sexta-feira, 9 de maio de 2014

"FALANDO DE AMOR" (VII) - - " Semeando o amor com Oi! ou Olá!... não dá!" - - - Por Neo Cirne


(VII)

- SEMEAR O AMOR COM OI! ou OLÁ!... NÃO DÁ! -

Mais uma semana está chegando ao seu final, mais um período para constatar como o tempo anda desembestado, apressado demais pro meu gosto. Aos poucos, mesmo caminhando na contra-mão da globalização, vou me desapegando de alguns instrumentos modernos e das redes sociais. Diariamente, ao acordar, eu agradeço a Deus por mais um dia, pela minha saúde, pela minha vida, pelo meu amor permanente, pela felicidade dos meus parentes e amigos fiéis. 

Sim, amigo verdadeiro, queiramos ou não, é aquele que procura por você e sente a sua ausência quando você, por qualquer motivo, se afasta. O amigo fiel está com você permanentemente no coração, gosta de ouvir sua voz, sentir a sua presença e ouvir a sua mensagem. O amigo fiel é seu confidente, é seu crítico e defensor. 
Amigo fiel é uma obra de Deus, completa, feliz de quem tem um amigo fiel. Graças a Deus eu tenho alguns destes amigos, eles são preciosos para minha vida. 

Com o seu amor, não é diferente. Desejamos todas as graças para a manutenção desta essência amorosa. O amor pleno, nos dias de hoje, é coisa rara. A linguagem usada nas redes sociais, confunde-se com a linguagem coloquial do amor, fazendo-nos tratar as pessoas de forma igual e sabemos que nem todos são iguais. Ser gentil com seu amor ou parceiro(a) faz parte da semeadura do amor e ela tem de ser diferenciada, afinal você está falando com o seu amor. Ouvir do outro lado da linha um oi ou olá, partindo da pessoa que você ama é simplesmente brochante, sim... é péssimo.



 

Hoje em dia, as relações estão tão complicadas, que quando o seu amor atende o seu telefonema, já não diz "Oi,meu bem" ou "Olá, meu amor"... Diz somente um "Oi" ou um Olá!, sem graça e sem a menor inflexão carinhosa que manifeste desejo ou saudade. Assim, fica mais difícil sustentar o carinho e aos poucos, estas relações vão "à pique" sem que sintamos falta ou saudade. Acho que tudo isto é fruto desta crise de desamor que o mundo está vivendo. 



O verbo amar parou de ser conjugado em todos os tempos, parece que amamos somente no singular. O plural já ficou pra trás, há muito tempo. A superficialidade tomou conta das nossas emoções e isto é muito ruim.



Quando vemos alguém verdadeiramente apaixonado por algo ou alguém, consideramos, à primeira vista, uma pessoa maluca, perdida no tempo, fora de moda. Parece incrível, mas o amor está sendo torpedeado pela mídia, que em última análise é que faz a cabeça a sociedade moderna. 

Por exemplo, as notícias são quase todas trágicas ou nocivas; as novelas (com raras exceções) estimulam a degradação familiar; as músicas atuais perderam em qualidade e vivemos ouvindo porcaria... Socorro! encheram as nossas vidas de desesperança na sobrevivência do amor. 

Gente! Acordem! O amor é primordial  para a nossa sobrevivência e pela qualidade da vida das futuras gerações.







Amigos, o mundo precisa de amor. Faça sua parte, ame! Semeie o amor! Cuide bem do seu amor, seja quem for! Ame e preserve a natureza! Ame seus amigos e tente entender os seus inimigos, perdoe-os. Ame a vida em sua plenitude e evite a contaminação através de notícias ou novelas que retratem a família em decomposição. Preserve a sua família, o seu amor e o seu valor moral.





É importante que sejamos felizes. O semear o amor é o grande caminho para a felicidade!  




Obrigado meu Deus, pelo seu Amor.





Neo Cirne




Tim-Tim!



Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger