terça-feira, 28 de março de 2017

VIRTUDE, UM BEM ESPIRITUAL - - De Jucemar Geraldo Jorge

VIRTUDE, UM BEM ESPIRITUAL


 Virtude, palavra definida pelo dicionário da língua portuguesa de forma muito objtiva, nada mais é do que a disposição de uma pessoa para a prática do bem, um ato de natureza moral. Na antiga Grécia, a virtude, conhecida como 'Arete' era uma expressão de força e coragem e, por isso, estava muito ligada à honra e considerada um atributo da classe nobre. De acordo com a obra intitulada 'Paidéia', de Werner Jaeger, tanto em Homero como em séculos posteriores, o conceito de Arete (virtude) é frequentemente usado no seu sentido mais amplo, isto é, não só para designar a excelência humana, como também a superioridade dos seres humanos: a força dos deuses ou a coragem e rapidez dos cavalos de raça. Só uma vez, nos livros finais, entende Homero por Arete as qualidades morais ou espirituais.

 A virtude tem sido tema de inúmeras pesquisas filosóficas desde a Grécia clássica, passando pela idade média, idade moderna chegando até aos dias atuais. Vários filósofos apresentaram durante a referida trajetória diferentes teorias sobre moralidade, todas com um viés epistemológico (ramo da filosofia que se ocupa dos problemas que se relacionam com o conhecimento humano, refletindo sobre a sua natureza e validade), ou seja, é a ética vista como uma ciência do comportamento moral dos homens em sociedade. 

 Nossa intenção aqui é fazer uma referência sobre a virtude voltada a prática do bem, com algumas considerações que julgamos importantes, em especial ações virtuosas que podem contribuir para o nosso aperfeiçoamento moral. O Evangelho nos diz que o homem precisa ser bom, caridoso, laborioso, moderado e modesto. A bondade é um gesto que está ao alcance de todos e pode ser colocada em prática através de atitudes simples e sensatas, por isso, a caridade não deve ser apenas da ordem material. A boa ação moral está ao alcance de todos e pode ser praticada com simplicidade através de pensamentos positivos e disposição para ouvir as aflições humanas. No Cap. XIII, o Evangelho Segundo o Espiritismo, diz:
(...) desejo que compreendais bem o que pode ser a caridade moral, a que cada um pode praticar, a que nada custa materialmente, e, entretanto, a que é mais difícil de se pôr em prática. A caridade moral consiste em suportar uns aos outros, e é o que menos fazeis nesse mundo inferior onde estais encarnados
 Encontramos também, no empenho de uma ação caritativa o labor, ou seja o trabalho, que dignifica o nosso dia a dia. É impressionante como deixamos passar em branco as oportunidades de praticar o bem através de nossas atividades diárias, no nosso trabalho, entre os nossos familiares, amigos, nas calçadas das ruas, na porta do supermercado, nos estacionamentos, no trânsito, e mesmo entre aqueles que se aproximam da janela do nosso carro implorando por uma esmola e que, muitas vezes, são ignorados ou submetidos ao crivo do nosso julgamento.

 Atentemo-nos, irmãos, para os nossos pensamentos e percebamos o quanto somos subjugados pelo nosso ego 'todo poderoso'. Somos moderados, controlamos bem os nossos atos, temos um bom equilíbrio das nossas ações diárias? Precisamos avaliar esses indicativos comportamentais, pois como disse o filósofo grego Epicuro (C.342-271 a.C), conforme texto publicado na Coleção Folha, Grandes Pensamentos: "na maior parte dos homens, a tranquilidade é letárgica, a emoção colérica, A maioria dos humanos, não logrando atingir o belo equilíbrio da serenidade com o movimento prazeroso, oscila entre a apatia e a exaltação". 

 Lutemos, pois, para afastar o desinteresse, a apatia e esforcemo-nos para que nossas emoções ensejem a paz de nossa alma, e que as virtudes essenciais, em especial o equilíbrio, encontrem eco em nosso comportamento diário. Já nos disse Platão que todo homem deve ser bom, justo e verdadeiro, é o que fez Jesus Cristo, ao nos deixar o brilho de suas admiráveis ações e extraordinário exemplo de amor eterno. É essa virtude que desejamos exaltar e que está ao alcance de todos, é essa virtude que vai além do eixo epistemológico que queremos impregnar, é essa virtude que tem o caráter de bondade e de amor qu pretendemos manifestar.

 Sepultemos o orgulho para sempre e exercitemos o nossos mais nobres sentimentos, ajudando a quem pede socorro. Espelhemo-nos no exemplo da pobre viúva, ao depositar no gazofilácio (local onde no passado se faziam doações) as suas duas últimas moedas, num gesto profundo de amor ao próximo. À época, esse ato observado por Jesus Cristo denotou o verdadeiro espírito da caridade e a contemplação do amor ao seu semelhante, pois, na passagem do Óbulo da Viúva, o valor do ato não estava no esmero, na quantidade, mas no gesto simples e na profunda intenção de servir, numa ação totalmente desprovida de orgulho próprio.

 Lembremo-nos que a virtude é um bem intrínseco e que podemos usá-la em nosso próprio benefício e, se desejarmos enveredar pela senda das Palavras de Cristo, empenhemo-nos em ajudar nossos irmãos. iniciando por aquilo que está ao nosso alcance, por gestos simples, palavras amigas e a prática constante da virtude como um bem espiritual.



TEXTO DE JUCEMAR GERALDO JORGE
Extraído do Informativo Nosso Lar
Centro de Apoio ao Paciente com Câncer




COMENTÁRIO TIM-TIM:

 Após essa bela leitura não nos resta muito a acrescentar, a não ser que, o nosso 'Projeto Um Brinde À Vida!" (UBAV) surgiu a partir dessa vontade imensa de ofertar, de ajudar pessoas carentes, de levar um lenitivo a quem necessita, uma palavra boa a milhares de pessoas que andam pela vida em busca de alguém que os ouça ou que estenda-lhe os braços para um abraço amigo.

Durante quase onze anos viemos trabalhando as virtudes de sermos amigos fraternos, solidários e a voz que tantos necessitam ouvir para estimular a sua força de vontade e o desejo de um mundo melhor, mais justo e perfeito.
Onze anos de trabalho, já fizemos bastante, já mostramos o caminho a muitas pessoas. Está na hora daqueles que aprenderam com os exemplos de desapego exercerem o seu papel social e formarem seus grupos para ajudar as pessoas carentes de suas cidades. Essa virtude de UBAV não se acabará, pois já fizemos a transformação de muitas pessoas céticas em ajudar o próximo em grandes solidários. 
A bondade, a solidariedade, o respeito, o amor ao próximo está ao alcance de qualquer um, como dizia Jesus Cristo, 'Fazei o bem, sem olhar a quem!'.


Tim-Tim! Um brinde à Virtude e à Vida!


Neo Cirne
Colunista de UBAV-Brasil




Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger