terça-feira, 26 de março de 2013

NEO-DAY, mensagem para um novo dia feliz - "REFLEXÕES SOBRE A VIDA" - Por Neo Cirne

Neo-Day, a mensagem para um novo dia feliz.


“Reflexões sobre a Vida”

Por Neo Cirne

“A vida é uma peça de teatro que não permite ensaios. Por isso, cante, chore, dance, ria e viva intensamente, antes que a cortina se feche e a peça termine sem aplausos”. (Charles Chaplin)




Amigos, quem de nós não passou alguns momentos se questionando sobre a vida? O que é a vida? Por que estamos aqui? Qual o verdadeiro sentido desta nossa caminhada? Existe destino ou tudo é fruto de uma série de acontecimentos provenientes de nossas atitudes? Existirá vida após a morte?

Estas e muitas outras perguntas nós temos feito à nossa consciência e as respostas, quase sempre, não nos satisfazem totalmente. Quanto ao sentido da vida, a ciência nos propõe duas respostas. A primeira, a mais tradicional, seria o sentido (objetivo) da vida é “Crescei e multiplicai-vos”, ou seja, nasça, cresça, reproduza e finalize sua passagem terrena. Isto vale para todos os seres vivos, da formiga ao elefante. Pelo menos é o que diz a tese do gene imortal, ela tem sido desenvolvida desde os anos 70 por Richard Dawkins, biólogo britânico que reinterpreta a teoria da evolução de Darwin. 

A transferência de informação genética entre pais e filhos não é perfeita. Podem ocorrer erros: as mutações. Acontecem em média 60 mutações. Estes erros genéticos (no DNA) podem provocar síndromes e doenças, mas também podem ser positivos. Se uma mutação torna o indivíduo mais forte ou bonito, com a reprodução ele pode espalhar mais esta mutação na sociedade. Os mais aptos permanecem e os demais desaparecem, chamamos isto de seleção naturalDawkins disse que os protagonistas desta seleção natural não seriam as espécies e nem os indivíduos e sim, os genes. As máquinas de sobrevivência têm aparência muito variada. Um polvo não se parece em nada com um rato, e ambos são muito diferentes de uma árvore. Mas, em sua composição química, eles são quase iguais”, escreve Dawkins. É verdade, cada indivíduo tem o seu código genético diferente, mas ele é sempre constituído pelas mesmas moléculas. E a nossa missão na Terra é espalhar estas moléculas. O que reafirma o conceito de que a nossa missão na Terra é, em síntese, apenas reprodutiva.

A segunda teoria é a espiritualizada, que diz que todos nós, seres vivos, em particular os humanos, passamos pelo estágio terreno para nos aperfeiçoarmos, evoluir espiritualmente. Os teólogos espiritualistas acreditam em vida após a morte, reencarnação, continuidade e que a vida é eterna. Os nossos sentidos contestam por vezes esta teoria pela nossa grande incapacidade de exercitar o lado perceptivo e mais sensível do nosso organismo. Desde que nascemos, somos acostumados à materialidade das coisas, convivemos com a posse, com os limites de uma sociedade consumista extremamente voltada para si, para as cobranças neuróticas do mundo moderno. Não temos mais tempo para realizar nossas necessárias meditações e até o tempo de orar diminuiu.

O mundo a cada dia que passa fica mais competitivo e com a globalização das informações ele ficou mais rápido, estressado e pequeno. Temos a sensação de que as horas do dia encolheram. Sobra trabalho e falta-nos o tempo. 

Perdemos um tempo imenso com preocupações desnecessárias e deixamos de lado os momentos que nos fazem bem internamente e nos impelem a evoluir, avançar espiritualmente, tornando-nos seres completos. 



A associação entre saúde da mente e a saúde do corpo é amplamente abordada pelo Oriente há milênios e também já era abordada pela obra do poeta romano Juvenal, escrita entre o final do século I e o século II da Era Cristã. Uma célebre frase destacou-se: MENS SANA... IN CORPORE SANO



Concluindo, a nossa evolução espiritual está centrada nas virtudes que acumulamos e na capacidade de as exercermos plenamente, como por exemplo, o desapego, o amor, a solidariedade, a bondade e o perdão. Basicamente, estes são os valores que foram enaltecidos por Cristo, nosso grande homenageado desta semana santa, valores os quais devemos exercitar sempre.

A igreja e a ciência sempre divergiram em suas teorias evolutivas, porém até a igreja aceita implicitamente a espiritualidade, quando valoriza a presença do que não podemos ver, mas podemos sentir: o Espírito Santo. Sua presença pode ser observada no Sinal a Cruz, símbolo dos cristãos, sinal que todos nós fazemos como um escudo protetor nos momentos mais difíceis ou em preparação para uma oração.

É amigos, são temas polêmicos, mas que no conjunto da obra ecumênica, somadas todas as religiões, destacamos que ambas teorias acima têm as suas razões, mas o melhor mesmo será, observar a primeira (Teoria da evolução da espécie) e praticar a segunda (Teoria Espiritualista), que nos dá base para crescer na Fé, no Amor e na Caridade, tornando este mundo melhor. A conjugação das duas manterá a nossa vida em equilíbrio e mais feliz.

Bom mesmo seria se nós pudéssemos viver a nossa vida de maneira inversa, se nascêssemos velhos e partíssemos num orgasmo, como diz a mensagem de Charles Chaplin, um grande mestre do pensamento universal:



"A coisa mais injusta sobre a vida é a maneira como ela termina. 
Eu acho que o verdadeiro ciclo da vida está todo de trás para frente. 
Nós deveríamos morrer primeiro, nos livrar logo disso. 
Daí viver num asilo, até ser chutado para fora 
de lá por estar muito novo. 
Ganhar um relógio de ouro e ir trabalhar. 
Então você trabalha 40 anos até ficar novo o bastante 
para poder aproveitar sua aposentadoria. 
Aí você curte tudo, bebe, faz festas e se prepara para faculdade. 
Você vai para o colégio, tem várias namoradas, vira criança, não tem nenhuma responsabilidade, se torna um bebezinho de colo, volta pro útero da mãe, passa seus últimos nove meses de vida flutuando...

E termina tudo com um ótimo orgasmo!”

“Não seria perfeito?"

(Charles Chaplin)



Tim-Tim!

domingo, 24 de março de 2013

ORAÇÃO DOMINICAL - DOMINGO DE RAMOS... INÍCIO DA SEMANA DE PÁSCOA - Por Neo Cirne



Excepcionalmente, estamos escrevendo a Oração Dominical, para lembrar o Domingo de Ramos. Data
que é recordada, com a benção e procissão de ramos nas igrejas cristãs, a entrada  de Nosso Senhor Jesus Cristo em Jerusalém como está descrito na Bíblia Sagrada em Mt 21, 1-11; Mc 11, 1-11; Lc 19,29-40 e Jo 12,12-19. Simboliza a esperança.
O motivo da visita à cidade era para celebrar a páscoa judaica , isto é, a comemoração da libertação do povo judeu da escravidão em que viviam no Egito. O  povo de Israel comemorava tres grandes festas de peregrinação naquela época: Páscoa, Pentecostes e Tendas. A Páscoa era celebrada com o sacrifício de um animal novo. Celebrada na primeira lua cheia da primavera.
Ingressou na cidade montado em um jumentinho, mostrando ser humilde e manso de coração, no entanto foi aclamado como rei “Bendito aquele que vem em nome do Senhor”(Mt 21,9). Gritavam “Hosana”, um grito de júbilo que era utilizado para saudar a Deus ou ao rei e significa ” salva, ajuda por favor!” Era usado nas festas judaicas como a da Páscoa.
Com esta entrada estava se cumprindo a profecia de Zacarias: “Exulta de alegria, filha de Sião, solta gritos de júbilo  filha de Jerusalém eis que vem a ti o teu rei, justo e vitorioso, ele é simples e vem montado num jumento, no  potro de uma jumenta”.
Imagine-se o que deve ter passado pela cabeça da elite sacerdotal. Verdadeiro horror daquele que entrava como rei na cidade, exatamente como a profecia antecipara. E além disso, como primeira providência promove uma verdadeira limpeza no templo, expulsando os que utilizavam aquele local para negócios, certamente com apoio dos sacerdotes.
A procissão de ramos tem origem no século IV em Jerusalém.Os ramos que são abençoados no domingo de Ramos e que temos o costume de colocar junto ao crucifixo em casa, serão incinerados e utilizados na quarta-feira de cinzas do ano posterior. Eles são a origem das cinzas que são usadas na Benção das Cinzas.
Qual tipo de ramo deve ser utilizado? A dúvida é bastante comum, talvez derivada da antífona : “pueri hebraeorum, portantes ramos olivarum…”
Os primeiros cristãos recordavam a entrada de Jesus em Jerusalém com uma celebração no Monte das Oliveiras. Depois, com palmas e ramos de oliveira dirigiam-se à cidade cantando hinos de louvor. Utilizavam ramos da vegetação abundante em sua região, e nós mantendo a tradição, usaremos ramos abundantes em nossa região, não necessariamente oliveiras.

Coloque um copo com água durante a leitura da Homilia e
a Oração do Pai Nosso
(durante o dia tome esta água fluidificada aos golinhos, ela lhe fará bem)

APRESENTAREMOS HOJE A HOMILIA DE HOJE PUBLICADA NO SITE DA CANÇÃO NOVA


A cruz de Jesus é um convite para superarmos nossas opções egoístas

Aqui começa a semana maior da nossa fé cristã. Nesta Semana Santa não só lembraremos um fato histórico do passado, mas celebraremos a presença viva de Cristo Jesus que padeceu, morreu e ressuscitou; e leva em frente toda a nossa comunidade cristã pela presença do Divino Espírito Santo, até os dias de hoje.

Jesus entra triunfalmente em Jerusalém e o povo todo o acolhe: “Bendito aquele que vem como Rei em nome do Senhor! Paz no céu e glória no mais alto dos céus!” E o Evangelho também fala solenemente da Paixão do Senhor.

Jesus é apresentado, desse modo, com toda sua humanidade, compartilhando a angústia e a dor dos homens frente à injustiça e à traição, sem, por isso, perder a serenidade de quem confia e espera em Deus – Ele é o “Servo Sofredor” que carrega o peso de toda humanidade como havia anunciado o profeta Isaías.

Por outro lado, o processo permite que Jesus enfrente ambas as autoridades: a civil e a religiosa, e proclame a Sua máxima autoridade messiânica.

A Paixão de Jesus se toma assim, um desafio, um alerta para a vida de seus seguidores. Trata-se de um convite a optar pelos crucificados, pelos excluídos, pelos marginalizados da história, sempre lembrando que a justiça de Deus se inicia ali, onde os homens sofrem a injustiça dos opressores.

O exemplo de Jesus é um terno apelo para que confiemos em Deus, apesar de tudo e contra tudo. Jesus nos ensina, com seus gestos de perdão e reconciliação, que as adversidades não devem nos afastar de uma oração ardente, constante e confiante.

A cruz de Jesus é um convite para superarmos nossas opções egoístas e oferecer, doar ao irmão o melhor de nós mesmos e, se for necessário, também nossa vida.

A sabedoria do homem é afirmação em si mesmo, servindo-se do outro, e o seu poder é possuir, dominar e exaltar-se. A sabedoria de Deus, expressa em Jesus crucificado, é afirmação do outro mediante o extremo dom de si mesmo; seu poder é despojar-se de tudo, inclusive do próprio “eu”, abaixando-se até à morte de cruz.
Por isso, a cruz de Jesus nos salva, dá-nos equilíbrio, faz-nos viver bem em comunidade, respeitando as diferenças de cada um. Jesus está em nossas cruzes. A Páscoa só será bem vivida se tivermos certeza que a cruz é sinal de libertação.

Boa caminhada para Cristo, nossa Páscoa definitiva!

Padre Bantu Mendonça



VAMOS REZAR AGORA A ORAÇÃO QUE DEUS PAI NOS ENSINOU

Oremos


PAI NOSSO

PAI NOSSO, QUE ESTAIS NO CÉU
SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME
VENHA A NÓS O VOSSO REINO
SEJA FEITA A VOSSA VONTADE
ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU
O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAI HOJE
PERDOAI AS NOSSAS OFENSAS
ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO
E NÃO NOS DEIXEIS CAIR EM TENTAÇÃO
MAS LIVRAI-NOS DO MAL.
AMÉM!



Irmãos queridos, aproveitem este momento mágico 
e peçam uma graça a Nosso Senhor Jesus Cristo.
Ele sempre acolhe os nossos pedidos.


INTENÇÕES DA ORAÇÃO DOMINICAL

PELA SAÚDE
- Neo Cirne, coordenador deste site.
- Pela saúde dos jovens que continuam internados recuperando-se do incêndio na cidade de Santa Maria-RS.
- Pelas pessoas feridas e desabrigadas pelas últimas enchentes, no Estados do Rio de Janeiro e São Paulo. 
- Pelos irmãos que encontram-se internados nos hospitais ou necessitando da luz protetora do Mestre Jesus para recuperarem suas saúdes.


