segunda-feira, 23 de novembro de 2015

FALANDO DE AMOR (XX) - GESTOS DE AMOR - O comentário de Neo Cirne


“FALANDO DE AMOR”
(XX)
Gestos de Amor

Nossa coluna que tem seu foco direcionado ao comportamento amoroso e destaca hoje um momento simples do relacionamento, o encontrar-se e o despedir-se do amor. Pode parecer uma bobagem, mas creiam que não é.
“O momento de encontrar a pessoa a qual amamos tem de ser especial, não deve ser um simples ‘Oi!’ ou um ‘Tchau!’, uma saudação comum, o amor merece uma atenção especial”. 
Algumas vezes presenciei gestos entre casais, em encontros e despedidas, que nada tinham a ver com um relacionamento amoroso. Vi marido chegando a casa, estressado, e grunhindo alguma coisa inaudível, que estava longe de parecer uma saudação carinhosa. Vi que a mulher, pela maneira que era tratada, não dava a mínima para o que ele falava. Uma relação assim, pode dar certo?
 Vi também, outros que saiam de casa para o trabalho como quem sai do dentista, sem falar nada. Ambos ficavam absolutamente calados, sem darem, sequer, um tchau. Era como se estivessem anestesiados. Vi marido chamando a mulher por expressões que nada lembram uma relação afetiva, como "Cara", "Meu irmão" ou "Mané", como se estivessem falando com pessoas comuns, que triste isso.

Eu, particularmente, convivi com uma pessoa que pela manhã era aborrecida, mas quando retornava ao lar transformava-se numa pessoa doce e gentil. Recordo que na hora que ela saía de casa, eu chegava mais próximo para conversar um pouquinho e o seu silêncio era sepulcral. Mesmo assim, eu insistia, não queria começar o dia com um astral difícil para ambos. Acompanhava-a até o carro e desejava-lhe um ‘Bom Dia!’. A resposta normal seria, ‘Pra você também!’, mas eu, muitas vezes ouvia: ‘Por quê?’. E eu respondia: Porque eu desejo que você tenha um lindo dia e abençoado. Preocupada com o horário do trabalho limitava-se a retribuir com um aceno e um sorriso doce, às vezes, nem isso. Ufa! Como é difícil a convivência com uma pessoa mal humorada, que parece viver uma TPM constante. Eu até entendia seu jeito de ser, pois os dias atuais, por serem tão difíceis, estão levando a humanidade a perda do romantismo. A família tem sofrido com isso, os relacionamentos transformam-se em acontecimentos superficiais. Poucos casais permanecem unidos por mais de uma década.


Num relacionamento amoroso, o momento da chegada e da partida é importantíssimo. Você se lembra de como, no início, as pessoas mal podem esperar para se verem, andarem de mãos dadas, sonharem juntas e trocarem carinhos? Lembram? Na hora da despedida a separação da namorada era uma tortura, um sofrimento que era adiado ao máximo, não? Entre troca de beijos e muitos abraços nos despedíamos. Era o fogo ardente do amor.

Podemos dizer que o fogo do novo romance se transformou em cinzas estáveis de um amor de verdade. Isso não significa que você não precisa mais da bênção que é se despedir e se reencontrar com a pessoa amada com seus gestos de amor. Quando agimos de forma carinhosa no reencontro, reconhecemos que estamos na presença da pessoa que amamos e isso nos deixa feliz. Ao nos despedirmos de um modo especial, mostramos que nós valorizamos a relação, e isso faz bem ao casal.

Antes de você continuar seus afazeres e exigências do cotidiano, PARE e reconheça a presença da pessoa com quem você resolveu dividir a sua vida. Precisamos fazer isso para lembrar que, acima de tudo, é o amor que nos une e é ele que resta quando o dia de trabalho termina... É para o amor que voltamos.

Os beijos e abraços da acolhida e da despedida são símbolos vivos dos nossos corações ou do nosso desejo de ficarmos juntos por muito tempo e com muito amor.
Uma vez ouvi de um mestre, a seguinte fala que tratava do momento da despedida, dizia ele: Não é tolice nos despedirmos com beijos e abraços. Lembre-se de que nunca sabemos de fato se veremos o outro novamente. Por isso, encare o menor encontro como um pequeno milagre’.

Fica a nossa mensagem para você, que ama e que deseja um relacionamento estável, alegre, gentil e amoroso. “Não perca a oportunidade de fazer um carinho na pessoa que você ama, toda vez que partir ou chegar”. Assim, o seu relacionamento, regado com carinho, será preservado muito tempo, talvez até que a morte os separe.


É importante ressaltar que o hábito de saudar as pessoas que você ama com gestos de amor, na hora do cumprimento, criará uma circulação de energia amorosa, gerando um clima de felicidade real. E, convenhamos, o mundo está carente de amor.

Um Brinde ao Amor!


Tim-Tim!

Neo Cirne
Colunista de UBAV-Brasil


OBS: Esta foi a última matéria da Coluna Falando de Amor, no ano de 2015. Desejamos a todos Paz, Amor e Luz.