domingo, 12 de outubro de 2014

“DESPERTE A CRIANÇA QUE EXISTE EM VOCÊ” - Homenagem de UBAV-Brasil ao Dia da Criança - Texto de Neo Cirne

“Desperte a criança que existe em você”


Texto de Neo Cirne




Não existe nada nesta vida que se compare com a primeira fase de nossa existência, a infância. Ser criança é muito bom, pois é um momento em que temos uma maneira própria de enxergar o mundo. Afinal, tudo é descoberta, é amor e luz... É muito especial ser criança. 
Uma pena que, a maioria das pessoas, depois que se torna adulta, e conhecendo suficientemente o mundo e as relações, torne-se egoísta e deixe de alimentar a chama que alimenta "a criança que existe dentro de cada um de nós".

A maneira de enxergar a vida, na ótica infantil é de uma grande e feliz expectativa. Já na visão adulta é outra totalmente diferente, muito centrada no consumismo e na sobrevivência. Isto, de certa forma, faz com que fiquemos mais sérios, perdendo a alegria infantil que deveria nos acompanhar sempre.

É feliz quem consegue ter o corpo adulto, porém a alma jovem. O sorriso doce  e o olhar infantil abrem as portas para o mundo. As crianças se unem, brincam juntas, de maneira solidária repartem os brinquedos, abrem seus corações e alegram o ambiente, mesmo que seja o primeiro encontro entre elas. Já os adultos fecham-se para o mundo, evitam até sorrir. Dividem-se em torcidas, religiões, filosofias e partidos antagônicos.  Ferem e matam em nome de uma filosofia qualquer, quanta besteira os adultos fazem. Esquecem-se que a chave da felicidade está centrada no amor, neste sentimento primordial que nascemos com ele. Devemos lembrar daquela máxima que diz:

"Se fomos gerados num momento de amor, por que havemos de ser infelizes"

Porém, a maior besteira dos adultos é não manter a sua identidade primeira, a de ser criança. Deveriam, pelo menos, lembrar que um dia foram crianças esperançosas, felizes, que brincavam, sorriam muito, amavam seus pais, irmãos e parentes. Respeitavam os mais velhos e ouviam os seus conselhos e histórias com atenção. Feliz de quem teve uma infância alegre e sem repressão. Mais feliz foi quem teve tempo para brincar e sentir o amor de seus pais.

Mesmo sendo adulto, sei que conservo a minha visão infantil bem ativa e isto me faz imensamente feliz e acabo não entendendo "por que os adultos têm tanta dificuldade para relacionarem-se com as crianças?" Talvez seja porque o ritmo frenético do dia a dia endureça um pouco o coração dos adultos, afinal somos todos eternas crianças. 




Confesso que ainda gosto de ler “O Pequeno Príncipe”, uma obra maravilhosa de Antoine de Saint-Exupéry. Logo no Capítulo I ele fala da visão do adulto. Quando ele tinha seis anos, com um lápis de cor, fez o seu primeiro desenho. Ele estava encantado com um livro sobre a Floresta Virgem, Histórias vividas, onde uma gravura representava uma jiboia engolindo um animal. Dizia o livro: 

“As jiboias engolem, sem mastigar, a presa inteira. Em seguida, não podem mover-se e dormem uns seis meses para realizar a digestão” Seu desenho era mais ou menos assim:

DESENHO Nº 01


E Exupéry prosseguia:

Mostrei minha obra-prima (o desenho) as pessoas grandes e perguntei se o desenho lhes dava medo.
Responderam-me: “Por que um chapéu daria medo?” – Meu desenho não representava um chapéu. Representava uma jiboia digerindo um elefante. 

Desenhei então o interior da jiboia, a fim de que as pessoas grandes pudessem entender melhor.

DESENHO Nº 02

 As pessoas grandes aconselharam-me a deixar de lado os desenhos de jiboias e a dedicar-me, de preferência, à geografia, à história, à matemática ou à gramática. Foi assim que abandonei uma carreira promissora carreira de pintor. Fora desencorajado pelo insucesso do meu desenho nº 01.

- Neste momento ele faz o primeiro questionamento: 

“As pessoas grandes não compreendem nada sozinhas, é necessário que as crianças levem horas explicando as coisas...”

Fiz esta citação do Pequeno Príncipe por dois motivos, o primeiro, é para dizer que depois da Bíblia Sagrada, este é o livro mais vendido em todo o mundo e o segundo motivo, é para confirmar que o adulto tem dificuldade para entender a criança, mas as crianças tem grande facilidade em aprender coisas de adulto. Por isso temos que ter muito cuidado para tratar as crianças com amor, não usar gestos e nem palavras agressivas com nossos filhos. Reservar um momento por dia para conversar com seus filhos, contar-lhes histórias positivas. Evitar com que eles acompanhem as terríveis novelas da TV que só trazem conteúdo adulto. São factoides que não acrescentam nada à vida das crianças. Em respeito ao futuro de seus filhos, tire-os da sala. Grave o programa para ver depois ou simplesmente, desligue a TV e dê atenção aos pequenos, eles irão adorar.

Orientação positiva é tudo que nossos filhos precisam. Decididamente os questionamentos dos adultos não devem fazer parte do cardápio de informações construtoras do caráter de uma criança.


Hoje é o Dia da Criança,  lembro que tudo que uma criança necessita é carinho, compreensão e amor. Presentinhos, brinquedos e guloseimas são meros detalhes. Na realidade, eles esperam sempre o amor dos pais. Adoram a brincadeira com a família, principalmente com os pais, seus grandes heróis. A mãe será sempre é a sua referência de amor e o pai um ícone de proteção.



Quanto a nós, adultos, fica neste dia, o convite para despertar e alegrar a criança que existe dentro de nós. Quem sabe assim tenhamos um mundo melhor, sem tantas diferenças, gentil, cheio de amor e muito mais esperançoso.


Feliz Dia das Crianças, para todos nós!


Tim-Tim!


Neo Cirne
Fundador, Coordenador e Colunista
de UBAV-Brasil



Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger