sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

"HISTÓRIAS DE VERÃO" - A ILHA DO FUTURO - Comentário: Neo Cirne

A ILHA DO FUTURO


Certa vez um homem muito rico, de natureza bondosa e muito generosa, queria fazer o seu escravo feliz. Para isso deu-lhe a liberdade e um navio carregado de mercadorias.
- Agora você é um homem livre – disse ao escravo – Venda esses produtos em diversos países e tudo que conseguir por eles será seu.
O escravo liberto agradeceu, embarcou no navio e lançou-se ao oceano.

Não tinha viajado muito, quando uma tempestade desabou. O barco foi violentamente arremessado contra os rochedos e se fez em pedaços. Tudo o que havia a bordo se perdeu. Somente o ex-escravo conseguiu se salvar, porque a nado pôde alcançar a praia de uma ilha próxima.

Abatido e só, nu e sem nada de seu, o ex-escravo caminhou até chegar a uma cidade grande e bonita.
Muita gente se aproximou para recebê-lo.
- Bem-vindo! Bem-vindo! Longa vida ao rei! – gritavam.
Trouxeram uma rica carruagem e nela o escoltaram até um magnífico palácio. Lá, muitos servos reuniram-se ao seu redor, vestiram-no com roupas reais e passaram a se dirigir a ele como a um soberano, em total obediência à sua vontade.

O ex-escravo estava feliz e ao mesmo tempo confuso. Queria saber se aquilo tudo era um sonho ou se o que via, ouvia e experimentava não passava de uma fantasia passageira.

Convenceu-se, finalmente, de que estava vivendo algo muito real. Chamou então algumas pessoas de quem já gostava e perguntou-lhes como ele havia chegado àquela situação.
- Afinal – completou – sou um homem que vocês não conhecem, um pobre e desnudo vagabundo que nunca viram antes. Como podem transformar-me em seu governante? Isso me causa muito mais espanto do que posso dizê-lo.

- Senhor, respondeu um deles - , esta ilha é habitada por espíritos. Há muito tempo eles rezam para que lhes fosse enviado um filho do homem para governá-los, e as suas preces foram ouvidas. Todos os anos um filho do homem é enviado. Eles os recebem com dignidade e colocam no trono. Seu status e poder, porém, acabam quando o ano se completa. Então, tiram-lhe a vestes reais e o põem em um barco, que o leva para uma grande ilha. Lá, a não ser que antes tenha sido sábio e tenha se preparado para esse dia, não encontra amigos, não encontra nada: Vê-se obrigado a passar uma vida aborrecida, solitária e miserável. Elege-se então um novo rei, e assim ocorre ano após ano. Os reis que o antecederam não se preocuparam com o futuro, não refletiram e se descuidaram. Desfrutaram plenamente do poder, esquecendo-se do dia em que tudo acabaria.
As pessoas rodeavam o ex-escravo e aconselharam-no a ser sábio e a permitir que aquelas palavras permanecessem em seu coração.

O novo rei ouviu tudo atentamente e lamentou já ter perdido um pouco do tempo que havia chegado desde sua chegada à ilha. Depois, falou:
- Aconselhe-me, ó Espírito da Sabedoria, sobre como devo preparar-me para os dias que virão.

Nu você chegou até nós – disse o Espírito – e nu será enviado à ilha da qual falei. Agora você é rei e pode agir como quiser. Por isso mande trabalhadores à ilha para que construam casas, preparem a terra, embelezem as redondezas. Os terrenos áridos devem ser transformados em campos férteis. As pessoas deverão viver lá e você estabelecerá um reino pra você mesmo. Assim, seus próprios súditos estarão esperando para dar-lhe as boas-vindas quando você lá chegar. O ano é curto e o trabalho é longo: seja diligente e enérgico.

O rei seguiu o conselho.  Mandou trabalhadores e materiais para a ilha deserta e antes de terminar o seu reinado a ilha se transformou num lugar fértil, aprazível e atraente. Os dirigentes que o precederam procuram se divertir para afastar a preocupação com o futuro. Ele, porém, o aguardava com muita alegria, uma vez que poderia então começar uma nova vida sobre uma base de paz e felicidade.


O dia chegou. O escravo liberto que tinha sido feito rei foi despojado de sua autoridade. Ao perder os trajes reais, perdeu também os poderes. Nu, foi posto num barco e as velas inflaram em direção à ilha. Quando, porém, se aproximou da praia, algumas pessoas que tinham sido enviadas antes para lá vieram recebê-lo, com véstias, músicas e enorme alegria. Fizeram-no seu governante e ali viveram em paz.

- autoria desconhecida -


OPINIÃO TIM-TIM
Esta mensagem pode ter muitos endereços, mas vai endereçada a você, que vive aproveitando o momento, o dia a dia, sem se preocupar com o futuro. Da mesma forma que nascemos, crescemos e um dia morremos, a vida em sua caminhada normal possui etapas, passado, presente e futuro. Devemos aprender com o passado. Nossos erros e acertos serão uma bagagem de memórias que nos ajudarão a viver o presente e a planejar o futuro.

Vivam o presente, mas tenham sabedoria para evoluir espiritualmente aceitando o futuro com alegria e amor no coração.

O Ano de 2015, ainda representa o futuro para nós, já que hoje é dia 26/12 e ele ainda não chegou. Se suas previsões são boas, parabéns. Agora, se forem ruins, tentem mudar, despertem de suas frustrações e enganos. Com a chegada do futuro, vire a folha do seu Livro da Vida e escreva uma nova história para se orgulhar, construa um mundo melhor. Talvez, assim, tal qual o ex-escravo da história acima, você construa uma "Ilha do Futuro" bem feliz onde possa viver satisfeito e com mais alegria. 

Tudo passa nesta vida, assim como o ano de 2014 que um dia já foi um ano novo. Façam de suas histórias motivos para serem lembradas com carinho e saudade.

Feliz Ano Novo


Neo Cirne

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger