sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

"BEM-VINDA A BOA MENSAGEM" - VIVER OU JUNTAR DINHEIRO? - Por Eliane Marques Soares / RJ

Oi Neo, bom dia! Este texto me lembra parte de uma musica linda que fala assim: 
"um vendedor de flores ensina seu filho a escolher seus amores..." Ame, valorize o que lhe faz feliz, sem importar-se com rótulos, ouvindo sua alma no que realmente lhe traz felicidade e realização... Esta é a mensagem que acho que precisávamos ler. É minha humilde contribuição a esta linda família de solidários que, assim como eu, são seus amigos e leitores. Um bom fim de semana e Tim-Tim!


Eliane

Um ouvinte da rádio CBN fez um comentário sobre a importância da vida ao jornalista Max Gehringer e este o publicou na íntegra, a nossa colunista Eliane nos encaminhou e fazemos questão de divulgar para todos os nossos amigos. Tim-Tim! (Neo Cirne)




VIVER OU JUNTAR DINHEIRO?

Prezado Max, meu nome é Sérgio, tenho 61 anos, e pertenço a uma geração azarada: Quando eu era jovem as pessoas diziam que era para escutar os mais velhos, que eram mais sábios. Agora dizem que tenho que ouvir os jovens porque são mais inteligentes.
Na semana passada li um artigo numa revista no qual jovens executivos davam receitas simples e práticas para qualquer um ficar rico. E aprendi muita coisa...
Aprendi, por exemplo, que se tivesse deixado de tomar um cafezinho, durante os últimos 40 anos, eu teria economizado aproximadamente R$ 30.000,00. Se eu tivesse deixado de comer uma pizza por mês, teria economizado uns R$12.000,00 e assim por diante. Impressionado, peguei um papel e  comecei a fazer contas, então descobri, para a minha surpresa, que hoje eu poderia estar milionário. Bastava eu não ter tomado as caipirinhas que tomei, não ter feito muitas das viagens que fiz, não ter comprado muitas roupas caras que comprei, e, principalmente, não ter desperdiçado o meu dinheiro com itens supérfluos e descartáveis. 

Ao concluir a conta percebi que hoje eu estaria com bem mais de R$500.000,00 na conta bancária. É claro que não tenho este dinheiro. Mas, se tivesse, sabe o que este dinheiro me permitiria fazer? Viajar, comprar roupas caras, me esbaldar em comprar itens supérfluos e descartáveis, comer quantas pizzas eu quisesse e tomar cafezinhos à vontade. Por isso eu acho que sou absolutamente feliz em ser pobre.

Gastei o meu dinheiro com prazer e por prazer, porque hoje, aos 61 anos, não tenho mais o mesmo pique de um jovem, nem a mesma saúde. Portanto viajar, comer pizzas e tomar cafezinhos em demasia não faz bem na minha idade. E roupas, hoje, não vão melhorar muito o meu visual. 
Recomendo aos jovens e brilhantes executivos que façam a mesma coisa que eu fiz, caso contrário, chegarão aos 61 anos com um monte de dinheiro em suas contas bancárias, mas sem ter vivido a vida.

"Não eduque o seu filho para ser rico, eduque-o para ser feliz"

Assim, ele saberá o valor das coisas e não o seu apreço.

MAX GEHRINGER
Jornalista



Comentário Tim-Tim

(Neo Cirne - Fundador de UBAV)

Muito legal esta opinião do Sérgio, ouvinte da CBN, de vez em quando necessitamos despertar, sair um pouco desta espiral consumista e vermos que podemos ser felizes com menos dinheiro. Neste comentário só discordei quando ele associou o item viagem, pois acho que um bom passeio faz bem a todos nós, independente da idade, muito menos com 61 anos, que nos parâmetros atuais não é considerado uma pessoa velha.


Existe até uma campanha para mudar o símbolo dos idosos e sinceramente, eu acho muito justo. Vejam o novo símbolo:


Acho que é mais coerente este símbolo, somos uma faixa da população que pode até possuir, como disse o Sérgio, um pique menor do que os dos jovens, mas não que, com certeza, não perdeu o prazer pelas coisas boas da vida. Porém, ele ACERTA EM CHEIO quando muitos deixam de viver o melhor tempo de suas vidas para acumular riquezas, que são valores que não levaremos deste plano para o próximo. Os valores que levamos são os exemplos e o bem que realizamos. Sendo assim, curtamos a vida, cantem, dancem e amem como dizia Cora Coralina, célebre poetisa e escritora. Naturalmente, se puderem economizar para ter uma velhice mais confortável, façam isto, mas... não se esqueçam de viver a vida plenamente, saboreando-a como um sorvete. 


Tim-Tim!


Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger