domingo, 4 de dezembro de 2016

VAMOS RETOMAR A VIDA - - Comentário de UBAV-Brasil - Por Neo Cirne

Que semana difícil, hein amigos? Foi, por demais! Mas, aos poucos iremos retomar a vida. Vamos nos levantando do tombo que a queda do avião da Chapecoense nos proporcionou e dos duros golpes políticos contra a liberdade jurídica de nosso país, que mecheram demais com as nossas emoções.

 Sei que são poucas as pessoas de bem que abraçam a carreira política em nosso país. Sei também que temos vozes ativas e pessoas positivas em todas as casas legislativas, mas a maioria é composta por bandoleiros, oportunistas e sangue-sugas. Assim, com essa maioria, desaparecem a liberdade e a esperança e permanecem a insensatez e o corporativismo maligno que tem destruído os sonhos de dias melhores para esse nosso país tão lindo.


Confesso que não me lembrava na vida ter me emocionado tanto com tudo de ruim que aconteceu essa semana. Acredito que só tenha me entristecido tanto com as perdas que tive ao sentir a dor de uma dupla perda (filha e esposa). Nossa! Foi muito doloroso. Mas observar o mundo unido, chorando, triste, pondo-se em luto por um grupo de pessoas que ainda mal conhecia deu-me a dimensão do valor da solidariedade.

Cheguei a pensar que, se tivéssemos sido realmente solidários desde o aparecimento do homem na Terra, hoje teríamos melhor compreensão da importância do amor e da amizade. Ao ver a atitude irmã, o sentimento verdadeiro e solidário do 'Povo Colombiano' tive a certeza de que nem tudo está perdido. Ainda há salvação para o nosso planeta.


Quero, com muito respeito enaltecer a presença das Forças Armadas e das Forças Auxiliares (Civís e Militares), na recondução de nossos irmãos que 'partiram desse plano', na terrível tragédia. Tenho muito orgulho do Exército Brasileiro, que debaixo de chuva intensa conduziu as urnas de nossos irmãos vitimados para a despedida da Cidade de Chapecó.


Uma cidade comovida pelos fatos e molhada pelo pranto que descia do céu em forma de chuva, mas que não arredou o pé de seus lugares na Arena Condá. Durante todo cortejo o povo emocionado mostrou o seu carinho. Num momento marcante, vi pela TV, um militar que montava guarda aos caixões.
(Por trás de toda farda existe um ser humano que sente frio,
sente dor e tem sentimentos)
Ele estava comovido, com o rosto molhado de chuva e de pranto. "Os militares têm sentimento, mas têm que ser superiores ao tempo, a missão tem de prevalecer e ser bem executada". - Dizia, uma velha afirmação militar.

Pena, que as pessoas só pensem no Exército Brasileiro no momento que necessitam do apoio imediato para solucionar grandes tragédias. Tenho muito orgulho de ter pertencido ao valoroso Exército Brasileiro, a 'Mão Amiga de nosso Povo'.


Precisamos exercitar a solidariedade sem que haja necessidade de acontecer um evento negativo, uma catástrofe, que nos oriente a permanecer unidos. Somos irmãos, queiramos ou não e devemos respeitar as diferenças, amando o próximo em nossa essência pacífica. Só assim seremos capazes de construir um mundo melhor.


 Por outro lado
 Maus brasileiros conseguiram se proteger das notícias duras e das vozes da rua, talvez ouvindo músicas ou vendo filmes. Outros, mais comprometidos com a bandalheira viajaram pro exterior. Alguns, entretanto, que pretendem retomar o poder no Brasil com velhos chavões comunistas, independente da dor do brasileiro, foram pra Cuba, assistir o velório de Fidel Castro, sacudindo bandeirinhas de Cuba... Preferiram ser solidários a um ditador, um dos maiores assassinos do século XX.

Querem saber quem são eles? Vejam a matéria de O Globo. http://oglobo.globo.com/mundo/dilma-lula-vao-cerimonia-de-despedida-de-fidel-castro-20586151


Vamos nos recuperar a partir da união de todos!


Brasil, aqui é o nosso país!

Tim-Tim!


Neo Cirne
Colunista de UBAV-Brasil