quinta-feira, 3 de setembro de 2015

FALANDO DE AMOR (XVIII) - ESQUENTANDO A RELAÇÃO - Texto Neo Cirne

Esquentando a relação


- Existem momentos em que o relacionamento anda em ritmo de marcha-lenta, tanto que parece que nada tem graça... Nem as brincadeiras com as crianças, os passeios em família ou o chamego do seu amor, tudo parece estagnado. Ou, andando a passo de cágado... Devagar, quase parando. Nessas horas nossos amigos observando o comportamento da gente até ensaia em nos dar alguns conselhos, mas quase todos serão em vão se não possuírem um conteúdo básico: o romantismo.

O casal sente que a coisa não vai bem e nesta hora o carinho é fundamental. Amar é bom, mas é meio complicado. Devem procurar entender o silêncio um do outro, sempre com muito cuidado para não romperem os limites.

Falar com ternura, dizer coisas gostosas e sensuais. Procurar mudar o cenário do cotidiano. Se o casal tiver filhos, deixa-los dormir na casa da avó ou dos primos (que deve ser mais alegre pra eles) e num trabalho a dois, sem surpresas, prepararem um jantar bem gostoso e servi-lo num ambiente à meia luz.
 Borrifar gotinhas de um perfume delicioso, bem suave, pela casa e cobrir a cama com pétalas de rosas vermelhas dá a maior ignição. É como se fosse um sinal de que o amor está presente, apesar do momento meio xoxo. Na realidade ele está cada vez mais fortalecido com o casal, já que preparam juntos este lindo momento.

Nesta noite, devemos evitar falar assuntos negativos para não cortar o clima e correr o risco da excitação sumir. No aparelho de som deixar correr uma música suave durante o jantar. Um brinde desejoso por dias melhores sempre trará uma aquecida ao romance.


Num cantinho da sala, tirar o companheiro pra dançar um tango, o gênero mais sensual das canções e de rosto, corpo e alma coladas chegarem ao êxtase de uma noite romântica. Caminhando sobre as pétalas de rosas deixadas pelo casal dirigirem-se até o quarto, onde as pétalas vermelhas que cobrem a cama serão testemunhas de uma noite mágica.



Mas lembrem-se, nesse caso das pétalas de rosa esparramadas no piso e no leito, tudo deverá ser combinado previamente. Porém, a mulher gosta de fazer surpresas ao homem e nem sempre ele está preparado pra tanto detalhe. Eu sei de muitas histórias e sei até de uma em que o homem entrou no quarto enquanto a mulher, na banheira, tomava seu banho de espuma, preparando-se para o grande momento de amor. E, sem fazer barulho, achando que a mulher tinha quebrado o vaso de flores, como um grande parceiro, pegou o lençol coberto de rosas vermelhas e o sacudiu no chão. Depois, pegou uma vassoura e completou o serviço, varreu todas as pétalas do caminho, jogando-as fora e foi para a sala, esperar ansioso pela mulher amada. 

Passados alguns minutos, um grito aterrorizado invadiu a casa. Ele sentado na poltrona, não sabia de onde vinha aquela voz feminina que dizia: Quem fez isso aqui! Seu cretino... Eu vou te matar! O meu amigo, achou que tivesse entrado um ladrão em casa, mas logo percebeu que o negócio era com ele. Principalmente quando viu a vassoura na mão da sua mulher, vindo em sua direção, apavorado desandou a correr e correu muito. Tanto que isto já faz uns dois anos e o meu "amigo distraído” está correndo até agora...



Tim-Tim!




Bem, meus amigos queridos, esta foi a mensagem do nosso 18º Falando de Amor. Fica o meu conselho de que em momentos delicados tenham calma e observem os sinais. Pois, qualquer passo em falso ou atitude precipitada poderá esquentar a relação, nem que seja à vassourada!

Texto: Neo Cirne
Colunista de UBAV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger