sábado, 26 de novembro de 2016

COMO SE FOSSE A PRIMEIRA VEZ - - Texto de Neo Cirne

A vantagem de ter péssima memória é divertir-se muitas vezes com as mesmas coisas boas como se fosse a primeira vez.
(Friedrich Nietzsche)

 

 - Acho bem interessante essa reflexão atribuída ao filósofo, escritor e filólogo alemão Friedrich Nietzsche que viveu no século XIX e teve forte influência em seus pensamentos de Arthur Schopenhauer, Platão e Immanuel Kant. Ele era muito crítico e contestador, vivia em conflito com suas próprias ideias e sua maneira de socializar-se. Por uns, foi considerado um gênio, por outros, um ‘bigodudo doidão’ e por alguns o verdadeiro ‘anticristo’ por romper barreiras morais. Tentar entender suas mensagens requer uma dose extra de “fosfato” - substância indispensável ao raciocínio - mas na verdade ele nos deixou grandes reflexões sobre comportamento e a vida. 

Por trás de suas palavras sempre existia a possibilidade da divergência, do questionamento. Dentro de sua maneira conflitiva de viver, na maioria das vezes, não encontrava a resposta de suas dúvidas, por ter um grande senso crítico. Criticava a si próprio, criticava a sociedade e a figura de Jesus Cristo, daí ser considerado um ‘anticristo’. Em seu comportamento pessoal rompia barreiras e mergulhava profundamente em seus questionamentos em busca de razões e soluções. Quando ficou descrente de suas convicções, deixou-se abater pela doença, desligou-se do mundo, morrendo num manicômio.


 Friedrich Nietzsche

Tipos de pessoas como Nietzsche transformaram o pensamento e deram uma ‘apimentada’ no senso crítico da época. A simples frase do filósofo, com que começamos esse comentário, ilustra bem o sarcasmo de suas palavras com a fragilidade da mente humana. Quem, em sã consciência, veria alguma vantagem em ter péssima memória e parecer um bobo repetindo as mesmas coisas? Talvez alguns idosos que perderam a referência de seus bens e pessoas queridas ou alguns doentes terminais, que não têm mais esperança. Sofrem principalmente pela perda de tempo na vida, pois, nesse caso, a lembrança reaviva a cobrança pela maneira que tivemos em lidar com a vida.

Todos nós devemos lembrar de tudo que fizemos e agradecer pelos ‘erros’ e pelos ‘acertos’, entendendo que, se erramos, temos sempre uma oportunidade de ‘reparar’ o erro tomando novas atitudes, pois os erros ensinam novos caminhos para a vitória. Quanto a agradecer pelos acertos, isso é mais do que uma obrigação, é uma necessidade que nos faz imensamente bem.

Mas agradecer a quem? Agradeça a Deus, o criador do céu e da terra, o grande arquiteto do Universo, essa obra maravilhosa na qual estamos inseridos. Nunca tenha dúvida da existência e doce presença de Deus em nosso caminhar. Algumas vezes, tropeçamos e caímos, noutras passamos com facilidade pelos obstáculos da vida, nas duas situações é necessário agradecer sempre.

Que nossas mentes lembrem com orgulho e prazer tudo de bom que realizamos, das pessoas que ajudamos, da família que tivemos, dos amores que tivemos, das oportunidades de ‘entrar em cena’ no grande ‘Palco da Vida’ dizer o nosso mais bonito texto e, por ele, ser lembrado por muitos anos.

As coisas na vida são muito fugazes, passam com rapidez... 
O tempo passa com uma velocidade incrível. 


Se você tem 40 anos e acha que já viveu muito, imagine-se alegre e feliz com 70 e agradeça as quatro décadas já vividas. Habitue-se com o seu envelhecer, afinal essa é uma condição natural que desejamos demais. Agora, se você já tem 70 anos deve fazer de tudo para saborear a vida com mais intensidade e agradecer a Deus a longa caminhada, pedindo-Lhe, naturalmente, alguns anos mais de estrada. A vida é boa demais!

Não faça o que Nietzsche diz em sua frase, comentando que ‘é bom ter péssima memória’ e ficar se alegrando em repetir as mesmas coisas que já fez. Mude o jogo! Cada dia é uma parcela de vida. Busque, realize, namore, ajude, construa, exercite-se, busque o seu melhor, tal qual um bom vinho que quanto mais velho mais saboroso fica.

Sempre há algo novo a aprender na vida, independente do tempo. 
Nunca é tarde... Nunca é cedo. 


Reavive suas velhas e gostosas lembranças, como se fosse a primeira vez, isso lhe fará bem, mas busque realizar coisas novas que lhe deem prazer. Seja grato e justo agradecendo a Deus a sua incrível experiência de viver.


Tim-Tim!


Neo Cirne

Colunista de UBAV-BRASIL 

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger