segunda-feira, 3 de março de 2014

"NEO DAY" (Março) - O TEMPO DE CADA UM... - Mensagem para um novo dia feliz - Por Neo Cirne

O TEMPO DE CADA UM...


Crônica de Neo Cirne


Hoje escolhi como tema deste Neo Day, um assunto que mexe demais com o ser humano, o Tempo. Por isso venho contar mais uma história verídica pra vocês. O TEMPO DE CADA UM... - Esta passagem lembrará uma experiência ocorrida num dia de minha vida, há 10 anos atrás, mais ou menos. E farei um comentário final sobre diferença de idade entre casais e a relação com o tempo. 

RECORDO que quando morei em Porto Velho, Rondônia, tinha um amigo, que carinhosamente chamava de Padrinho Souza. Ele era um senhor bem moreno, de andar elegante, alto,  esguio, de pensamento positivo, viúvo e naquela época, em 2002, ainda namorava, só tinha um detalhe: ele estava com mais de 90 anos (93 anos segundo a sua ficha clínica - eu era dentista dele).

 Pois é, o Padrinho Souza, saía de sua casa, à pé, e passava pela porta da minha casa as 13:30 h e íamos caminhando para o consultório que ficava próximo, na rua ao lado de minha casa. 
Quase na esquina da minha rua morava um outro senhor que eu gostava muito, ficava sentado na cadeirinha de balanço, observando a rua, acho que o nome dele era Altino, não me lembro bem, mas vou chamá-lo de Seu Altino. Recordo de que sempre que eu passava fazia questão de cumprimentá-lo, dava-lhe um abraço, desejava boa tarde e seguia em frente.
 Ele era uma simpatia e, pasmem, tinha 92 anos. A longevidade dos porto-velhenses talvez seja proveniente da mística de uma frase local que diz que "Quem bebia água do madeira viveria muito e se partisse da cidade, voltaria". -  Aproveito para me solidarizar com o povo de Porto Velho, que está sofrendo com a enchente do Rio Madeira... - Vamos seguindo... 


Certo dia, eu ia caminhando para o consultório tendo ao meu lado o Padrinho Souza, batíamos papo gostoso. Enquanto caminhávamos, falávamos do Flamengo, ele era apaixonado pelo Mengão, quando passamos em frente ao  Seu Altino, este levantou-se e nos cumprimentou. Aproveitei para apresentar um ao outro.





Quando apertavam as mãos eu segurei as mãos dos dois e disse: - AMIGOS, AQUI NESTE APERTO DE MÃO, ESTÃO 185 ANOS DE HISTÓRIA. Seu Altino, com a saúde mais debilitada, não escutava quase nada, me perguntou se o Padrinho Souza tinha 185 anos. Achei engraçado, mas disse-lhe falando bem alto, que não, que 185 anos era a soma das idades deles. Ele compreendeu, sentou-se, nos despedimos e partimos.



Só que o padrinho Souza não gostou do Seu Altino lhe atribuir 185 anos de idade. Uns metros à frente, ele me parou, meio ofegante, seu semblante era de raiva e cochichando perguntou: 
- Doutor Neo, quantos anos o senhor disse que este velho tem? Respondi: -Tem, 92 anos, um ano a menos que o senhor, padrinho. Ele, sem se preocupar com a dimensão da sua própria idade, mesmo sendo mais velho que o outro, exclamou: 

- Tadinho, tá tão acabadinho!!!

Assim eu pude observar, à partir deste dia, que as pessoas mais idosas não têm uma dimensão exata do que o tempo representa para eles, simplesmente, o tempo não existe, não têm parâmetros. O que é importante dizer é que a saúde, quanto melhor, a memória fica mais clara, menos confusa. Porém, uma virtude, filha do tempo, permanece muito presente no coração dos mais velhos... A Saudade.




Em 2004, por motivo de saúde, deixei a cidade e fui morar no Recife, onde permaneci por dois anos. Mas a história deste diálogo, entre estes amigos queridos, permanece viva em minha mente, para me provar que a idade cronológica da gente é uma, mas que, a idade emocional é outra, totalmente diferente.



Assim, observamos casais onde o homem é muitos anos mais velho do que a esposa e são imensamente felizes, como o casal Brad Pitt e Angelina Jolie, ele é 12 anos mais velho que ela. Existem outros casos onde a diferença é bem maior e chegam aos 40 anos de diferença, creiam. O tempo para eles é supérfluo o importante é a felicidade. A vida é única e aproveitam todos os momentos!


OUTRO CASO...

Conheci uma senhora que está casada há 13 anos com um homem bem mais novo, ela está com 67 anos atualmente e ele possui 49 anos, quando se apaixonaram ela estava com 53 anos e ele com 36 anos de idade. 



Ela é professora de Yoga e ele é meu colega de profissão, dentista. Ele era recém divorciado do primeiro casamento, tendo dois filhos desse relacionamento. Quando se encontraram ele procurava o Yoga como uma terapia para reequilibrar-se e acalmar seu coração, já que vivia meio deprimido. Passou a ter aulas com ela duas vezes por semana. 

Na entrevista inicial que teve antes de inscrever-se nas aulas, sentiu-se tão feliz e acolhido com a atenção que ela lhe deu que acabou contando a história de sua vida. Ela, com tempo disponível, o ouviu com atenção por quase 2 horas e aconselhou-o a fazer 3 aulas por semana. Só que ele não dispunha deste tempo livre na sua agenda do consultório, antes queria fazer uma aula experimental. 




Bastou uma aula para que ele percebesse o benefício que o Yoga traria a sua vida. Com o passar dos dias, foi gostando mais e mais da maneira delicada com que a mestra, tratava os seus alunos. 
Um dia, ele aguardou que os colegas do Yoga saíssem e disse para a mestra que queria aumentar a carga de aulas e completar três aulas. E ficou assim por um tempinho, cada dia que passava ele se sentia melhor e mais animado, e seu coração passou a olhar a mestra com outros olhos, mais amorosos. Ela era divorciada como ele e cuidava de suas plantas e animais domésticos e não desejava mais ter um amor, seu filho crescido morava em outro estado e ela vivia só. Da troca de olhares, surgiu um convite para um encontro, uma conversa gostosa, sorrisos doces, uma aproximação maior, uma amizade e o amor, finalmente. Não havia diferença de idade neste amor, pois ele quebrava todas as resistências e tabus. Ele a amava de verdade... Casaram-se.

Só sei dizer, que com dois anos de casados, adotaram uma linda menina, que deu nova razão à vida dos dois completando a alegria da família. Ele, continua apaixonadíssimo e ela amando cada vez mais o seu aluno, sim o seu querido aluno. Pois, agora ele tem aula de Yoga todos os dias, arranjou tempo na agenda para cuidar da filha, ajudar nas tarefas de casa e está super feliz. Como a vida é interessante, nunca é tarde para ser feliz. 


Este é o recado final deste Neo Day, a mensagem para um novo dia feliz:


O tempo não existe quando se ama de verdade! Bendito tempo de Luz, que ainda nos permite sonhar com o amor!




Tim-Tim!





Estas flores são oferecidas aos lindos casais Brad Pit/Angelina Jolie e ao casal de amigos da história acima, que quebraram a barreira do tempo. Ofereço também aos amigos, Padrinho Souza e Seu Altino, que alegraram muito a minha vida com os seus "causos", simpatia e jeitos singulares de apreciar vida. 


Nosso brinde à amizade e ao amor!



TIM-TIM!

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger