segunda-feira, 9 de julho de 2012

"BAÚ DAS VIRTUDES"... A HONESTIDADE - Neo Cirne

"Baú das Virtudes" ...  A Honestidade

Estamos inaugurando mais uma proposta noticiosa chamada “O Baú das Virtudes”, ela será direcionada a divulgar as qualidades humanas, que apesar do movimento materialista universal, vez por outra acontecem e eclodem no noticiário nacional. Às vezes até causa espanto, pois a sociedade, no geral, está tão afastada dos bons costumes e dos valores morais, que logo julga a pessoa como um “bobo” por não ter se aproveitado de uma situação ou tirar proveito de uma ocasião. Procuraremos apresentar sempre um caso atual que enalteça as virtudes... Espero que vocês gostem... Tim-Tim! 

Para inaugurar esta coluna, apresentaremos um caso que aconteceu em São Paulo, na madrugada de domingo para segunda, dia 09 de julho, portanto uma matéria bem recente. A reportagem do site G1.COM, que citou a origem da informação como o programa BOM DIA - SP.

A matéria destacou que um casal de moradores de rua, na capital paulista, quando passavam pela Radial Leste,  ouviu o alarme de uma empresa de ferragens disparar. Em seguida, foram verificar do que se tratava e encontraram um malote e um saco de lixo, repletos de envelopes com dinheiro. Eram cerca de 20.000 reais, R$17.000 em notas e R$3.000 em moedas.

De posse do dinheiro, Rejaniel de Jesus Silva Santos, 36 anos, catador de papel, que ganha próximo a R$15 por dia, acompanhado de sua mulher, procurou um segurança de uma empresa e pediu pra ele chamar a PM. 

“A polícia militar verifica que pode se tratar de dinheiro roubado de um restaurante japonês, na semana passada, quando nós chegamos os moradores nos entregaram o dinheiro.” Disse o Tenente Bruno dos Santos Pedro, do 8º batalhão da PM.  O caso foi registrado no 30º Distrito Policial.

O morador de rua, Rejaniel, contou que se lembrou da mãe ao decidir acionar a polícia para devolver o dinheiro, disse:

“A única coisa que pensei foi ficar ali e acionar o 190. Quando os policiais chegaram e viram a quantia não acreditaram que eu estava devolvendo o dinheiro. Eu parei para pensar no que a minha MÃE falou pra mim, para nunca roubar e nem pegar NADA que fosse dos outros”, disse ao Bom Dia-SP.

Em seus dez anos de profissão como policial militar, o tenente disse à equipe de reportagem que nunca havia presenciado a devolução de tanto dinheiro. “Os moradores de rua, que passam dificuldades financeiras, tiveram oportunidade de se evadir com dinheiro, mas chamaram segurança e pediram para chamar a Polícia Militar. O que eles fizeram é plenamente louvável. É o que se gostaria de poder esperar de todo cidadão, mas não é o que geralmente acontece”, disse Santos Pedro.


HONESTIDADE

“Nenhuma herança é tão rica quanto a honestidade.”

Dizia o grande dramaturgo e pensador William Shakespeare. E ele está absolutamente certo. Os traços mais fortes de nossa formação começam na orientação familiar. Principalmente as orientações maternas.


Existe uma outra frase musical em CARAMBA... GALILEU DA GALILÉIA, de Jorge Ben Jor, que diz: “Se o malandro soubesse como é bom ser honesto seria honesto só por malandragem”.


OPINIÃO TIM-TIM:

Parabenizamos atitudes como esta deste casal humilde, mas virtuoso. A honestidade é uma das maiores virtudes que existe. A tentação pode ser enorme, pois a necessidade é grande, mas não existe nos corações deste casal satisfação maior do que o orgulho de serem honestos e servirem de exemplo para muitas pessoas que ostentam riquezas, andando em poderosos carrões e morando em mansões milionárias, que possuem um coração vazio de virtudes e de exemplos para transmitirem para os seus filhos.
UBAV-BRASIL está orgulhoso por mais este exemplo de virtude. Gostaríamos de citar o nome dos dois protagonistas deste bonito gesto, mas só temos o nome do homem - Rejaniel de Jesus Silva Santos.

É MUITO BOM SER HONESTO!

“O dinheiro é instrumento de poder, mas não pode comprar as virtudes. Elas são adquiridas ao longo da vida e fazem parte do nosso maior patrimônio: O Patrimônio Moral.” (Neo Cirne).


Tim-Tim!

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger