrepiar. Minha filha estava me proporcionando uma recomposição familiar, já que nós havíamos perdido de maneira precoce a presença gostosa de sua mãe e de sua irmã (minha esposa e filha caçula). Nesse momento, de reunião e amor familiar é que podemos sentir a importância do amor familiar. Foi uma noite ótima! 


A paisagem tranquila do mar de Búzios

 Depois curti o centro da cidade de Búzios com seu visual gostoso, cheio de paisagens bucólicas e comércio variado. No dias seguintes fizemos churrascos, dançamos, brincamos e passeamos de lancha pelas praias próximas, foi uma emoção diferente. Curti muito a alegria do local e de minha família. Realmente, foram dias bem legais. Deu pra descansar um pouco e recarregar a bateria.



Neo e Luciana

Agradeço a minha filha Luciana e sua família pelos dias maravilhosos que me proporcionaram e peço a Deus para que possamos estar juntos no próximo ano curtindo os abraços dos amigos e familiares. Tim-Tim!




O fim do mês de abril sempre me reserva grandes emoções. Além do aniversário de minha filha outros amigos especiais também festejam suas datas natalícias e eu fico super-feliz querendo abraçar todos eles. É bom usar as redes sociais nestas horas e poder felicitar, mesmo à distância, pessoas que queremos tão bem. Lembro com saudade até dos amigos que já se foram. Tenho certeza que ser amigo transcende as barreiras do tempo. 


No lindo Museu do Amanhã

Estive em Teresópolis e Búzios, mas aproveitei para visitar o Rio de Janeiro e vi grandes obras que foram realizadas por ocasião das 'Olimpíadas do Rio'. A que eu gostei mais foi a de visitar o 'Museu do Amanhã' e curtir o projeto futurista passo à passo... Valeu!


 É bom estar de volta. Observar que, mesmo com muita dúvida, mentiras e sofrimento, o cenário brasileiro está melhor, existe um ar de esperança no ar. É bom ver o povo unido desejando um futuro melhor. 



 Daqui pra frente, aos poucos, iremos retomando a nossa grade noticiosa. Nesse mês de maio ainda permaneceremos editando pouco, mas iremos ganhando ritmo e desenvolvendo novas ideias para "Um Brinde À Vida!", que em julho completará onze anos de trabalho.

Vamos em frente!  É um prazer brindar a vida com vocês novamente.

Tim-Tim!





Neo Cirne
Fundador de UBAV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger