sexta-feira, 15 de julho de 2016

HISTÓRIAS DO VELHO MESTRE - - O SAL - - A AMPLITUDE DOS PROBLEMAS - - Comentário de Neo Cirne

HISTÓRIAS DO VELHO MESTRE



O velho mestre pediu a um jovem que estava muito triste que colocasse um punhado de sal na mão e o vertesse em um copo d’água e, em seguida, bebesse. O jovem aprendiz obedeceu.
O mestre perguntou-lhe:
-Qual é o gosto?
- Muito ruim, respondeu o aprendiz.


O mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse dessa feita uma mão bem cheia de sal e levasse a um lago próximo de onde estavam. Os dois caminharam silenciosamente até o lago e chegando lá, o mestre falou:
- Meu filho, jogue o sal na água.  Sendo imediatamente atendido pelo jovem.
- Agora beba um bom gole dessa água que você salgou. O aprendiz obedeceu. Então, perguntou o mestre enquanto a água escorria pelo queixo do jovem: - E então? Que gosto tem a água que você salgou?
- É boa, está gostosa. Falou o discípulo.



O mestre então, de forma serena, pediu ao jovem para se sentar na relva à beira do lago e sentou-se ao seu lado. Fez uma breve pausa observando a paisagem e disse:
- Meu filho, eu sei que estás triste, preocupado com algum problema. Mas entenda uma coisa: A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas a intensidade, o sabor da dor depende de onde a colocamos. Quando você sentir uma dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido, a percepção de tudo que está a sua volta. Pois, agindo assim, você diminuirá a intensidade da dor e não sofrerá tanto.





Comentário Tim-Tim!

Acredito que quando focamos muito num problema, quando colocamos toda atenção nele, a nossa mente o potencializa, fazendo com que ele tome uma dimensão muito maior do que ele realmente possui.

Isto serve para os pequenos e para os grandes problemas. Por exemplo, em 1993 eu perdi de uma só vez duas pessoas que eu amava imensamente, minha esposa e minha filha com 13 anos. A dor da perda de um filho é de uma intensidade brutal... É inimaginável!

 Sofri muito no início, porém quando me dei conta que eu tinha que assumir o papel de ‘PÃE’ e orientar a minha outra filha que ainda era adolescente, tive que esquecer as perdas para que elas não traumatizassem a personalidade dela que tinha apenas 15 anos. Ela passou a ser o meu maior objetivo de vida. O tempo passou, minha filha ainda nova, com 18 anos, me deu uma linda neta e seguiu seu destino, me ofertando posteriormente mais três netos, todos muito amados.


Eu fiquei só e com as minhas lembranças e dentre elas, as mais fortes e presentes, eram as ‘dores das perdas’. Parecia um problema não solucionável, quanto mais eu pensava nelas, mais eu sofria. 


Os anos foram passando. Duros anos de 1996 a 2004, tentei mudar o foco, mudei de cidade, conheci novas pessoas, fiz boas amizades, mas, não adiantava o pensamento da morte de duas pessoas importantes na minha vida era recorrente, sempre vinha à minha mente e me deixava triste.

Foi a partir do momento em que passei a mudar a forma de pensar nelas, trocando a dor da morte, pelo agradecimento a Deus por ter me concedido conviver com duas pessoas, dois seres tão lindos, foi que resolvi, após me contatar com 56 amigos, inaugurar um movimento solidário que brindasse e que valorizasse a Vida. Aí, então, começamos nossa jornada solidária. Uma dor pessoal tinha sido transformada numa alegria coletiva de fazer o Bem e exercitar o nosso lado solidário, estávamos fundado o Projeto Um Brinde À Vida - "UBAV-Brasil". Com ele, transformei a dor da perda pela alegria de viver e assim tenho procurado ser feliz.


No dia 20 de julho, UBAV-Brasil completará 10 anos de existência. Um período de grandes vitórias espirituais, de conscientização da importância de estarmos celebrando a vida e diariamente louvando a Deus, essa força maravilhosa, criadora do universo. 
Durante esses 10 (dez) anos, pessoas de boa vontade juntaram-se a nós, mostrando o seu lado solidário, participativo e amoroso, ao todo foram mais de 1100 pessoas que nos ajudaram com seus gestos e atitudes humanitárias. 

Pessoas lindas de todos os estados brasileiros e de alguns países responderam presente a uma ideia inovadora, uma nova forma de amor solidário. Eles me ajudaram a ofertar nosso carinho a mais de 30 mil pessoas, em forma de brindes, presentes, palestras, atenção, brincadeiras, valorização e compaixão. Foram 10 anos de uma imensa felicidade. Agradeço a todos que participaram dessa obra com seus gestos de boa vontade, muito obrigado.


O nosso brinde à vida, para mim, é comparando à diluição do SAL da história acima. Com ele, consegui jogar toda a minha tristeza nesse imenso LAGO DE BONDADE e transformar a dor da morte em alegria de viver. Por isso, entendo que QUANDO ORO, NA REALIDADE ESTOU BRINDANDO A VIDA E AGRADECENDO A DEUS POR ESSA TRANSFORMAÇÃO QUE FOI VITAL PARA O MEU ENGRANDECIMENTO PESSOAL E CAPAZ DE DESPERTAR EM MUITOS O PRAZER DE SE SENTIREM MAIS INTEGRADOS SOCIALMENTE, e por isso, mais uma vez, agradeço.

UBAV-Brasil tem sido um movimento de grande amplitude, hoje em dia temos seguidores e leitores em vários países, aos quais também agradeço muito.



Tim-Tim!


Neo Cirne

Fundador e Colunista de UBAV-Brasil