PELOS UBAVIANOS E AMIGOS QUE PARTIRAM DESTE PLANO (ANTEPASSADOS)
.Cleres Guimarães (Zica da Mangueira/BA) - UBAV-BA
.Suely Pacheco Gomes de Oliveira (Pachecão/RJ) - UBAV-RJ
- Gustavo Hiroishi (Gustavo/Japão) - oriundo de UBAV-SP
. Pelas 241 vítimas fatais do incêndio em Santa Maria-RS
- Pelas 33 vítimas fatais da enchente em Petrópolis-RJ

PELA CONTINUIDADE DAS OBRAS SOLIDÁRIAS DE UBAV-BRASIL
Pedimos a Deus para tocar o coração dos amigos para que mantenham vivas suas esperanças 
e ativos os objetivos de seus grupos sociais. Só assim esta obra prosseguirá sua caminhada.

PELA UNIÃO DE TODOS E PAZ UNIVERSAL!
- PELA UNIÃO DA IGREJA CATÓLICA
-Pelo Pontificado do Papa Francisco. 
-Para que diminuam os conflitos entre as pessoas  
- Para que prevaleça o entendimento entre as pessoas e nações.

PEDINDO GRAÇAS
Para o novo PapaFrancisco
Neo Cirne 
Maria Amélia SP
Lene DF

NOSSAS INTENÇÕES PESSOAIS 
-Aqui você realiza as suas intenções pessoais.


Tenham todos uma linda Semana Santa com a paz do Senhor.

Amém!


Fontes: 
http://perspectivabr.wordpress.com
http://blog.cancaonova.com/homilia/
http://www.ubavbrasil.com.br



JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE




AGUARDEM E PARTICIPEM!


TIM-TIM!



sábado, 23 de março de 2013

A FÁBULA TIM-TIM! A CIGARRA E A FORMIGA BRABA - Por Neo Cirne

Olá amigos, achei interessante postar esta mensagem da Cigarra e da Formiga, por entender que paciência tem limite e desta vez a Formiguinha ficou muito braba. Vejam que interessante esta adaptação da fábula de Jean de La Fontaine, poeta e fabulista francês, nascido em 1621. 





A CIGARRA E A FORMIGA BRABA

(Adaptação da Fábula A CIGARRA E A FORMIGA, Jean de La Fontaine)
Era uma vez, uma formiguinha e uma cigarra que eram muito amigas.Durante todo o outono, a formiguinha trabalhou sem parar, armazenando comida para o período de inverno.
Não aproveitou nada do sol, da brisa suave do fim da tarde e nem o bate-papo com os amigos ao final do trabalho tomando uma cervejinha gelada. Seu nome era ‘Trabalho’, e seu sobrenome era ‘Sempre’.
Enquanto isso, a cigarra só queria saber de cantar nas rodas de amigos e nos bares da cidade; não desperdiçou nem um minuto sequer.
Cantou durante todo o outono, dançou, aproveitou o sol, curtiu pra valer sem se preocupar com o inverno que estava por vir. Então, passados alguns dias, começou a esfriar. Era o inverno que estava começando.
A formiguinha, exausta de tanto trabalhar, entrou para a sua singela e aconchegante toca, repleta de comida. Mas alguém chamava por seu nome, do lado de fora da toca.
Quando abriu a porta para ver quem era, ficou surpresa com o que viu. Era a sua amiga cigarra estava dentro de uma Ferrari amarela com um aconchegante casaco de vison.
E a cigarra disse para a formiguinha:
- Olá, amiga, vou passar o inverno em Paris.
- Será que você poderia cuidar da minha toca?
- E a formiguinha respondeu:
- Claro, sem problemas!
- Mas o que lhe aconteceu?
- Como você conseguiu dinheiro para ir à Paris e comprar esta Ferrari?
E a cigarra respondeu:
Imagine você que eu estava cantando em um bar na semana passada e um produtor gostou da minha voz.
Fechei um contrato de seis meses para fazer show em Paris…
A propósito, a amiga deseja alguma coisa de lá?
Desejo sim, respondeu a formiguinha.
Se você encontrar o La Fontaine (Autor da Fábula Original) por lá, manda
ele ir para a ‘PQP’

Moral da História:
Aproveite sua vida, saiba dosar trabalho e lazer, pois trabalho em demasia só traz benefício em fábulas do La Fontaine e ao seu patrão.
Trabalhe, mas curta a sua vida. Ela é única! Se você não encontrar a sua metade da laranja, não desanime, procure sua metade do limão, adicione açúcar, pinga e gelo, e seja feliz! (Se beber não dirija)

Vocês conhecem a história original de La Fontaine? Não? Então aí vai pra vocês a versão original. Ah! Desconheço a autoria da adaptação.



A CIGARRA E A FORMIGA

A cigarra, sem pensar
em guardar,
a cantar passou o verão.
Eis que chega o inverno, e então,
sem provisão na despensa,
como saída, ela pensa
em recorrer a uma amiga:
sua vizinha, a formiga,
pedindo a ela, emprestado,
algum grão, qualquer bocado,
até o bom tempo voltar.
“Antes de agosto chegar,
pode estar certa a senhora:
pago com juros, sem mora.”
Obsequiosa, certamente,
a formiga não seria.
“Que fizeste até outro dia?”
perguntou à imprevidente.
“Eu cantava, sim, Senhora,
noite e dia, sem tristeza.”
“Tu cantavas? Que beleza!
Muito bem: pois dança agora”

 TIM-TIM!
Do livro Fábulas de La Fontaine, 1992.

sexta-feira, 22 de março de 2013

DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN - Por Neo Cirne

Meus amigos, bom dia. Ontem, dia 21 de março, foi o Dia Internacional da Síndrome de Down, e queremos prestar nossa homenagem a estes irmãos queridos tão especiais. Quem nunca teve a oportunidade de conviver com um portador desta síndrome não pode sentir o valor da pureza que emana dos seus corações. Eles são iguais a nós, com apenas uma grande diferença, são puros e vivem suas vidas de maneira mais doce. Devemos olhá-los com os olhos cheios de amor e facilitar suas integrações, propiciando-lhes uma vida normal. Eu já tive o prazer deste convívio e aprendi com seus gestos de carinho, amorosidade e tolerância a ser uma pessoa melhor, obrigado Sandrinha.

UBAV deixa o seu abraço às APAES do Brasil, uma obra linda que apóia nossos queridos amigos portadores desta diferença genética que os faz passarem pela vida com o olhar doce e coração infantil, mas perfeitamente conscientes com o que ocorre no dia a dia. São pessoas inteligentes e felizes.

Em 2009 nossa obra realizou uma linda ação na APAE da cidade de Santa Maria-RS. Foi um momento especial para o projeto. Esta ação foi realizada pela amiga Saninha-RS e seu grupo de colaboradores locais. Quem sabe no futuro realizemos mais movimentos em apoio às APAES brasileiras. Já mostramos o caminho da solidariedade, agora é com vocês. Formem o seus grupos, criem o seu movimento e façam as suas boas ações.

A Agência Brasil, publicou um artigo e o Portal R7 publicou um cartaz da Fundação Síndrome de Down, que retransmitimos pra vocês. Boa leitura e bom dia!
(Neo Cirne)








Brasília - No Dia Internacional da Síndrome de Down, a Agência Brasil publica hoje (21) uma série especial de matérias mostrando pessoas com a alteração genética que venceram o preconceito e as dificuldades e são exemplos de inclusão.
A síndrome de Down, ou trissomia do 21, é uma condição geneticamente determinada. Trata-se da alteração de cromossoma mais comum em humanos. No Brasil, de acordo com o Ministério da Saúde, a cada 600 a 800 nascimentos, uma criança tem síndrome de Down, independentemente de etnia, gênero ou classe social.
A data foi criada em 2006 com o objetivo de valorizar as pessoas com a síndrome, conscientizar a sociedade sobre a importância da promoção de seus direitos e, assim, permitir que elas tenham vida plena e digna, como membros participativos em suas comunidades.
Edição: José Romildo



O PORTAL R7 POSTOU UM CARTAZ SOBRE O DIA INTERNACIONAL DA SÍNDROME DE DOWN, VAMOS CONHECER UM POUQUINHO SOBRE ESTA DIFERENÇA GENÉTICA? VEJAM:



TIM-TIM!

quinta-feira, 21 de março de 2013

CULTURA - VOCÊ CONHECE A DECLARAÇÃO UNIVERSAL DE DIREITOS HUMANOS? - Por Neo Cirne



VOCÊ CONHECE? 

Por Neo Cirne

Amigos, hoje o tema é de uma nobreza imensa e ele regulamenta os direitos de todos os cidadãos do mundo, falaremos da Declaração Universal dos Direitos Humanos. Para você que não conhece os seus direitos básicos saiba que, a Organização das Nações Unidas, em 10 de dezembro de 1948, adotou esta declaração na tentativa de torná-la uma cláusula pétrea da existência humana. 
De lá pra cá já se passaram 65 anos e vez por outra um governante, considerando-se o soberano supremo do mundo, não respeita os direitos dos cidadãos cometendo todo tipo de barbárie contra seus irmãos ou países que não estejam em sintonia com seus desejos políticos ou religiosos, como, por exemplo, a Síria mantendo uma Guerra Civil e usando armas químicas contra o seu próprio povo; as ameaças de Guerra Atômica da Coréia do Norte aos seus irmãos Sul-Coreanos e aos Estados Unidos da América. Que doideira! 

Este desrespeito às determinações da ONU faz com que a vida no nosso planeta transforme-se numa aventura neurótica. Deus em sua obra divina fez da Terra um paraíso, mas alguns transformaram-na numa nau sem rumo. A Terra está quase sempre à mercê de meia dúzia de insensatos, pessoas cuja prepotência e incitação à guerra colocam milhões de vidas em risco. Elas não entendem que não existe maior força do que o amor, o perdão e a paz. Nutrem-se das sombras fazendo mal aos cidadãos. Que pena!


A Declaração Universal delineia estes direitos humanos básicos, foi adotada três anos após o término da Segunda Guerra Mundial. Visava construir um mundo sob  novos alicerces ideológicos. Os dirigentes das nações que emergiram no pós-guerra, EUA e URSS, estabeleceram na Conferência de Yalta, na Ucrânia, em 1945, as bases de uma futura paz, definindo áreas de influência das potências e acertando a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, que ajudasse a evitar novas guerras, a promover a paz e a democracia, fortalecendo os Direitos Humanos. 

Daí surgiu em 1945 a ORGANIZAÇÃO DAS NAÇÕES UNIDAS (ONU) ou simplesmente NAÇÕES UNIDAS (NU), que veio substituir a Liga das Nações, a fim de deter a guerra e fornecer uma plataforma para diálogo entre as nações. Existem 193 países-membros, incluindo quase todos os Estados soberanos do mundo.

Embora não seja um documento que represente obrigatoriedade legal, a Declaração Universal dos Direitos Humanos continua a ser amplamente citada por acadêmicos, advogados e cortes internacionais.

O documento foi apresentado preliminarmente na Primeira Assembleia Geral da ONU em 1946 e repassado à Comissão de Direitos Humanos para que fosse usado na preparação de uma declaração internacional de direitos. Na primeira sessão da comissão em 1947, seus membros foram autorizados a elaborar o que foi chamado de “Esboço preliminar da Declaração Universal de Direitos Humanos”. 
Eleanor Roosevelt apresenta a Declaração Universal do Direitos Humanos
Um comitê formado por oito países e presidido por Eleanor Roosevelt, viúva do presidente americano Franklin D. Roosevelt, recebeu a incumbência e formalizou o primeiro rascunho da Declaração Universal de Direitos Humanos. Ele contou com a participação de mais de 50 países na sua redação, foi apresentado em 1948 e teve seu texto final redigido em menos de dois anos.
Esta declaração foi uma grande vitória da humanidade. Vamos conhecer seus artigos?

Com prazer UBAV-BRASIL apresenta a DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS.





DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS
Adotada e proclamada pela Resolução 217 A (III)
da  Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948
Preâmbulo
        Considerando que o reconhecimento da dignidade inerente a todos os membros da família humana e de seus direitos iguais e inalienáveis é o fundamento da liberdade, da justiça e da paz no mundo,
        Considerando que o desprezo e o desrespeito pelos direitos humanos resultaram em atos bárbaros que ultrajaram a consciência da Humanidade e que o advento de um mundo em que os homens gozem de liberdade de palavra, de crença e da liberdade de viverem a salvo do temor e da necessidade foi proclamado como a mais alta aspiração do homem comum,
        Considerando essencial que os direitos humanos sejam protegidos pelo Estado de Direito, para que o homem não seja compelido, como último recurso, à rebelião contra tirania e a opressão,
        Considerando essencial promover o desenvolvimento de relações amistosas entre as nações,
        Considerando que os povos das Nações Unidas reafirmaram, na Carta, sua fé nos direitos humanos fundamentais, na dignidade e no valor da pessoa humana e na igualdade de direitos dos homens e das mulheres, e que decidiram promover o progresso social e melhores condições de vida em uma liberdade mais ampla,
        Considerando que os Estados-Membros se comprometeram a desenvolver, em cooperação com as Nações Unidas, o respeito universal aos direitos humanos e liberdades fundamentais e a observância desses direitos e liberdades,
        Considerando que uma compreensão comum desses direitos e liberdades é da mis alta importância para o pleno cumprimento desse compromisso,   
A Assembléia  Geral proclama 
        A presente Declaração Universal dos Diretos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universais e efetivos, tanto entre os povos dos próprios Estados-Membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição.   
Artigo I
        Todas as pessoas nascem livres e iguais em dignidade e direitos. São dotadas de razão  e consciência e devem agir em relação umas às outras com espírito de fraternidade.   
Artigo II
        Toda pessoa tem capacidade para gozar os direitos e as liberdades estabelecidos nesta Declaração, sem distinção de qualquer espécie, seja de raça, cor, sexo, língua,  religião, opinião política ou de outra natureza, origem nacional ou social, riqueza, nascimento, ou qualquer outra condição. 
Artigo III
        Toda pessoa tem direito à vida, à liberdade e à segurança pessoal.
Artigo IV
        Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.   
Artigo V
        Ninguém será submetido à tortura, nem a tratamento ou castigo cruel, desumano ou degradante.
Artigo VI
        Toda pessoa tem o direito de ser, em todos os lugares, reconhecida como pessoa perante a lei.   
Artigo  VII
        Todos são iguais perante a lei e têm direito, sem qualquer distinção, a igual proteção da lei. Todos têm direito a igual proteção contra qualquer discriminação que viole a presente Declaração e contra qualquer incitamento a tal discriminação.   
Artigo VIII
        Toda pessoa tem direito a receber dos tributos nacionais competentes remédio efetivo para os atos que violem  os direitos fundamentais que lhe sejam reconhecidos pela constituição ou pela lei.   
Artigo IX
        Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado.   
Artigo X
        Toda pessoa tem direito, em plena igualdade, a uma audiência justa e pública por parte de um tribunal independente e imparcial, para decidir de seus direitos e deveres ou do fundamento de qualquer acusação criminal contra ele.   
Artigo XI
        1. Toda pessoa acusada de um ato delituoso tem o direito de ser presumida inocente até que a sua culpabilidade tenha sido provada de acordo com a lei, em julgamento público no qual lhe tenham sido asseguradas todas as garantias necessárias à sua defesa.
        2. Ninguém poderá ser culpado por qualquer ação ou omissão que, no momento, não constituíam delito perante o direito nacional ou internacional. Tampouco será imposta pena mais forte do que aquela que, no momento da prática, era aplicável ao ato delituoso.
Artigo XII
        Ninguém será sujeito a interferências na sua vida privada, na sua família, no seu lar ou na sua correspondência, nem a ataques à sua honra e reputação. Toda pessoa tem direito à proteção da lei contra tais interferências ou ataques.
Artigo XIII
        1. Toda pessoa tem direito à liberdade de locomoção e residência dentro das fronteiras de cada Estado.
        2. Toda pessoa tem o direito de deixar qualquer país, inclusive o próprio, e a este regressar.
Artigo XIV
        1.Toda pessoa, vítima de perseguição, tem o direito de procurar e de gozar asilo em outros países.
        2. Este direito não pode ser invocado em caso de perseguição legitimamente motivada por crimes de direito comum ou por atos contrários aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
Artigo XV
        1. Toda pessoa tem direito a uma nacionalidade.
        2. Ninguém será arbitrariamente privado de sua nacionalidade, nem do direito de mudar de nacionalidade.
Artigo XVI
        1. Os homens e mulheres de maior idade, sem qualquer retrição de raça, nacionalidade ou religião, têm o direito de contrair matrimônio e fundar uma família. Gozam de iguais direitos em relação ao casamento, sua duração e sua dissolução.
        2. O casamento não será válido senão com o livre e pleno consentimento dos nubentes.
Artigo XVII
        1. Toda pessoa tem direito à propriedade, só ou em sociedade com outros.
        2.Ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade.
Artigo XVIII
        Toda pessoa tem direito à liberdade de pensamento, consciência e religião; este direito inclui a liberdade de mudar de religião ou crença e a liberdade de manifestar essa religião ou crença, pelo ensino, pela prática, pelo culto e pela observância, isolada ou coletivamente, em público ou em particular.
Artigo XIX
        Toda pessoa tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e idéias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras.
Artigo XX
        1. Toda pessoa tem direito à  liberdade de reunião e associação pacíficas.
        2. Ninguém pode ser obrigado a fazer parte de uma associação.
Artigo XXI
        1. Toda pessoa tem o direito de tomar parte no governo de seu país, diretamente ou por intermédio de representantes livremente escolhidos.
        2. Toda pessoa tem igual direito de acesso ao serviço público do seu país.
        3. A vontade do povo será a base  da autoridade do governo; esta vontade será expressa em eleições periódicas e legítimas, por sufrágio universal, por voto secreto ou processo  equivalente que assegure a liberdade de voto.
Artigo XXII
        Toda pessoa, como membro da sociedade, tem direito à segurança social e à realização, pelo esforço nacional, pela cooperação internacional e de acordo com a organização e recursos de cada Estado, dos direitos econômicos, sociais e culturais indispensáveis à sua dignidade e ao livre desenvolvimento da sua personalidade.
Artigo XXIII
        1.Toda pessoa tem direito ao trabalho, à livre escolha de emprego, a condições justas e favoráveis de trabalho e à proteção contra o desemprego.
        2. Toda pessoa, sem qualquer distinção, tem direito a igual remuneração por igual trabalho.
        3. Toda pessoa que trabalhe tem direito a uma remuneração justa e satisfatória, que lhe assegure, assim como à sua família, uma existência compatível com a dignidade humana, e a que se acrescentarão, se necessário, outros meios de proteção social.
        4. Toda pessoa tem direito a organizar sindicatos e neles ingressar para proteção de seus interesses.
Artigo XXIV
        Toda pessoa tem direito a repouso e lazer, inclusive a limitação razoável das horas de trabalho e férias periódicas remuneradas.
Artigo XXV
        1. Toda pessoa tem direito a um padrão de vida capaz de assegurar a si e a sua família saúde e bem estar, inclusive alimentação, vestuário, habitação, cuidados médicos e os serviços sociais indispensáveis, e direito à segurança em caso de desemprego, doença, invalidez, viuvez, velhice ou outros casos de perda dos meios de subsistência fora de seu controle.
        2. A maternidade e a infância têm direito a cuidados e assistência especiais. Todas as crianças nascidas dentro ou fora do matrimônio, gozarão da mesma proteção social.
Artigo XXVI
        1. Toda pessoa tem direito à instrução. A instrução será gratuita, pelo menos nos graus elementares e fundamentais. A instrução elementar será obrigatória. A instrução técnico-profissional será acessível a todos, bem como a instrução superior, esta baseada no mérito.
        2. A instrução será orientada no sentido do pleno desenvolvimento da personalidade humana e do fortalecimento do respeito pelos direitos humanos e pelas liberdades fundamentais. A instrução promoverá a compreensão, a tolerância e a amizade entre todas as nações e grupos raciais ou religiosos, e coadjuvará as atividades das Nações Unidas em prol da manutenção da paz.
        3. Os pais têm prioridade de direito n escolha do gênero de instrução que será ministrada a seus filhos.
Artigo XXVII
        1. Toda pessoa tem o direito de participar livremente da vida cultural da comunidade, de fruir as artes e de participar do processo científico e de seus benefícios.
        2. Toda pessoa tem direito à proteção dos interesses morais e materiais decorrentes de qualquer produção científica, literária ou artística da qual seja autor.
Artigo XVIII
        Toda pessoa tem direito a uma ordem social e internacional em que os direitos e  liberdades estabelecidos na presente Declaração possam ser plenamente realizados.
Artigo XXIV
        1. Toda pessoa tem deveres para com a comunidade, em que o livre e pleno desenvolvimento de sua personalidade é possível.
        2. No exercício de seus direitos e liberdades, toda pessoa estará sujeita apenas às limitações determinadas pela lei, exclusivamente com o fim de assegurar o devido reconhecimento e respeito dos direitos e liberdades de outrem e de satisfazer às justas exigências da moral, da ordem pública e do bem-estar de uma sociedade democrática.
        3. Esses direitos e liberdades não podem, em hipótese alguma, ser exercidos contrariamente aos propósitos e princípios das Nações Unidas.
Artigo XXX
        Nenhuma disposição da presente Declaração pode ser interpretada como o reconhecimento a qualquer Estado, grupo ou pessoa, do direito de exercer qualquer atividade ou praticar qualquer ato destinado à destruição  de quaisquer dos direitos e liberdades aqui estabelecidos.




UBAV-BRASIL espera ter mostrado ao seu público o teor de um dos documentos mais importantes da humanidade.
Agradeceremos seu comentário, caso deseje opinar.
Se gostar da matéria divulgue aos seus amigos a nossa obra. Ela é sua também!

Tim-Tim!


Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger