domingo, 6 de março de 2016

O MAL QUE VOCÊ FAZ RECAI SOBRE VOCÊ - - (REFLEXÃO)

O MAL QUE VOCÊ FAZ RECAI SOBRE VOCÊ




Certa mulher assava codornas para seus familiares e fazia sempre um a mais para algum passante faminto. Costumava deixar no peitoral de sua janela uma das maiores para quem quisesse levá-la. Todos os dias passava um corcunda e levava a codorna. Ao invés de agradecer , ia-se embora resmungando estas palavras: “O mal que você faz recai sobre você. O bem que você planta, você colhe!”

A mulher foi ficando irritada: “Sequer uma palavra de agradecimento”, dizia a si mesma. “Todos os dias esse corcunda repete a mesma cantilena! Que ele está querendo dizer com isso?”

Certo dia, exasperada, decidiu tirá-lo de seu caminho: “Vou me livrar desse corcunda!” E que é que fez ela? Botou veneno na codorna que preparava pra ele. Porém, quando estava para coloca-la no peitoral da janela, percebeu que suas mãos tremiam: “Que é que eu ía fazer?!” disse. Imediatamente atirou a codorna no fogo, preparou outro e colocou na janela.

Como de costume, aproximou-se o corcunda, pegou a codorna e resmungou: “O mal que você faz, recai sobre você. O bem que você planta, você colhe!”

O corcunda foi embora em seu caminho, sem querer imaginar a batalha que desencadeava na cabeça daquela mulher.

~~0~~

Todos os dias, após colocar a codorna no peitoril da janela, ela fazia uma oração por seu filho que havia partido para um lugar muito distante em busca de fortuna. Foram meses a fio sem receber notícias dele, orava para que voltasse são e salvo.
Numa tarde, após a oração, ouviu baterem à porta. Assim que abriu, foi surpreendida pela presença de seu filho, ali, em pé, diante da porta. Estava muito magro. Suas roupas esfarrapadas. Faminto e enfraquecido. Logo que viu sua mãe foi dizendo: “Mãe, é por milagre que estou aqui! Quando me encontrava a um quilômetro daqui, estava tão faminto que perdi os sentidos. Eu teria morrido se não fosse um velho corcunda que por ali passava. Implorei dele qualquer sobra de comida, e ele foi tão bom que me deu uma codorna das grandes, tava inteirinha, e foi dizendo: “Isso é o que eu como todos os dias, pode comê-la, porque você hoje precisa mais do que eu”.

Assim que aquela mãe ouviu as palavras do filho empalideceu. Apoiou-se no umbral da porta para não cair. Veio-lhe à memória a codorna envenenada que preparava pela manhã: se não a tivesse jogado ao fogo, seu próprio filho teria comido e perdido a vida. Foi aí que percebeu as palavras do corcunda:

“O MAL QUE VOCÊ FAZ, RECAI SOBRE VOCÊ. 
O BEM, QUE VOCÊ PLANTA, VOCÊ COLHE!”


(Autoria desconhecida)



OPINIÃO TIM-TIM!

Por mais difíceis que sejam as situações, por mais duro que seja o teste de nossa paciência e tolerância, devemos pensar em tudo com amor e pela ótica positiva. Assim a nossa colheita será boa e abundante.

Disse JESUS: “Quando se sentires magoado e fores agredido com um tapa no rosto, ofereça a outra face. O exercício do amor e do perdão são fundamentais para a alcançarmos a Paz”.

Reflitam sobre isto e tenham uma vida mais serena. 


 A MISSÃO DE UM BRINDE À VIDA!

"Nossa missão é promover qualidade de vida, saúde, espiritualidade, dignidade, cultura, respeito e solidariedade por meio da participação voluntária em atitudes humanitárias. Apoiamos as pessoas carentes de uma atenção, de um gesto solidário, de uma valorização pessoal e muitas vezes necessitadas de um abraço amigo, sejam crianças ou idosos. 
Durante 10 anos cumprimos as metas as quais nos propomos, com enorme sucesso. A modificação das atitudes globais, como o individualismo, a falta de solidariedade e a ausência de muitos na caminhada do bem, tiraram um pouco do nosso ímpeto, mas não tiraram a nossa coragem e o desejo em dias melhores, sejam para mim, para você, para o Brasil e para toda humanidade. Aqui fazemos o Bem e praticamos a solidariedade".

"Precisamos ser mais solidários. Sem solidariedade não há razão para viver!" disse o Papa Francisco, quando esteve aqui no Brasil, na Jornada Mundial da Juventude.   



Tim-Tim!

Neo Cirne
      Fundador e Colunista de UBAV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger