sábado, 15 de junho de 2013

“Tim-Tim Animal” apresenta... Os 10 animais que são mestres em camuflagem - Editado por Neo Cirne

 “Tim-Tim Animal” apresenta... 
Os 10 animais que são mestres em camuflagem

Autor: Juliana Miranda

Olá amigos, a natureza é mesmo impressionante! Ela concedeu a muitos animais a incrível capacidade de camuflarem seus corpos quando necessitam defender-se de algum predador ou para disfarçarem suas presenças quando caçam. Tim-Tim animal de hoje, destaca a matéria publicada por Juliana Miranda que foi publicada no site sitedecuriosidades.com. Por achar incrível esta capacidade mimética estamos compartilhando com vocês.
Tenham todos, um lindo dia!
Tim-Tim!
Neo



Alguns animais são mestres da camuflagem. Para esses animais, o recurso de se camuflar serve como proteção e técnica de sobrevivência.

A camuflagem animal pode imitar plantas, o solo e também outros animais. Confira o Top 10 das camuflagens animais:


1. Camaleões – Esses animais trocam de cor quando estão em perigo ou se sentem ameaçados. Metade das espécies de camaleões do mundo vive em Madagascar, mas esses animais também estão presentes na África, no Oriente Médio e na Europa.


2. Leopardos  – esses animais são referência na camuflagem em áreas ensolaradas do sertão africano. Eles utilizam a cor da pele para se esconder quando estão caçando. Quando se camuflam, os leopardos fazem de coelhos, búfalos e macacos, presas fáceis no mundo animal.


3. Ursos polares  – Os ursos polares também utilizam a camuflagem para se proteger. A pele branca se mistura à neve do Ártico.


4. Tartarugas – as tartarugas podem se camuflar como rochas para pescar peixes. Centenas de espécies de tartarugas se camuflam para agarrar suas presas ou para se esconder de predadores.


5. Corujas do Ártico  – Essa espécie tem pelagem branca, que se confunde com a neve e a protege contra o ataque de predadores, como raposas e lobos.


6. Besouro – Esse inseto se camufla nas árvores para se proteger do ataque de pássaros.


7. Wobbegongs manchados  – Essa espécie pode ser encontrada nas águas rasas da Áustrália ou Nova Guiné. Trata-se de um tubarão manchado que se assemelha a um coral. A camuflagem facilita a caça.


8. Víboras do Gabão – Essa espécie utiliza a camuflagem para se esconder de suas presas. Essas serpentes super venenosas têm manchas castanhas, beges e amarelas. Assim, elas são capazes de se esconder entre camadas de folhas que cobrem o chão das florestas africanas.


9. Borboleta-Folha - A borboleta-folha é idêntica a uma folha morta. Essa camuflagem é uma das mais perfeitas da natureza.


10. Lagarto-dragão – Essa espécie possui um dos mais eficientes sistemas de camuflagem do mundo. O lagarto dragão consegue manter-se quase invisível ao se camuflar em troncos de árvores.





Quer saber mais sobre Mimetismo? Então veja esta explicação:

Mimetismo é um fator de adaptação evolutiva de algumas espécies onde, nesse caso, duas espécies distintas compartilham da mesma característica física que é reconhecida por outros animais. Desta forma, uma espécie mimética, ou até mesmo as duas, podem levar vantagem. Uma situação bastante conhecida de mimetismo é o caso das cobras corais. A cobra coral verdadeira é bastante temida, sendo uma das mais perigosas em razão da potência de seu veneno neurotóxico, entretanto, a cobra coral falsa não apresenta dentes inoculadores e, dessa forma, não apresenta grande potencial de ataque. A coloração das duas serpentes é bastante semelhante, apesar de não pertencerem à mesma família – a coral verdadeira pertence ao gênero Micrurus, enquanto a coral falsa, ao gênero Erithrolampus.
A explicação para essa semelhança não está na coincidência, mas na seleção natural, uma vez que os ancestrais da coral falsa se beneficiavam dessa semelhança adaptativa e por isso tiveram essa característica transmitida a seus descendentes.
utra forma mimética é em relação à borboleta monarca e a borboleta vice rei. A borboleta monarca possui coloração laranja e preta, muito vistosa, sendo um animal facilmente visto em seu ambiente natural, entretanto, essa espécie de borboleta produz uma toxina que a torna não palatável aos seus predadores. Quanto à borboleta vice rei, essa tem um sabor agradável, mas nenhum animal a caça. Adivinhe o porquê? Exatamente, a borboleta vice rei se assemelha e muito ao padrão de cor e desenho apresentado pela borboleta monarca. Desta forma, ela garante sua segurança ao apresentar semelhança com a outra borboleta.

Vejamos alguns detalhes:
1.      Mimetismo e camuflagem são fatores adaptativos totalmente diferentes.
2.      A espécie mimética tem semelhança física com a outra espécie e essa semelhança pode trazer vantagens defensivas, ofensivas ou reprodutivas.
3.      Nenhuma espécie se transforma em mimética, quem realiza esse processo é a seleção natural, e isso demora muito tempo.
Antes de concluirmos, mais um caso de mimetismo; e esse agora com uma planta.
As flores da orquídea Ophrys apifera mimetizam fêmeas de abelhas, liberando um odor para atrair os machos. Assim, quando o zangão tenta copular com a flor, ele se enche de pólen e contribui para a reprodução da orquídea.
Fonte: pt.scribd.com


Tim-Tim!



Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger