sexta-feira, 23 de maio de 2014

SAUDADE NÃO TEM IDADE - MULHER MARAVILHA, a eterna rainha das amazonas - Comentário Neo Cirne

Olá amigos, estou começando uma série de matérias para lembrar velhos momentos da sociedade. Vamos lembrar de seriados, acontecimentos positivos, objetos antigos, lindas canções que se perderam no tempo e outras coisinhas mais... Sei bem que tudo passa, mas a nossa memória ainda guarda alguns ícones bem legais colocados pela mídia da época e que ainda passeiam pela nossa lembrança. 

Como primeira matéria, quero fazer uma homenagem a mulher atual. Hoje em dia as mulheres mostram a sua importância e o papel fundamental que exercem na sociedade, concorrem em igualdade de condições com os homens em todas as profissões, embora algumas insistam em colocar-se numa situação de vítimas. A vida mudou, vocês mulheres não são mais as reprimidas, vocês são as construtoras e protagonistas da história moderna. 
Vocês destacaram-se nas artes, nos esportes, na ciência, na política, na administração empresarial, no trabalho comum e liberal. A mulher de hoje está perfeitamente integrada e ciente de suas qualidades. 

A mulher é um ser iluminado, maravilhoso e que, além de suas atribuições contemporâneas, encontra tempo para zelar dos seus filhos com a sua amorosidade peculiar. Daí, termos escolhido, este ícone da televisão da época dos anos 70, a Mulher Maravilha.

Mulher Maravilha.

A Mulher Maravilha foi criada em 1942 pelo Dr. William Moulton Marston, usando o pseudônimo de Charles Moulton. Ele achou inspiração para criar a personagem após conhecer a teoria do Dr. Ashley Montagu, chamada The Natural Superiority of Women (A superioridade natural das mulheres).

Harry G. Peter criou a imagem da personagem que conhecemos hoje, com roupas feitas a partir da bandeira americana, com estrelas no short, uma águia estilizada na blusa e uma capa com as listras da bandeira americana. No fundo era uma propaganda escancarada da superioridade americana, isto era uma balela. A mulher não, ela é uma afirmação positiva e presencial em nossas vidas.

É interessante citar que o Dr. Marston é o inventor do polígrafo, mais conhecido como detector de mentiras, aparelho usado pelo governo americano para verificar se um acusado dizia a verdade ou não. Esse aparelho foi muito utilizado em filmes de espionagem nos anos 60.

Lynda Carter ganhou o papel principal e o coração de milhões de adolescentes ao redor do 
mundo. A série marcou a atriz para sempre e sua imagem é a mais associada a personagem entre todas as existentes. Isso acabou por dificultar as coisas para Linda, pois os produtores de TV achavam que o público teria dificuldade em vê-la em outro papel.



Na série, Linda Carter é Diana Prince, princesa das Amazonas, membros de uma civilização onde os homens não existiam e as mulheres eram fortes guerreiras, praticando esportes radicais e duelos entre si. O Major Steve Trevor vai para na ilha e por pouco não é morto para que não revelasse a localização da ilha. Diana resolve ajudá-lo e vai trabalhar como secretária na aeronáutica, mas o Major não se lembra de sua verdadeira identidade.

A série com Linda Carter foi ao ar, nos EUA, em 12 de março de 1974 e saiu do ar em 07 de novembro de 1975. No Brasil ela foi apresentada pela Rede Globo no final dos anos 70.

Recentemente foi lançada em DVD a 1ª Temporada da série. Pra quem gosta vale conferir. Era um passatempo agradável que, além do gostoso desempenho de Lynda Carter ainda tínhamos o prazer de perceber a ascensão feminina subjugando a filosofia arcaica e machista de todos os tempos.

Vamos ver o que diz o site wikipedia da nossa querida heroína:

A Mulher-Maravilha (em inglês Wonder Woman) é uma super-heroína de histórias em quadrinhos e desenhos animados da DC Comics. Ela é a princesa de Themyscira (às vezes chamada de Ilha Paraíso), filha da rainha das amazonas, Hipólita. Sua mãe a criou a partir de uma imagem de barro, à qual cinco deusas do Olimpo deram vida e presentearam com superpoderes. Já adulta, foi enviada para o "mundo dos homens" para espalhar uma missão de paz, bem como lutar contra o deus da guerra, Ares. Tornou-se integrante da Liga da Justiça, assim como Superman e Batman. Foi a primeira heroína a ser criada, em 1941, pela DC Comics

É bom ver a mulher destacando-se por seus méritos, a beleza é só um detalhe. Aliás, um lindo detalhe... Viva a mulher! Todas vocês tem um pouco desta personagem que hoje destacamos... A Mulher Maravilha!



Tim-Tim!

Neo Cirne

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger