sexta-feira, 7 de agosto de 2015

LEMBRANÇAS DO TEMPO PATERNO - Mensagem da semana dos pais - Por Neo Cirne

LEMBRANÇAS DO TEMPO PATERNO



Observando um velho relógio do tempo pensei na vida e como é maravilhoso desfrutar das experiências que ela nos proporciona. Desde criança eu tenho vivido grandes emoções, quase todas muito fortes. São emoções plenas, absolutas, recheadas de carinho, amor, dramaticidade, êxtase, dor e alegria. À medida que envelhecemos parece que a nossa memória, até certa época, vai ficando mais centrada nos acontecimentos que foram mais marcantes nas nossas vidas. Depois, sabiamente, Deus determina que entremos na fase de esquecimento relativo, a fase que descarta aquele pensamento que não é mais tão importante. Vai assim, aos poucos, sendo dissipado da mente consciente e imerge de vez na mente inconsciente. Porém, alguns fatos, por serem inesquecíveis e importantes, são levados por nós até a ‘Estação Dois’, a próxima parada após a vida terrena.

Não acredito que a vida seja só esta isto que se vê, é um pouco mais, como dizia a canção "Sei lá Mangueira", de Paulinho da Viola. A experiência de representarmos no grande 'palco terreno' é maravilhosa. Todos nós temos possibilidades de sermos felizes e para isto não há necessidade de consumo excessivo, de tecnologias estressantes, de novas ordens sociais ou regimes políticos inconsequentes que rotulam, criam cotas e separam as pessoas. Estamos carentes de amor e da simplicidade. 

Todos os seres humanos são iguais e carregam dentro de si a capacidade de serem mais do que simples robôs modernos. Eles trazem dentro de si a amorosidade, a compaixão, o poder de pensar, de construir uma situação melhor para suas vidas e este poder só poderá ser exercido se as pessoas não tiverem medo de amar o próximo e de fazer o bem sem olhar a quem, como disse Jesus Cristo. Esta é a maneira mais simples de você evoluir na escala espiritual.

Outra forma de evolução, que também faz parte do amor, é a concepção. O ato de planejar a chegada de um filho e concebê-lo. Esta forma de amor é um dom divino e todos querem ter o prazer de serem chamados de Mães ou de Pais. Sentir que, mesmo tendo partido deste plano, a sua carga genética estará impulsionando um outro ser, que você tanto desejou, planejou e amou: o seu filho.

No mundo existem milhões de pessoas que, em virtude de muitas circunstâncias, são abandonadas ao nascer. Isto me deixa bem triste, porém quando sei que existem, igualmente, milhares de pessoas de bom coração, querendo dar amor, estando prontos para assumirem a condição paterna destas crianças abandonadas, aí o meu coração se alegra e vê que nem tudo está perdido. Há uma esperança e ela reside em nós, em nosso coração generoso.

O amor é o maior sentimento do universo. O amor dos pais, sejam naturais ou não, potencializa o sentimento amoroso, tornando-o eterno. Um filho é como um grande amor, um ser inesquecível que nos deu imensa alegria em conviver e será lembrado para sempre.


Ainda lembro de todas as etapas de concepção das duas filhas que tive e da emoção de ouvir a voz delas, pela primeira vez me chamando de papai... Nossa, foi maravilhoso! Naquele instante pude sentir um pouquinho da satisfação do criador, Pai de todos nós e Grande Arquiteto do Universo por ter construído o mundo e ter nos dado a vida.

É assim que eu me sinto nesta semana dos pais, muito feliz por fora e bastante carente de um abraço, já que uma filha está no Rio de Janeiro e a outra na ‘estação dois’. Sempre fui uma pessoa amorosa e voltada à família. Mas, a vida é assim mesmo, ela une e separa as pessoas e muitas vezes ficamos carentes de amor.

Lembrar-me dos filhos num período como esse, onde se homenageia os pais, tem um sabor levemente amargo, pois, como disse, estou só neste instante e muito saudoso, porém minhas filhas estão presentes em meu coração e na lembrança. Tenho a certeza de que fui um bom pai, conselheiro e amigo. Provedor e zeloso. Educador e parceiro. Na hora da dor e da doença, eu estava lá. Na hora da 'partida', eu estava lá pegando na mão e dando força para superar o duro momento. Até na hora das brincadeiras infantis eu adorava me sentir criança ao lado delas. Foi muito bom ser brindado por Deus com o dom de ser pai, modéstia à parte, um bom pai.

Pai de duas lindas filhas... Uma saboreando as delícias terrenas da ‘Estação Um’ e a outra, evoluindo espiritualmente na ‘Estação Dois’, onde um dia, com certeza, nos encontraremos para festejar o maior espetáculo da humanidade... A Vida.

Tim-Tim! Um Brinde À Vida!

Feliz Semana dos Pais!

Neo Cirne
Colunista de UBAV
Pai de duas lindas filhas...
Avô de quatro netos... 
O último foi o Cauan, dia 20 fará 3 anos
Que beleza!

















Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger