quarta-feira, 15 de junho de 2016

“PARA OS DESAFIOS DA VIDA, SERENIDADE” - - A mensagem do dia


“PARA OS DESAFIOS DA VIDA, SERENIDADE”


Vida que vale a pena tem períodos de subidas e descidas, 
e traz aquele friozinho na barriga, 
que dá o tempero certo das suas emoções.


O melhor a fazer é aprender a desfrutar de todos os momentos nessa montanha-russa estimulante, desafiadora. Em um momento, aparece um grande amor e, no outro, há a perda de uma grande amiga.
Um dia você comemora a sua promoção e no outro, chora a tristeza de sua filha que terminou o noivado. É doido, ilógico assim como tem de ser. Isso é viver!


Uma paixão que vale a pena investir envolve o risco de acabar, de arranhar, de incendiar, mas também pode virar amor, pode divertir, pode motivar a nossa vida e oxigenar os nossos dias. Essas nuances, com toques de imprevisibilidade, é que dão o gosto da vitória quando alcançamos o nosso objetivo.

Por isso, mantenha a serenidade e curta quando o carrinho dessa montanha-russa estiver subindo, assim como aproveite para vibrar muito quando estiver na descida, esse é o ponto alto do viver.


Se achar que a viagem ao topo está demorando muito, arrisque uma olhada para trás e veja o quanto você já conquistou.


Muitas vezes, a pessoa, para não ter de lidar com a dor, acaba não aproveitando o doce prazer de viver, por ficar com medo de morrer, por ficar anestesiada. Por medo de morrer, acaba não vivendo.  




·       Autoria desconhecida, se você souber a quem pertence esse texto, avise-nos que teremos o prazer de dar-lhe o crédito. 







COMENTÁRIO TIM-TIM

Achei este texto interessante para mostrar o quanto necessitamos acreditar nas possibilidades da vida, são muitas as variáveis que nos levam ao sucesso. Talvez a mais importante delas seja a sua serenidade ou paciência, como queiram, para poder superar os obstáculos que as oscilações da vida nos conduzem. É assim em todos os campos, no econômico, no social, no amoroso. Nesse aspecto, recordo uma pessoa que se apaixonou por um homem um pouco mais velho que morava numa cidade grande. Ele era próspero e apaixonadíssimo por ela, mas não podia mudar para o interior. Na dúvida e com medo de arriscar mudar com seus filhos para a capital, mesmo o amando muito, depois de aconselhada pelos parentes, optou por afastar-se. Eles ficaram amigos distantes, falavam-se vez por outra.

O tempo passou. Tentaram inibir suas paixões com outros amores, mas de nada adiantou. Aquele amor era incomum e os havia unido para sempre, mesmo na distância. Ela lembrava dele com carinho e ele não a esquecia nunca. Mas, o tempo consumiu o contato, já não se falavam mais.

Ela arriscou alguns amores e não foi feliz. Ele, por sua vez, fez o mesmo, não sendo feliz também, resolveu viver sem compromissos e ter uma vida mais recolhida. Perderam o ‘tempo do amor’, sim, pois até o amor tem um momento certo para acontecer. Às vezes, o amor é tão grande que supera a barreira do tempo, mas é muito raro.

Como é triste ver duas pessoas que se amam, não terem coragem de assumirem a relação, de permitirem-se uma aproximação arriscando a construção de um novo lar, pleno de amor. Essa construção seria a subida da montanha-russa de suas vidas, depois seria só o prazer de serem felizes...

Aproveitem bem os seus momentos, meus amigos, seja na subida ou na descida, a vida deve ser sorvida como um delicioso sorvete, aproveite-o até o final!


Tim-Tim!














Comentário: Neo Cirne
Colunista de UBAV