sexta-feira, 28 de junho de 2013

"SAÚDE TIM-TIM" - DICAS DA OMS SOBRE DIETAS - Por Neo Cirne

Olá amigos, tenho recebido alguns pedidos para comentar sobre o tema dietas. Eu particularmente, que os nutricionistas não me ouçam, não acredito muito nestas dietas malucas que, de uma hora pra outra, viram moda e que depois de algum tempo caem no esquecimento e como uma onda, o organismo responde com o retorno á forma antiga. 

Para a manutenção de uma boa saúde e um corpo que lhe dê prazer em olhar ao espelho você terá que conjugar a persistência, os exercícios físicos moderados, a paciência e à dieta correta que se organismo necessita. 

Hoje em dia fazer dieta é uma das coisas mais comuns na rotina de muitas pessoas, a preocupação com a aparência física faz com que muitas deixem até mesmo de se alimentar de forma correta para que possam emagrecer, e isto, por vezes, é um absurdo. 

Procurando por aí e interessado em perder uns quilinhos, encontrei este texto que desconhecemos a autoria que por sua maneira clara e descomplicada achei interessante compartilhar com vocês. Esta é mais uma “Dica do Tim-Tim Saúde”.
Bom dia! 
Neo Cirne



4 medidas indicadas pela OMS para emagrecer com saúde

Se você já passou por vários tipos de dieta, sabe que aquela que realmente funciona é a reeducação alimentar. Sabendo escolher os alimentos  certos, com porções equilibradas, e comendo em intervalos fracionados de cinco a seis refeições por dia, o emagrecimento é eficaz e saudável. Se combinado com atividade física, o resultado é ainda melhor.

De acordo com informações da Organização Mundial da Saúde, dietas pouco saudáveis e sedentarismo são fatores de risco para as principais doenças não transmissíveis, como as cardiovasculares, hipertensão arterial, câncer e diabetes.

Pensando em como reduzir os altos níveis de obesidade e os males que a alimentação inadequada pode causar, a OMS aprovou em 2004 a Estratégia Global sobre Dieta, Atividade Física e Saúde. Esta estratégia fornece recomendações aos Estados-Membros, parceiros internacionais, setor privado, sociedade civil e ONGS a fim de promover dietas saudáveis e atividade física regular para a prevenção de doenças.

Com a divulgação recente (dia 16/05) do relatório “Estatísticas Mundiais de Saúde 2012”, que afirma que a obesidade é a causa de morte de 2,8 milhões de pessoas por ano, a OMS resolveu reforçar a indicação das medidas para um emagrecimento saudável e equilibrado.

Tendo como base avaliações de especialistas e estudos científicos atuais, a instituição indica quatro medidas principais que podem ser tomadas pela população mundial para reduzir a incidência de doenças ligadas à má alimentação, sendo elas:

A redução de sal e açúcar;
A inclusão de mais fibras no cardápio diário;
A redução de gordura na alimentação;
O consumo de mais água.

São regrinhas que todo mundo está acostumado a ver quando o assunto é dieta de emagrecimento, mas que muitas vezes não são seguidas à risca ou mesmo são deixadas de lado por boa parte da população, que sofre com as consequências na saúde e na balança. Por isso, é importante ressaltar essas medidas, que podem fazer grande diferença no seu bem-estar.

Vamos deixar essas quatro medidas da OMS ainda mais simples para vocês entenderem.. Confiram abaixo:

1. Reduzir a utilização de sal e açúcar

O consumo de açúcar é um dos principais hábitos responsáveis pelo ganho de peso, devido à quantidade de calorias, e causadores de doenças como a diabetes. Assim como o sal, que é rico em sódio, causa retenção de líquidos e aumento da pressão arterial. Mas, como reduzir esses dois itens da alimentação?

O sal pode ser trocado por temperos e ervas que, além de não prejudicarem o organismo, podem deixar as refeições ainda mais gostosas. “Utilize temperos naturais como cebola, alho, ervas aromáticas (como alecrim, sálvia e tomilho) e pimenta”, 

Fernanda recomenda também não utilizar temperos prontos, evitando ainda o consumo de alimentos industrializados, principalmente as sopas de pacotinho, que possuem altos níveis de sódio, além dos corantes e conservantes.

Se o consumo for inevitável, leia com atenção os rótulos, procurando as marcas que utilizam uma quantidade menor de sódio em sua composição. A nutricionista também alerta para evitar o consumo de outros alimentos como os embutidos.

No que diz respeito à redução de açúcar, é importante reduzir bastante (ou retirar de vez da alimentação) o uso da opção refinada e apostar em opções mais naturais como o açúcar demerara e o mascavo. Além disso, é recomendável evitar o consumo de bebidas industrializadas (refrigerantes, sucos de caixinha e de pó) e doces em geral (biscoitos, balas e chocolates).

Quando certo tipo de bebida, como uma limonada, necessita ser adoçada e você não apreciar o uso de adoçantes artificiais, limite o uso de açúcar de 5 a 10g por copo de suco, por exemplo. Lembrando que os carboidratos refinados se transformam em açúcar no organismo após o consumo, aumentando o nível de glicose no sangue. Por isso, prefira os integrais.

2. Aumentar a inclusão de fibras no cardápio diário.

As fibras presentes nos vegetais e cereais são excelentes para a nossa saúde, pois além de contribuírem para o melhor funcionamento do organismo, elas impedem a absorção de gorduras e ainda saciam a fome mais rapidamente.
Uma das medidas essenciais também para aproveitar ainda mais os benefícios das fibras é incluir cereais integrais à alimentação diária (uma vez ao dia) como a aveia e a quinoa, e a granola, que é um mix de cereais, grãos e frutas secas.


3. Diminuir o consumo de gordura

A gordura é um dos maiores perigos para a saúde, principalmente a saturada, que está presente em frituras e carnes vermelhas, por exemplo. Além desses itens, os queijos amarelos, creme de leite, leite integral, produtos de confeitaria e itens de fast food também são opções que possuem alto índice de gordura. Por isso, tente evitar esses alimentos.

Além disso, veja mais algumas sugestões:

Utilizar panelas antiaderentes que não necessitam de gordura para o preparo de carnes;
Preferir cortes de carnes mais magros, tanto de carne vermelha quanto de frango;
Evitar cozinhar com creme de leite e molho à base de maionese;
Evitar o consumo de embutidos como salsicha, linguiça, mortadela e salame;
Observar os rótulos de produtos como biscoitos salgados, recheados, achocolatados de caixinha e sorvetes, pois esses alimentos costumar ter gorduras \"camufladas\".

4. Consumir mais água

Já é mais do que comprovado que beber muita água só traz benefícios ao nosso corpo como a hidratação do organismo, a beleza da pele e cabelos, o bom funcionamento dos rins e intestino, e muitas outras vantagens.

Segundo um estudo, apresentado no congresso anual da Associação Americana de Diabetes, a ingestão de um ou mais litros de água por dia ajuda a diminuir as chances de desenvolver a hiperglicemia (altíssima concentração de açúcar no sangue) em 21%.

Além disso, o consumo de água durante todo o dia aumenta a sua resistência para a atividade física e ainda pode diminuir a fome desenfreada, fazendo com que você não exagere nas refeições. Por isso, se você toma pouca água, aumente a quantidade. 

Antes do café da manhã tente beber um copo de 300ml de água para ativar o organismo e o trato digestivo;
Tenha a disposição uma garrafinha de 500 ml sempre à mão. Ingira uma garrafa pela manhã e outra garrafa na parte da tarde. De noite, tente ingerir mais 300 ml. Dessa forma, conseguirá ingerir ao menos 1,8 litros de água, que é a recomendação mínima diária;
Substitua refrigerantes e sucos industrializados por água.



Estas são dicas muito importantes para a manutenção de sua saúde. Evidentemente que inúmeras dicas existem por aí, porém, essas que possuem o aval da Organização Mundial de Saúde são muito confiáveis. Portanto, vamos à luta! Vamos suar?


Bom dia!





"Tim-Tim!"

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger