sexta-feira, 2 de outubro de 2015

FALANDO DE AMOR (XIX) - - OS INGREDIENTES DO AMOR - - Por Neo Cirne


O sentimento amoroso está cada vez mais escasso no planeta e a capacidade de conviver em harmonia, também. Alguns países insistem em manter planos e políticas hostis contra países vizinhos que possuam uma linha de pensamento contrária aos seus interesses. A partir daí, promovem guerras intermináveis, onde o sentimento de ódio se enraíza cada vez mais. Poderíamos citar dezenas de exemplos, mas o que pretendo destacar neste comentário de hoje é que o Amor, mesmo sendo raro e em situações adversas, se ele possuir ingredientes fundamentais, poderá surgir e modificar tudo, facilitando o entendimento e a felicidade.

AMIZADE ENTRE OS POVOS
DIFÍCIL AMOR, MAS NÃO IMPOSSÍVEL
Ver uma amizade verdadeira entre árabes e judeus é muito bom, imagine quando acontece uma relação amorosa entre pessoas destes povos que são tradicionais inimigos. 

Recordo um casal que conheci, o homem era árabe e a mulher israelense. Uma união que seria aos olhos da politica e da religião, praticamente, impossível e instável. Porém, plenos de amor, os dois abriram mão do conceito separatista e, em seu lugar, colocaram o amor em seus corações. Esta união gerou o exemplo de que tudo com o amor é possível. Eles tiveram além de dois lindos filhos, um delicioso sabor de renascer. Para não serem perseguidos vieram morar no Brasil. No exercício de amor do casal estavam incluídos três ingredientes fantásticos: o perdão, a tolerância e o carinho, eles moldaram uma nova e feliz concepção de vida.

Vocês já pensaram se líderes árabes e judeus sentassem-se à mesa de negociação em busca de uma paz duradoura, com seus corações plenos de amor, como fez o casal citado? Seria maravilhoso! Levar para as negociações de paz o perdão, a tolerância e o carinho resultariam num acordo permanente de paz. Não se modifica o mundo com intransigência, intolerância e falta de carinho.


O mundo anda pobre de amor, embora nossos corações desejem amar. Acho que a maioria das pessoas  desaprendeu a conjugar o verbo amar. Esqueceu que o amor faz parte das nossas vidas, nos deixa melhores, confiantes e serenos. É fundamental para a continuidade da Vida. Devemos exercitar todas as formas de amor, aceitá-las e compreender que cada ser vivo tem o direito de amar. 


Quanto a conjugar o verbo amar, lembre-se que ele deve ser conjugado em todos os tempos, principalmente no tempo presente e por todas as idades. Dizer, simplesmente, que um dia você amou alguém é bom, vale muito para os saudosistas ou para aqueles que em matéria de amor 'já penduraram a chuteira'... Porém, para quem quer amar de verdade e deseja uma nova chance, conjugar o verbo amar no passado traz uma saudade incômoda, que machuca e atrapalha... E, enquanto isso, a vida segue e você fica sozinha.




Dizer também que amará um dia, nos traz alguma esperança, mas o verbo amar tem que ser conjugado por duas pessoas. Dizer que futuramente irá amar não mata a sede de viver um grande amor... O melhor é amar no tempo presente, acreditando nas possibilidades e construindo um futuro doce e feliz.


Passar pela vida sem sentir o prazer de amar é muito ruim. Colocar ou aceitar obstáculos que obstruam a possibilidade da concretização do seu amor é como traçar um compromisso eterno com a tristeza. O melhor é acreditar, seguir em frente mesmo tropeçando e aceitar o amor de forma plena, sem apontar diferenças. Quem ama de verdade, acredita, vai em frente e fim de papo. Já quem finge que ama não sente o prazer e as delícias de um verdadeiro amor.


Se você acredita na força do amor, crie condições para que ele possa aparecer. Fique atenta, pois às vezes, num encontro fortuito como um aperto de mão, uma troca de olhares, numa sala de aula, numa consulta médica ou em qualquer ‘esquina da vida’ o AMOR poderá aparecer e gritar pra você: “ESTOU AQUI!” E você, desatenta, ligada na mensagem da rede social ou com o fone de ouvido tocando uma canção, poderá nem perceber que seu amor passou ao lado, olhando pra você, suspirando por um olhar seu e nada: Você o deixou ‘passar batido’... Pode ser que nunca mais você o encontre. Pode ser que este amor estivesse aguardando por você há muito tempo e por distração, não rolou o contato. Lá se foi embora a sua metade ou sua ‘alma gêmea’. Aquela pessoa que lhe acompanharia toda existência, tornando sua vida muito mais feliz. Fique mais atenta aos sinais que a vida oferece. 

Quando saio à rua fico triste em ver as pessoas esbarrando umas nas outras, perdem o senso de direção.  Atravessam fora da faixa de pedestres e desatentas expõem-se a acidentes. Tudo por causa dos seus celulares. Raramente vejo uma pessoa que não esteja caminhando sem prestar atenção na cena urbana ou nas pessoas que passam ao seu lado... O encontro fortuito perdeu espaço para a tecnologia.


Não fique triste não, menina! Pode ser que um novo encontro aconteça, por isso, fique esperta, menos celular e mais atenção. Caso a sua ‘alma gêmea’não apareça mais, já que esses encontros são raros, ponha-se bela com um bonito sorriso. Com certeza outras oportunidades surgirão e você poderá exercitar o seu dom de amar.

Na receita de vida tenha sempre três ingredientes fundamentais que formam a base de um grande amor: O Perdão, A Tolerância e O Carinho. Com eles, você irá saborear a vida de forma muito mais doce e prazerosa.



Não viva por viver... Viva por amor!

Ame a Deus, os Amigos, a Família, o seu País, a Natureza e a Vida... 
Amar a vida será sempre um grande motivo para ser feliz!



Tim-Tim!



Neo Cirne
Fundador e Colunista de UBAV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger