segunda-feira, 11 de abril de 2016

A PRIMEIRA MENSAGEM - - ENQUANTO OS VENTOS SOPRAM - - Comentário de Neo Cirne

A PRIMEIRA MENSAGEM

- ENQUANTO OS VENTOS SOPRAM -



Alguns anos atrás, um fazendeiro que possuía terras ao longo do litoral Atlântico constantemente anunciava precisar de empregados para ajudar a tocar as tarefas diárias. A maioria das pessoas estava pouco disposta a trabalhar em fazendas litorâneas. Temiam as horrorosas tempestades que, vez por outra, varriam aquela região, fazendo estragos nas construções e nas plantações.

Procurando novos empregados, ele recebeu muitas recusas. Finalmente, um homem baixo e magro, de meia-idade, aproximou-se do fazendeiro perguntando sobre o emprego.

- Você é um bom lavrador? - perguntou o fazendeiro.

- Bem, acho que sim. Eu posso dormir enquanto os ventos sopram. - respondeu o homem.

Embora confuso com a resposta e com a falta de opção, o fazendeiro desesperado por ajuda, contratou-o. O pequeno homem trabalhou bem ao redor da fazenda, mantendo-se ocupado do alvorecer ao anoitecer. O fazendeiro ficou satisfeito com seu trabalho.

Então, uma noite, o vento uivou ruidosamente. O fazendeiro pulou da cama, agarrou um lampião e correu até o alojamento dos empregados. Sacudiu o pequeno homem e gritou:

- ACORDE HOMEM! LEVANTE-SE! UMA TEMPESTADE ESTÁ CHEGANDO! AMARRE AS COISAS ANTES QUE SEJAM ARRASTADAS!

O pequeno homem virou-se na cama e disse firmemente:
- Não senhor. Eu posso dormir enquanto os ventos sopram!

Enfurecido pela resposta, o fazendeiro imediatamente pensou em despedi-lo. Em vez disso, ele se apressou a sair e preparar o terreno para a tempestade que chegava com uma forte chuva. Do empregado trataria mais tarde.


Mas, para seu espanto, ele descobriu que todos os montes de feno estavam cobertos com lonas e firmemente presos ao solo. As vacas e os cavalos todos protegidos no celeiro, os frangos nos viveiros, todas as portas fechadas e seguras. Tudo foi bem amarrado. Nada poderia ser arrastado.


O fazendeiro, então, entendeu o que o seu empregado quis dizer desde que o contratou. Ele simplesmente quis dizer que era eficiente e que dormia em paz com relação ao seu trabalho.

O fazendeiro retornou para cama, dormiu e a tempestade passou sem causar os estragos rotineiros.




COMENTÁRIO TIM-TIM

Selecionei esta mensagem, de autoria desconhecida, para enfatizar a necessidade de fazermos com capricho a nossa parte na construção de um mundo melhor. Esta semana, nosso país passará por uma situação delicada, votando o pedido de impeachment da presidente da república. Um momento difícil para todos nós, independente do mérito da questão, se justa ou não.

A verdade é que há anos sofremos com a corrupção, estabelecida de maneira mais intensa nos últimos 13 anos. A corrupção é uma doença terrível, é como um câncer. Invasiva ela destrói empresas, a economia da nação, a moral de um povo e a estabilidade do país. Por isso, não se abale, tenha calma, faça a sua parte de maneira correta. O Legislativo e o Judiciário estão cumprindo seus papeis constitucionais, indiferentemente do resultado.

Peço a Deus que proteja o povo brasileiro, o maior prejudicado e sempre iludido com falsas promessas sociais, todas eleitoreiras. Pode ser que tudo continue como está, ou não. Pode ser que a tempestade se abata sobre nós, ou não.
Assim como o empregado da fazenda, quem não ‘meteu a mão em cumbuca’, ‘quem não se beneficiou de coisas escusas’, ‘quem não tentou levar vantagem envolvendo-se em trapalhadas políticas’ poderá deitar e dormir em paz, com a consciência tranquila... Mesmo que os ventos soprem.


Uma boa semana a todos!

Tim-Tim!

Neo Cirne

Fundador e Colunista de UBAV-BRASIL

Fotos meramente ilustrativas da web.