segunda-feira, 25 de agosto de 2014

"PRIMEIRA MENSAGEM DA SEMANA" - ONDE VAMOS PARAR? - Por Neo Cirne

Meu Deus, onde vamos parar com tantos acontecimentos ruins que estão assolando a humanidade? Eu gostaria imensamente de não tecer um comentário deste nível, onde o terror e a morte tivessem tanto destaque. Porém, peço licença a vocês, pois não posso me calar mediante a agressividade das notícias que são veiculadas ao povo brasileiro.

Eu nunca acreditei que veria tantas atitudes de extrema maldade, como estas que estão acontecendo por aí, mas muito divulgadas por aqui. Como o nosso mundo está sofrendo. Jamais pensei que veria num programa de televisão que foi criado para ser um grande almanaque positivo, a divulgação de tanta maldade, quanto a matéria que vi ontem na TV. O programa passou muito tempo falando nas atrocidades cometidas por terroristas islâmicos e que chocaram a opinião pública mundial. 

Não é fantástico que na hora do descanso dominical observemos uma enxurrada de notícias ruins, aterradoras mesmo, que são jogadas na nossa sala de estar, não é? Cadê que depois de ver tanta barbaridade eu consegui dormir... Fica difícil ter uma boa noite de sono. 


Ontem, até tivemos muitas notícias boas: Vitórias do esporte brasileiro em muitas competições internacionais que mal foram citadas. Por exemplo, a seleção feminina de vôlei, representou o Brasil no Grand Prix Internacional no Japão, onde obteve uma vitória espetacular sobre a seleção do país anfitrião, ganhando o importante torneio pela décima vez. Foram poucos minutos destinados ao grande feito. 

Na realidade, há sempre um foco maior em causar repulsa, indignação ou horror, colocando no ar uma sensação de fraqueza ou insegurança, que deixa indignadas as pessoas de bem. 

Como podemos nos livrar destas notícias? Não basta trocar de canal, temos de trocar as nossas atitudes. Por exemplo, deixar de consumir produtos das empresas que anunciam nos intervalos de novelas de baixa qualidade, criar nas redes sociais notas de repúdio ás notícias ruins, talvez fosse uma solução .



O que vamos fazer com nossas crianças e adolescentes que vêem crimes bárbaros de jogarem crianças pela janela, decapitação de repórteres ou pessoas comuns, num país qualquer do mundo, desgovernado pelas inúmeras ceitas criminosas, onde o terrorismo é sua maior glória. 
Realmente esta não é a notícia que gostaria de dar para começar a semana. Seria maravilhoso se pudéssemos dar como primeira notícia um acordo de paz entre as nações em conflito.

O mundo está repleto de bons acontecimentos, de gestos positivos, de pessoas dedicadas ao avanço da paz, de lindas vitórias esportivas e belas canções, porém a imprensa repete a velha máxima de que o MAL vende mais do que o BEM, o que sabemos que não é verdade. Vende mais quando temos um povo desinformado das coisas boas, porque não há divulgação das coisas positivas. Temos um lindo povo que está ávido de notícias de qualidade e atitudes de qualidade. 




Por isso, deixo pra vocês apenas uma pergunta: 

ONDE VAMOS PARAR? 

Bons exemplos dão mais IBOPE do que atitudes ruins, como foi o exemplo recente da novela das seis, Meu Pedacinho de Chão, da mesma emissora, que bateu todos os recordes de audiência.
 O lirismo, a beleza, o bom gosto e a poesia do universo infantil conquistou muitos corações empedernidos com a fria e triste linha de ação das novelas brasileiras, que não acrescentam nada. Que sociedade é esta que a mídia está formando, onde só se valoriza a homossexualidade, o materialismo, as relações conflituosas e traições? Muitos dirão: Mas é um folhetim! Eu sei que é um folhetim, mas com tramas de muito mau gosto. 

Agora, restou uma pergunta que não quer calar: - A quem interessa a imensa exposição de maldade e a falta de atitudes positivas na mídia? A resposta eu deixo pra vocês. Se quiserem opinar escrevam para nós, que publicaremos a sua importante opinião.


Gostaria de encerrar este artigo com uma frase de Napoleão, que dizia:  


"A FORÇA DE UM JORNAL É MUITO MAIS PODEROSA DO QUE A FORÇA DE MIL FUZIS"

... Vejam que naquela época a mídia principal era o Jornal, não havia rádio, nem televisão, computadores e nem Smartphones... Certamente, os soldados de Napoleão hoje estariam postando dancinhas nas redes sociais e fazendo selfies por aí, pois o comportamento da sociedade mudou... Estariam, talvez, iguais aos soldados americanos, que cantaram e dançaram quando deixaram o Iraque ou iguais a este soldado norueguês da foto abaixo, que postou sua selfie ao lado de um lindo e carinhoso cão.


Fazer uma selfie é normal nos dias de hoje. Difícil é aceitar a violência desmedida e covarde. Bem como a informação sem qualidade. Isto nós não desejamos! Somos amantes da Paz e do Bem. Não desejamos que a violência sirva como paradigma para construção da futura sociedade.


Tenham uma boa semana e, se possível, cheia de boas notícias!

Vamos proteger as nossas crianças de tanta notícia ruim?

Nos ajudem!


Tim-Tim!




Texto de Neo Cirne 

Fundador e Coordenador
de
UABV-Brasil

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger