quinta-feira, 6 de junho de 2013

"A Primeira Mensagem" A PROCURA DA FELICIDADE - Encaminhada por Sueli Santos

Queridos amigos, bom dia. A primeira mensagem de hoje foi enviada pela grande amiga mineira, colunista deste projeto, Sueli Santos. Ela nos enviou esta mensagem e achou a publicação pertinente aos dias de hoje, onde uma legião de pessoas anda "tonta" em busca da Felicidade e sabemos que a felicidade é um estado de espírito, não é um bem material, portanto não se compra. Vamos ao texto? Ao final farei um comentário sobre a minha Felicidade.  



A PROCURA DA FELICIDADE



O maior segredo para a felicidade é compreender e aceitar algumas coisas da vida. A primeira delas é a compreensão da transitoriedade da existência, e é da realidade humana a transformação, a mudança, a passagem e a impermanência. Os grandes problemas das pessoas estão relacionados a isso: o envelhecimento, a doença, as separações, as perdas e a morte. Lidamos mal com esses fenômenos porque nos deram um profundo desejo por segurança, estabilidade e permanência, daí nossa resistência às mudanças e nosso apego às coisas e pessoas. Sofremos pelo fato de o mundo ser de uma forma da qual não gostamos, e ao invés de aprendermos no decorrer da vida, a gerenciar melhor os inevitáveis fatos negativos, gastamos uma quantidade enorme de energia para controlá-los.

A depressão é um exemplo típico de quem se entristeceu profundamente pela vida de como ela é. A vida é para ser vivida e não para ser mantida. O casamento, a família, o trabalho e as relações são para serem usufruídos e não para serem conservados. A auto-estima é a base para a felicidade, a auto-aversão é origem de muito sofrimento.

Quando nos aceitamos, há uma grande chance de transformação e de crescimento pessoal. Quanto ao prazer, temos duas possibilidades de orientação: ou somos orientados para a felicidade e o prazer ou para o controle e o poder. A felicidade é uma disponibilidade para a vida e, portanto, para a alegria, o prazer e a plenitude. Não podemos, no entanto, confundir essa predisposição com a necessidade compulsiva para o prazer imediato, tanto o meu prazer quanto a realidade fazem parte da vida e às vezes temos de abrir mão dele ou adiá-lo em vista das conseqüências. Quando estamos disponíveis para a vida, somos abertos ao prazer e às dores necessárias. O pesar, a tristeza, a raiva diante de uma morte, por exemplo, são necessárias para resolução interna da perda, e a Flávia pergunta ainda sobre o valor das relações afetivas na nossa qualidade de vida.

O homem é um ser relacional, tudo na vida humana está inserido em relacionamentos. Sem as relações nós nem saberíamos quem somos, e falar que alguém é feliz, é o mesmo que dizer que ele tem bom relacionamento consigo mesmo, com as pessoas e com as coisas. As relações ligadas à família e à amizade são também fundamentais para nosso equilíbrio psicológico e, portanto, na qualidade de nossa vida. Todas as outras relações, embora importante, são secundárias frente a essas. A relação de trabalho se destaca por fornecer meios que viabilizam as outras relações e por permitir a expressão do nosso potencial e pela quantidade de tempo que dedicamos a ela. A relação social, pública é periférica. A sociedade inverteu tudo, colocando as relações sociais e do trabalho em primeiro lugar e as relações familiares, amorosas para depois. Isso, porém, não significa que as pessoas só serão felizes se estiverem casadas ou namorando. Confundimos freqüentemente o amor com as molduras sociais do amor e o que nos faz felizes é nossa capacidade de amar e sua expressão e não, como nos ensinaram, possuirmos ou sermos possuídos por alguém. Com o tempo, serei feliz?

A felicidade, assim como a sabedoria, não é uma questão de tempo. Conheço pessoas idosas que não sabem viver bem e pessoas jovens que o sabem. O importante é a compreensão da vida. Temos de nos dedicar a este caminho e nos perguntarmos continuamente: o que podemos fazer para melhorarmos nossa qualidade de vida. Temos de expandir nossas procuras: terapias, leituras, atividades corporais, caminhos religiosos, tudo que possa nos ajudar nessa busca. Devemos aprender a felicidade, pois a sociedade nos ensinou a infelicidade. O sucesso pessoal (não o sucesso social e profissional) é possível a todo mundo, e é nossa obrigação conquistá-lo, independente de posição social, do peso, da beleza, da altura, da origem familiar, da saúde, do fato de estar com alguém, ser feliz é estar em conexão consigo mesmo, se sentir inteiro e, sobretudo, amar.

Antônio Roberto
Publicado Coluna Bem Viver do Jornal Estado de Minas
Postado por Camila Lobato - Psicoterapeuta Sistêmica

Comentário do Neo:
Quando percebemos quantos elementos e situações geradoras de felicidade estão em nossa volta, bem pertinho, percebemos como somos tolos em condicionar a nossa felicidade. Exemplos: "Se eu tiver isso ou aquilo só então serei feliz. Se eu conseguir aquele namorado bonitinho, então serei feliz".
 Nem sempre sabemos avaliar a real importância da felicidade e não sabemos como conquistá-la. Comece sendo feliz com você, com sua presença neste planeta de turbulência e agradeça a Deus. Abra seu coração para a Vida e saiba ouvir a voz de seu coração, assim será mais feliz. Quanto mais aparentamos ser felizes mais as pessoas se aproximam e as oportunidades de conquistas acontecem. Já passei por muitas provações na vida e algumas associadas a dores imensas, como as perdas de minha filha com 13 anos e esposa, momentos que foram muito difíceis de suportar. Foi um grande aprendizado. 

Passei também por outras situações difíceis, como uma separação indesejada de uma nova expectativa amorosa, foi muito difícil. Ao atravessar os mares revoltos de meus pungentes desafios pude sentir a confortadora presença de Deus. No barco da minha vida o Senhor estava no comando, segurando o timão e apontando a direção a seguir para que eu não me perdesse na tempestade das minhas aflições. 
Graças a Ele pude chegar em portos seguros, encontrar a felicidade na elaboração deste projeto e até voltar a amar. Reconquistei, com a minha confiança em Deus a vontade de ser uma pessoa atuante socialmente, de poder levar um pouco de felicidade à tantas pessoas que sofrem de desamor e abandono neste lindo planeta. Poder ser útil me faz muito feliz. 

"Minha Felicidade será aumentada imensamente se conseguir mostrar pro nosso grande público o quanto podemos ser felizes na hora que ofertamos amor, carinho e compaixão. A solidariedade é um Bem Precioso e geradora de Felicidade, quanto mais ofertamos carinho... Mais Felicidade temos. E aí, vamos ser felizes?"

(Neo Cirne) 

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger