segunda-feira, 17 de abril de 2017

"O ERRO E O ACERTO" - - Matéria do Dia - - Neo Cirne

“O Erro e o Acerto”



‘Todos nós erramos na vida, afinal somos humanos’, diz uma velha máxima popular. Evidente que ela tem sua razão, pois a probabilidade do erro é bem maior do que o acerto. A própria ciência surgiu da insistência em acertar, na obstinação do pesquisador, na intensidade do propósito de cada um. Se a possibilidade de errar é maior, para não errar devemos observar com atenção os caminhos percorridos, verificando onde nós erramos. O que falta para acertar a formulação exata da solução? Então, tente outra vez. O erro é importante, mas o acerto é grandioso... Vá em frente!

O erro é importante, tanto que muitas invenções surgiram antes de existir a Ciência. Citamos como exemplo a bússola, que teria sido inventada na China, bem na antiguidade, não envolvendo a formulação de princípios do magnetismo e o bumerangue, criado pelos aborígenes australianos, que não foi inventado partindo dos princípios da aerodinâmica. Estas são apenas duas das muitas descobertas que aconteceram baseadas no princípio da tentativa e do erro. A ciência veio depois.

Desejar muito conquistar um propósito irá depender da sua obstinação em realizar um desejo, permitindo-se pequenos erros. Minha avó Noélia, dizia quando via um neto triste por ter cometido um erro: “Não fique triste por ter errado, desde o início dos tempos, que o erro acompanha o acerto, o mais importante é acreditar, perseverar, recomeçar, afinal, ninguém nasceu sabendo o resultado de suas dúvidas”. Portanto, amigos, ‘errar é humano’ e ‘aprender também é’.

Ela estava certa, aprendemos com o erro. Só não aprendemos com o erro quando o cometemos intencionalmente, sabendo que não é possível dar certo. São muitos os casos dos erros intencionais, estes não são grandiosos como os que ocorrem na tentativa de acertar.

Em diversas situações vocês ficarão frente a frente com o gosto amargo do erro, porém, se observarem os indicativos que eles trazem para mudarem o caminho percorrido, verão que ele nos aconselha uma nova postura na próxima tentativa. Até o século XVIII, quando surgiram na Europa os ‘Princípios Científicos’, a humanidade evoluía a partir das tentativas. Tudo era diferente, a sociedade começou a ferver e a respirar um ar de esperança no futuro. 

Acho que o grande erro é não querer partilhar os avanços com todos os povos, beneficiando a humanidade. Tratam a descoberta da cura de algumas doenças como o câncer, o diabetes e outras doenças degenerativas, como instrumento de poder e ganância. O cartel das indústrias farmacêuticas coloca o preço final de seus produtos num patamar inalcançável pelos mais pobres. 

Erro ou acerto? Continue arriscando e acreditando nas suas possibilidades. 

Assim, se você estiver em dúvida quanto ao que vai fazer na vida, se desejar conquistar um grande amor ou se quiser alcançar um sucesso qualquer, seja verdadeiro, ponha amor e fé no seu desejo. Caso erre, lembre-se da música ‘Volta por Cima’ do compositor Paulo Vanzolini, que dizia: “Reconhece a queda e não desanima, levanta, sacode a poeira, e dá a volta por cima”.



Tim-Tim!


Neo Cirne
Colunista de UBAV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger