quarta-feira, 29 de abril de 2015

BATENDO PAPO.COM - A SOLIDÃO E O ANJO SURDO - Comentário de Neo Cirne


O Anjo surdo

Conta-se que uma mulher vivia sozinha e muito se lamentava de solidão e nenhuma companhia. 

Ninguém jamais aparecia em sua casa. Certa manhã chovia muito, e alguém bateu à sua porta: era um pequeno homem, tremendo de frio, molhado da cabeça aos pés.

Vendo o visitante tão inesperado, imediatamente mandou-lhe que entrasse.

 Ali, com as vestes pingando, ele ouviu a mulher que por mais de hora lamentou sua solidão e falta de companhia.

Ela não lhe ofereceu roupas secas ou algo quente para se aquecer, envolvida que estava em suas próprias queixas.

Ele não tirava os olhos dos seus lábios em movimento ansioso, contínuo e disparado.

Cessada a chuva, ele fez menção de sair da casa, no que a mulher se inquietou:

- Espere! Nem sei seu nome! Você voltará?

Ao que o homem reagiu, estendendo-lhe um papel totalmente seco, onde se lia:

- Sou o Anjo Surdo. Só posso ouvir corações. Trago o remédio que cura a solidão, fazendo nascer amizades. Seu efeito não se manifesta naqueles que só falam de si e pensam apenas em si próprios.

Isso dito, ele desapareceu e nunca mais ninguém bateu naquela porta.

"O homem de bem exige tudo de si próprio; o homem medíocre espera tudo dos outros."




BATENDO PAPO 


Hoje, neste lindo dia 29 de abril, meu coração acordou mais feliz. Talvez seja pelo fato de estar passando uns dias no Rio de Janeiro, minha cidade natal. Pode ser que seja pelo fato de estar curtindo o abraço gostoso da filha que aniversaria amanhã e da brincadeira com os netos. Pode ser também por ver meus amigos taurinos felizes festejando seus aniversários, são tantos. 

Amigo é algo muito especial. Eles são a fórmula mágica que atenua a sensação de nos sentirmos sós. A solidão machuca mesmo!

Alceu Valença, consagrado cantor e compositor pernambucano, definia nos versos da estrofe principal de sua música Solidão a incômoda situação que algumas pessoas passam. Dizia a letra:

A solidão é fera, a solidão devora.
É amiga das horas prima irmã do tempo,
E faz nossos relógios caminharem lentos,
Causando um descompasso no meu coração.

Realmente amigos, a solidão machuca muito. O conto com que começamos este comentário tem a ver com a solidão e com o fato de que somos seres sociáveis, necessitamos conversar, interagir, trocar mensagens de carinho, falar assuntos positivos, trocar ideias, conversar e desejar o bem dos amigos.

Às vezes, passamos muito tempo sem ver um grande amigo, mas quando nos encontramos ou nos falamos ao telefone, este momento transforma-se numa grande festa, um momento especial. Como é bom ter amigos!

Tenho amizades maravilhosas que quando falamos esquecemos as horas e compartilhamos nossas alegrias e aflições. Quem tem um amigo tem um tesouro e deve ter o doce dever de guarda-lo com carinho. 

Dizia Milton Nascimento, grande cantor e compositor carioca, radicado em Minas Gerais, em Canção da América, música feita em parceria com Fernando Brant:

“Amigo é coisa pra se guardar debaixo de sete chaves, dentro do coração”.

Assim, finalizo dizendo que a vida me proporcionou grandes emoções, a maior delas, sem dúvida, é a presença dos amigos. Mesmo vivendo de maneira solitária, sei que, além da proteção de Deus, eles, mesmo à distância, me acompanham, gostam de minha presença em suas vidas e eu amo a energia trocada com eles. Ter amigos é maravilhoso e espanta qualquer solidão!


Tim-Tim!

Neo Cirne

Colunista de UBAV

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger