quarta-feira, 31 de outubro de 2012

CIDADES QUE ACESSAM UBAV-BRASIL - - - SÃO PAULO - - - Neo Cirne


“Cidades que acessam UBAV-BRASIL...”
São Paulo
Com imenso prazer saudamos a maior cidade do país, capital do estado de maior população do país. Se somarmos todos os acessos, das diversas cidades do estado, teremos o maior contingente de leitores deste projeto social. Seja no litoral (São Vicente – Santos – Ubatuba – Caraguatatuba – Praia Grande) ou ao norte do estado (Cruzeiro – São José dos Campos – Cachoeira Paulista – Taubaté – Lorena e outras) – Na Grande São Paulo (Guarulhos – Osasco – Tabuão da Serra – São Bernardo do Campo – Santo André e muitas mais) – No oeste temos os acessos de Ourinhos, Ribeirão Preto, Americana, São José do Rio Preto e muitas mais... Enfim, o estado de São Paulo é grandioso, mas a Cidade de São Paulo é o berço da intelectualidade brasileira e dos grandes movimentos políticos, econômicos e sociais. É, sem dúvida, uma das que mais acessa esta obra, só este mês de outubro nos acessou mais de 330 vezes.
É bom lembrar que chegamos a mais um recorde em outubro, o de acessos por mês:
Conseguimos a marca impressionante de 4.024 acessos (em setembro foram 3235). Fomos acessados por 27 países irmãos e, trasportando para o número de cidades chegamos ao número de 572 cidades, ao todo (no Brasil e no exterior). Portanto, São Paulo correspondeu, em outubro, a 0,8% do total de acessos. OBRIGADO! 


São Paulo é uma metrópole superlativa em tudo, inclusive na diversidade. Efervescente caldeirão de estilos e culturas onde convivem pessoas de mais de 70 nacionalidades, também é um grande centro de entretenimento: são mais de 280 salas de cinema, 180 teatros, mais de 90 centros culturais e 110 museus, além de inúmeras casas noturnas dos mais diversos estilos para uma das noites mais agitadas do planeta.
Falando em compras São Paulo possui 79 shoppings e dezenas de ruas de comércio especializado. Na gastronomia – há mais de 12,5 mil restaurantes, com 52 tipos de cozinha de todas as partes do mundo. Por motivos assim, vale muito a pena descobrir esta cidade global, repleta de conhecimento, tendências, cheiros e cores.
Seja qual for o estilo, a cidade de São Paulo tem muito a oferecer.
Seria necessário, não um guia, mas um tratado de turismo, com centenas de páginas, para falar da maior capital do país. Tirando os problemas sociais provenientes de uma megalópole. São Paulo oferece mil e uma opções de lazer aos turistas que resolvem conhecer a cidade.
Deixarei com vocês algumas fotos para vocês saborearem esta grande cidade. Deliciem-se...


SAMBÓDROMO PAULISTANO

WORD TRADE CENTER DE SÃO PAULO

MONUMENTO DOS BANDEIRANTES

JOCKEY CLUB DE SÃO PAULO

Sua região metropolitada abriga praticamente 30 milhões de habitantes, significando cerca de 12% da população nacional, é também o 10º maior PIB do mundo e tudo que é importante quanto a negócios referentes ao nosso país passa pela cidade.
cidade de São Paulo
Muito procurada para o turismo de negócios, pois é a sede de muitas das principais empresas do país, também se destaca pela sua disponibilidade cultural com muitas galerias de arte, museus, teatro, gastronomica variedade de restaurantes e histórica pois a cidade foi fundada em 1554 pelos jesuítas e possui muitas construções e histórias desde então.
São Paulo Ponte
Para brasileiros e não brasileiros é muito importante conhecer a cidade devido a sua importante posição econômica entre as nações mundiais, se você tem um negócio ou é um profissional antenado nas novidades deve estar sempre atualizado com as informações de São Paulo como as da bolsa de valores – Bovespa que fica na cidade.
São Paulo Foto
O centro antigo da cidade é um espetáculo a parte com toda a sua arquitetura antiga típica e a sua organização.
Para os moradores das demais cidades, pode ser uma grande viagem turística pegar os mêtros e trens da cidade para se locomover, já que são poucos os locais no país que dispõem deste tipo de transporte coletivo para seus moradores.
São Paulo Avenida
Aproveite cada minuto em São Paulo, para aqueles que gostam de investigar e conhecer coisas e lugares novos esse é o lugar, inclusive para os moradores da cidade e região.

CURTA SÃO PAULO!

MAIS FOTOS

MASP

AVENIDA PAULISTA

TEATRO MUNICIPAL

PARQUE DO IBIRAPUERA


VENHA BRINDAR A GRANDEZA DE UMA CIDADE

ONDE PULSA A ENERGIA E A ALEGRIA.

SÃO PAULO NÃO PODE PARAR!


UM BRINDE AOS NOSSOS LEITORES PAULISTANOS!


TIM-TIM!


Lira poética ESPECIAL - No meio do caminho tinha uma pedra - por Neo Cirne



LIRA POÉTICA Especial

Nossa coluna poética faz hoje, dia 31 de outubro, uma homenagem muito especial. Lembramos o aniversário do maior poeta brasileiro, Carlos Drummond de Andrade, um amante apaixonado e questionador. Hoje ele completa, em nossos corações e memória, 110 anos de vida.

 Um símbolo do modernismo literário brasileiro. Um poeta que NUNCA deixou de falar de amor em qualquer uma das suas poesias, cartas ou contos.

Drummond nasceu em Itabira, na lindo Estado de Minas Gerais, de lá saiu para estudar em Belo Horizonte, no Colégio Arnaldo. Também estudou numa cidade em que também morei, na minha infância: Nova Friburgo, cidade do Estado do Rio de Janeiro. Ele estudou com os Jesuítas, no Colégio Anchieta.

Monumento a Carlos Drummond de Andrade, em Itabira - MG


Casou-se em 1925 com Dolores Dutra de Morais, com quem teve sua única filha Maria Julieta Drummond de Andrade, era um pai apaixonado. Formado em Farmácia, nunca exerceu a profissão, dedicou-se as letras e com auxílio de alguns amigos, fundou “A REVISTA” para publicar o Modernismo no Brasil. 

Drummond., como os modernistas, segue a proposta de Mário e Oswald de Andrade, com a instituição do verso livre, mostrando que este não depende de um metro.

Sua primeira poesia, chamou-se “ALGUMA POESIA”, que era uma compilação de várias poesias, até hoje bem conhecidas. Elas foram escritas sobre influência do movimento modernista de 1922.

Drummond seguiu em Alguma Poesia a mesma linha temática que permaneceu durante sua trajetória poética, que pode ser identificada como se segue, a partir do que o próprio autor sugere como condução temática de sua obra:

1. O indivíduo – "um eu todo retorcido"
Seção que investiga a formação do poeta e sua visão acerca do mundo. Sempre lúcido, discorre com amargor, pessimismo, ironia e humor o que ele, atento observador, capta de si mesmo e das coisas que o rodeiam. Alguns poemas sintetizam a visão do indivíduo, como o poema.  Poema de sete faces em que vaticina seu destino. É o primeiro poema de Alguma Poesia do qual transcreve-se a primeira estrofe: Quando nasci, um anjo torto / desses que vivem na sombra / disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.

A palavra gauche (lê-se gôx), de origem francesa, corresponde a "esquerdo" em nosso idioma. Em sentido figurado, o termo pode significar "acanhado", inepto. Qualifica o ser às avessas, o "torto", aquele que está à margem da realidade circundante e que com ela não consegue se comunicar.

2. A família – "a família que me dei".
Uma das constantes temáticas de Drummond, presente desde Alguma Poesia até seus versos finais, é a família, sua vivência interiorana em Minas Gerais, a paisagem que marca sua memória. Contrariando o lugar-comum, ao invés de se referir à família como algo que lhe foi atribuído por Deus, o poeta coloca um "que me dei" a analisa suas relações pessoais, consciente de que se assentam na perspectiva pessoal. De modo muito individual, retrata o escoar do tempo, como é possível observar em Infância, Família, Sesta, alguns dos mais significativos poemas de Alguma Poesia. 

3. O conhecimento amoroso – "amar-amaro" 
Com o jogo de palavras amar-amaro, título emprestado de um poema do livro Lição de Coisas, o poeta acrescenta ao substantivo "amar" o adjetivo "amargo", sentimento recorrente em alguns de seus poemas e livros escritos posteriormente. Em Alguma Poesia o tema é tratado com boas doses de humor, sátira ou pitadas de idealismo, como em Toada do amor, Sentimental, Quero me casar e Quadrilha.

4. Paisagem e viagens
Um grupo de poesias faz anotações sobre viagens, retratando paisagens vistas e vividas, mas também recuperando as influências recebidas da sempre subserviente postura brasileira ante as supercivilizações, como em Lanterna mágica, Europa, França e Bahia. 

5. O social e a evolução dos tempos
Drummond constrói poemas em que contempla a mudança dos tempos, o progresso chegando e invadindo a antiga paisagem, como em A rua diferente ou Sobrevivente.

Poemas escolhidos

NO MEIO DO CAMINHO

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra

no meio do caminho tinha uma pedra
Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei, que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.


QUADRILHA

João amava Teresa que amava Raimundo
que amava Maria que amava Joaquim que amava Lili
que não amava ninguém.

João foi para os Estados Unidos, Teresa para o convento,
Raimundo morreu de desastre, Maria ficou para tia,
Joaquim suicidou-se e Lili casou com J. Pinto Fernandes
que não tinha entrado na história.


POEMA DE SETE FACES

Quando nasci, um anjo torto
desses que vivem na sombra
disse: Vai, Carlos! ser gauche na vida.


As casas espiam os homens
que correm atrás de mulheres.
A tarde talvez fosse azul,
não houvesse tantos desejos.


O bonde passa cheio de pernas:
pernas brancas pretas amarelas.
Para que tanta perna, meu Deus, pergunta meu coração.
Porém meus olhos
não perguntam nada.


O homem atrás do bigode
é serio, simples e forte.
Quase não conversa.
Tem poucos, raros amigos
o homem atrás dos óculos e do bigode.


Meu Deus, por que me abandonaste
se sabias que eu não era Deus
se sabias que eu era fraco.


Mundo mundo vasto mundo,
se eu me chamasse Raimundo
seria uma rima, não seria uma solução.
Mundo mundo vasto mundo,
mais vasto é meu coração.


Eu não devia te dizer
mas essa lua
mas esse conhaque
botam a gente comovido como o diabo.



TAMBÉM JÁ FUI BRASILEIRO

Eu também já fui brasileiro 
moreno como vocês. 
Ponteei viola, guiei forde 
e aprendi na mesa dos bares 
que o nacionalismo é uma virtude. 
Mas há uma hora em que os bares se fecham 
e todas as virtudes se negam. 


Eu também já fui poeta. 
Bastava olhar para mulher, 
pensava logo nas estrelas 
e outros substantivos celestes. 
Mas eram tantas, o céu tamanho, 
minha poesia perturbou-se. 


Eu também já tive meu ritmo. 
Fazia isso, dizia aquilo. 
E meus amigos me queriam, 
meus inimigos me odiavam. 
Eu irônico deslizava 
satisfeito de ter meu ritmo. 
Mas acabei confundindo tudo. 
Hoje não deslizo mais não, 
não sou irônico mais não, 
não tenho ritmo mais não.




OUÇAM DUAS POESIAS DE DRUMMOND NA VOZ DE DRUMMOND





E AGORA, JOSÉ?







PARABÉNS, QUERIDO POETA, A NOSSA LIRA POÉTICA NÃO PODIA DEIXAR DE LEMBRAR A DATA EM QUE, HÁ 110 ANOS, UM “ANJO TORTO”, COMO DISSE, O INCENTIVOU A SER FELIZ NESTE MUNDO. VOCÊ SÓ NÃO ESPERAVA FAZER TANTA GENTE FELIZ E APAIXONADA COM SEUS CONTOS E SUAS POESIAS.
CARLOS DRUMMOND DE ANDRADE, PATRIMÔNIO CULTURAL DO BRASIL.

TIM-TIM!

Dados biográficos:

FONTE: WIKIPÉDIA.ORG

terça-feira, 30 de outubro de 2012

SORTEIO FINAL - 2ª RELAÇÃO DE VOTANTES - FEVEREIRO - Neo Cirne



Olá amigos, voltamos para apresentar a segunda relação de votantes. Caso eles tenham votado na primeira votação já marcam dois pontinhos, que serão transferidos por números na votação final.

Atenção

ESTAMOS ANALIZANDO A POSSIBILIDADE DE ADIAR PARA O DIA 18 OU 25 DE NOVEMBRO A VOTAÇÃO FINAL. AVISAREMOS A TODOS OPORTUNAMENTE.

ESTA É A VOTAÇÃO ONDE SERÁ ESCOLHIDA A FRASE DO ANO. CONTINUEM NOS PRESTIGIANDO, MANDANDO SEUS COMENTÁRIOS, NOS CURTINDO NO FACEBOOK, ENFIM, PARTICIPANDO.
ESTAMOS TRABALHANDO POR UM SONHO DE LUZ E AMOR.

VAMOS À RELAÇÃO:

RELAÇÃO DOS VOTANTES DE FEVEREIRO

(EM ORDEM ALFABÉTICA)

1)     ADSON SOUZA DA SILVA – SALVADOR – BA
2)     ANDREA LOPES DA SILVA – SÃO VICENTE – SP
3)     ANTONIO M. STECANELLA – CRICIÚMA – SC
4)     ANNA CRISTINA DE OLIVEIRA – RECIFE – PE
5)     BADHIA ELEAMEN – RIO BRANCO – ACRE
6)     CLAUDIA V.M.M. DA COSTA – BELO HORIZONTE – MG
7)     CONCEIÇÃO MARIA DA LUZ – BELO HORIZONTE – MG
8)     DANIEL ANTONIO R. VIANA – CRICIÚMA – SC
9)     DANIEL SOARES FILHO – RIO – RJ
10)  DANIELA CARLA TOMKELSKI - FLORIANÓPOLIS – SC
11)  DANIELA CARLA TOMKELSKI - FLORIANÓPOLIS – SC
12)  DANYEL CARDOSO – FLORIANÓPOLIS – SC
13)  DENISE MARIA RIBEIRO MOREIRA GESUALDI – RIO – RJ
14)  DENYS MACEDO PARAÍSO – RECIFE – PE
15)  ELIANE MARIA DE MENEZES MACIEL –JOÃO PESSOA – PB
16)  FLORA OLIVEIRA – SALVADOR – BA
17)  GRÉCIA SANTOS – RIO DE JANEIRO – RJ
18)  IEDA CALUMBI COSTA – SALVADOR – BA
19)  INGLID PATRÍCIA BARBOSA – WENCESLAU BRÁZ – MG
20)  INGRID OJOPI SOMBERG – RIO – RJ
21)  LÊDA CARDOSO CAMPOS – LAURO DE FREITAS – BA
22)  LEONOR BERNARDINA DA SILVA – RIO – RJ
23)  LUCIANA CIRNE – RIO – RJ
24)  LUIZA R. STECANELLA - CRICIÚMA – SC
25)  MÁRCIA RAMALHO DINIZ – JOÃO PESSOA – PB
26)  MARIA APARECIDA ROSSO – CURITIBA – PR
27)  MARIA CLARA DE OLIVEIRA – RECIFE – PE
28)  MARIA TEREZINHA R. VIANA – CRICIÚMA – SC
29)  MARILENE F. DOS SANTOS – SOBRADINHO – DF
30)  MARINALVA DO SANTOS – SOBRADINHO – DF
31)  OSMINDA MANGUEIRA RAMALHO DINIZ - JOÃO PESSOA – PB
32)  REGINA MARIA DA COSTA LADEIRA – UBERLÂNDIA – MG
33)  ROSE CIDRAL – FLORIANÓPOLIS – SC
34)  SANDRA TANISCHD DE PAULA – CURITIBA – PR
35)  SHEILA RODRIGUES RAMOS – RIO – RJ
36)  SOLANGE GALVÃO – LAURO DE FREITAS – BA
37)  SUELI PEREIRA DOS SANTOS – BELO HORIZONTE – MG
38)  SUELY APARECIDA WERNECK – RIO – RJ
39)  WALDECY MARY PEREIRA SANTOS – SALVADOR – BA

ESTES SÃO OS AMIGOS QUE VOTARAM NA VOTAÇÃO DE FEVEREIRO EM ORDEM ALFABÉTICA. TENHAM UMA LINDA TARDE!

TIM-TIM!

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

"TAL PAI... TAL FILHO" - “TE VIRA, MEU FILHO” Por Sueli Santos



Olá Papais e Mamães, quero pedir uma atenção especial para esta matéria que selecionei para o nosso Tal pai...Tal Filho de hoje, ela foi Escrita por Eliane Brum e merece uma reflexão, principalmente a aqueles que pretendem ser pais ou aos que já são. Antes de começar efetivamente a nossa matéria quero fazer um destaque à qualidade e ao esforço imenso de nosso coordenador do projeto. Como sou, além de colunista, uma admiradora desta obra solidária, sempre que surge uma matéria nova, bem elaborada como as Mensagens Positivas do Tim-Tim, o Neo-Day (que esta semana estava sensacional), as curiosidades, o Concurso de Frases (que acho um barato e muito instrutivo), as Mensagens de outros colunistas e pra culminar, esta ideia muito boa de dedicar os domingos para o público Infanto-Juvenil, com maravilhoso o Domingo Tim-Tim, é um espaço experimental, que, se for mais acessado e interagido com o público mirim,  terá tudo para ser um grande ícone deste projeto. 
Quero publicamente dar os parabéns aos mineiros participantes de UBAV e a este amigo de ouro, Neo Cirne, que produz tanta coisa boa e positiva. Eu e toda minha família, temos grande respeito, amizade e carinho por ele. Não sei se ele publicará este comentário inicial, pois, canso de elogiar e ele quase nunca publica, mas eu quando vejo o carinho com que ele constrói esta obra eu não posso deixar de dar o meu incentivo.
Preste atenção nesta matéria, ela é muito interessante e vale a pena ser lida, tenham uma boa semana. Abraços ubavianos.
Sueli Santos

Matéria do Dia:


“TE VIRA, MEU FILHO”. 

texto de Eliane Brum.

UM ALERTA AOS PAIS E FUTUROS PAIS
Ao conviver com os bem mais jovens, com aqueles que se tornaram adultos há pouco e com aqueles que estão tateando para virar gente grande, percebo que estamos diante da geração mais preparada e, ao mesmo tempo, a mais despreparada. Preparada do ponto de vista das habilidades, despreparada porque não sabe lidar com frustrações. Preparada porque é capaz de usar as ferramentas da tecnologia, despreparada porque despreza o esforço. Preparada porque conhece o mundo em viagens protegidas, despreparada porque desconhece a fragilidade da matéria da vida. E, por tudo isso sofre, sofre muito porque foi ensinada a acreditar que nasceu com o patrimônio da felicidade. E não foi ensinada a criar nada a partir da dor. 

Há uma geração de classe média que estudou em bons colégios, é fluente em outras línguas, viajou para o exterior e teve acesso à cultura e à tecnologia. Uma geração que teve muito mais do que seus pais. Ao mesmo tempo, cresceu com a ilusão de que a vida é fácil. Ou que já nascem prontos – bastaria apenas que o mundo reconhecesse a sua genialidade. 

Tenho me deparado com jovens que esperam ter no mercado de trabalho uma continuação de suas casas – onde o chefe seria um pai ou uma mãe complacente, que tudo concede. Foram ensinados a pensar que merecem, seja lá o que for que queiram. E quando isso não acontece – porque obviamente não acontece – sentem-se traídos, revoltam-se com a “injustiça” e boa parte se emburra e desiste. 

Como esses estreantes na vida adulta foram crianças e adolescentes que ganharam tudo, sem ter de lutar por quase nada de relevante, desconhecem que a vida é construção – e para conquistar um espaço no mundo é preciso ralar muito. Com ética e honestidade – e não à cotoveladas ou aos gritos. Como é que seus pais não conseguiram dizer que o mundo anuncia a eles uma nova não lá muito animadora: viver é para os insistentes. 


Por que boa parte dessa nova geração é assim? Penso que este é um questionamento importante para quem está educando uma criança ou um adolescente, hoje. Nossa época tem sido marcada pela ilusão de que a felicidade é uma espécie de direito. E tenho testemunhado a angústia de muitos pais para garantir que os filhos sejam “felizes”. Pais que fazem malabarismos para dar tudo aos filhos e protegê-los de todos os “perrengues” – sem esperar nenhuma responsabilização, nem reciprocidade. 


É como se os filhos nascessem e imediatamente os pais já se tornassem devedores. Para estes, frustrar os filhos é sinônimo de fracasso pessoal. Mas é possível uma vida sem frustrações? Não é importante que os filhos compreendam como parte do processo educativo duas premissas básicas do viver, a frustração e o esforço? Existe alguém que viva sem se confrontar dia após dia com os limites tanto de sua condição humana como de suas capacidades individuais? 


Nossa classe média parece desprezar o esforço. Prefere a genialidade. O valor está no dom, naquilo que já nasce pronto. Dizer que “fulano é esforçado” é quase uma ofensa. Ter de dar duro para conquistar algo parece já vir assinalado com o carimbo de perdedor. Bacana é o cara que não estudou, passou a noite na balada e foi aprovado no vestibular de Medicina. Este atesta a excelência dos genes de seus pais. Esforçar-se é, no máximo, coisa para os filhos da classe C, que ainda precisam assegurar seu lugar no país. 

Da mesma forma que supostamente seria possível construir um lugar sem esforço, existe a crença não menos fantasiosa de que é possível viver sem sofrer. De que as dores inerentes a toda vida são uma anomalia e, como percebo em muitos jovens, uma espécie de traição ao futuro que deveria estar garantido. Pais e filhos têm pagado caro pela crença de que a felicidade é um direito. E a frustração um fracasso. Talvez aí esteja uma pista para compreender a geração do “eu mereço”. 

Basta andar por esse mundo para testemunhar o rosto de espanto e de mágoa de jovens ao descobrir que a vida não é como os pais tinham lhes prometido. Expressão que logo muda para o emburramento. E o pior é que sofrem terrivelmente. Porque possuem muitas habilidades e ferramentas, mas não têm o menor preparo para lidar com a dor e as decepções. Nem imaginam que viver é também ter de aceitar limitações – e que ninguém, por mais brilhante que seja, consegue tudo o que quer. 

Parece-me que é isso que tem acontecido em muitas famílias por aí: se a felicidade é um imperativo, o item principal do pacote completo que os pais supostamente teriam de garantir aos filhos para serem considerados bem sucedidos, como falar de dor, de medo e da sensação de se sentir desencaixado? Não há espaço para nada que seja da vida, que pertença aos espasmos de crescer duvidando de seu lugar no mundo, porque isso seria um reconhecimento da falência do projeto familiar construído sobre a ilusão da felicidade e da completude. 

Quando o que não pode ser dito vira sintoma – já que ninguém está disposto a escutar, porque escutar significaria rever escolhas e reconhecer equívocos, o mais fácil é calar. E não por acaso se cala com medicamentos e psicoterapias e cada vez mais cedo o desconforto de crianças que não se comportam segundo o manual. Assim, a família pode tocar o cotidiano sem que ninguém precise olhar de verdade para ninguém dentro de casa

Se os filhos têm o direito de serem felizes simplesmente porque existem – e aos pais caberia garantir esse direito – que tipo de relação pais e filhos podem ter? Como seria possível estabelecer um vínculo genuíno se o sofrimento, o medo e as dúvidas estão previamente fora dele? Se a relação está construída sobre uma ilusão, só é possível fingir.

Aos filhos cabe fingir felicidade e, como não conseguem, passam a exigir cada vez mais de tudo, especialmente coisas materiais, já que estas são as mais fáceis de alcançar, e aos pais cabe fingir ter a possibilidade de garantir a felicidade, o que sabem intimamente que é uma mentira porque a sentem na própria pele dia após dia a realidade. É pelos objetos de consumo que a novela familiar tem se desenrolado, onde os pais fazem de conta que dão o que ninguém pode dar, e os filhos simulam receber o que só eles podem buscar. E por isso logo é preciso criar uma nova demanda para manter o jogo funcionando. 

O resultado disso é pais e filhos angustiados, que vão conviver uma vida inteira, mas se desconhecem. E, portanto, estão perdendo uma grande chance. Todos sofrem muito nesse teatro de desencontros anunciados. E mais sofrem porque precisam fingir que existe uma vida em que se pode tudo. E acreditar que se pode tudo é o atalho mais rápido para alcançar não a frustração que move, mas aquela que paralisa. 

 Sim, assumir a narrativa da própria vida é para quem tem coragem. Não é complicado porque você vai ter competidores com habilidades iguais ou superiores a sua, mas porque se tornar aquilo que se é e buscar a própria voz são escolher um percurso pontilhado de desvios, sem nenhuma certeza de chegada. É viver com dúvidas e ter de responder pelas próprias escolhas. Mas é nesse movimento que a gente vira gente grande.


Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: 
“Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. 
Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. Porque fingir que está tudo bem e que tudo pode significa dizer ao seu filho que você não confia nele nem o respeita, já que o trata como um imbecil, incapaz de compreender a matéria da existência. É tão ruim quanto ligar a TV em volume alto o suficiente para que nada que ameace o frágil equilíbrio doméstico possa ser dito. 

Agora, se os pais mentiram que a felicidade é um direito e que seu filho merece tudo simplesmente por existir, paciência. De nada vai adiantar choramingar ou emburrar ao descobrir que vai ter de conquistar seu espaço no mundo sem nenhuma garantia. O melhor a fazer é ter a coragem de escolher. Seja a escolha de lutar pelo seu desejo – ou para descobri-lo –, seja a de abrir mão dele. E não culpar ninguém porque eventualmente não deu certo, porque com certeza vai dar errado muitas vezes. Ou transferir para o outro a responsabilidade pela sua desistência. 

“Crescer é compreender que o fato de na vida faltar algo não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente, mas é o que temos e o resto que falta temos que construir”.
É melhor não perder tempo, sentindo-se, injustiçado porque um dia ela acaba e terminará como uma tela, um quadro, onde faltou tinta... Incompleto.



COMENTÁRIO FINAL:
Bem meus amigos, para este mês esta é a nossa mensagem. Deixamos um grande abraço para todos os amigos ubavianos, creiam que já considero vocês parte da minha família. Peço a vocês para mandarem suas mensagens, participarem das promoções do site, comentarem as matérias (elogiando ou criticando), e, especialmente, formarem seus grupos, não importa que seja pequeno, o importante é você provar a você de que é capaz de ser solidário.
Deixo pra vocês pensarem uma frase que adoro:

“O caminho é estreito e difícil para aquele que caminha por ele com pena de si e tristeza; porém é largo e fácil para aquele que caminha com amor.” 
(Santo Agostinho)



Sueli Pereira dos Santos 
CRT 25.188
Terapeuta Sistêmica (Familia, individual e casal) – Psicopedagoga clínica – Letras - Psicomotricidade e Desenvolvimento Humano – Distúrbios/Transtornos de Aprendizagem – Aprendizagem e Psicopedagogia - Bioenergia - Dinâmicas de Grupo - Educação e Psicologia Social/clinica – Leitura corporal 
 - Belo Horizonte - 
http://www.terapeutasistemicablogspot.com/



domingo, 28 de outubro de 2012

RESULTADO DA PREMIAÇÃO DA 12ª VOTAÇÃO - Por Neo Cirne

Olá amigos, mais uma vez, publicamos uma matéria neste DOMINGO TIM-TIM, desta vez é para premiar com dois livros de autoria de nossa brilhante colunista Marilene Simão Kehdi. 

O título de seu mais novo lançamento é UM NOVO ESTILO DE VIDA, nele a Drª Marilene faz uma abordagem psicológica e psicossomática de mudanças de padrões. Diz a autora:
"Foi pensando em orientar e transmitir conhecimento ao leitor sobre questionamentos como 'O que fazer para conquistar mais qualidade de vida e longevidade? Tema cuja relevância vai de encontro à realidade de muitas pessoas, que decidi escrever este livro. Ressalto que é a partir do conhecimento da temática abordada que se torna possível adquirir novos hábitos, ser mais cuidadoso com a saúde e concretizar, efetivamente um novo estilo de vida!

 Amigos este é um livro muito especial e que está mudando a minha vida e a de muita gente. Ele é um trabalho da EDITORA LIVROCERTO e em breve estará a venda nas melhores livrarias do Brasil.

RELAÇÃO DOS CONCORRENTES AO SORTEIO DOS LIVROS

1.      NEO CIRNE SC – não válido para sorteio
2.      LENE DF
3.      ODARA BA
4.      APRENDIZ PR
5.      MICO BA
6.      DEIA SP
7.      INGRID RJ
8.      EMÍLIA RR
9.      FORROZIM PB
10.   NINHA PE
11.   PRINCESINHA PE
12.   PARAISO PE
13.   DAMA DA LUZ RJ
14.   DIOMEDES - PE
15.   MAGUI SP
16.   FLORZINHA SE
17.   LIVRE CI
18.   LUCAROL RJ
19.   SUELY RJ
20.   DANISOTO RJ
21.   LARISSA - PE
22.   BRISA RJ
23.   ÂNGELUS PB
24.   CRISTAL_DF
25.   ESTRELINHA
26.   DANIEL SC
27.   VERINHA RJ
28.   MILA MT
29.   SHEILA RJ
30.   MARIO SC
31.   MARCOTE SP

O SORTEIO DECLAROU OS DOIS PREMIADOS

O PRIMEIRO LIVRO SAIU PARA
.
.
.
.
FLORZINHA SE 
(ARACAJÚ)


.
.
.
O SEGUNDO LIVRO SAIU PARA

.
.
.
.
DAMA DA LUZ RJ
(NITERÓI)


ATENÇÃO

OS GANHADORES NECESSITAM CONFIRMAR SEUS ENDEREÇOS PARA QUE O ENVIO SEJA FEITO O MAIS BREVE POSSÍVEL.


OBRIGADO PELA PARTICIPAÇÃO DE TODOS VOCÊS!


TIM-TIM!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

INFANTIL - QUEM CONTA UM CONTO... - O GALO E A RAPOSA - Marcos Lessa

Olá amigos, estou postando uma fábula muito conhecida sobre o Galo e a Raposa. Estas fábulas têm um interesse maior, o de apresentar aos nossos filhos e netos  alguns valores importantes nas nossas vidas. 
A história de hoje foi enviada por um novo amigo paranaense Marcos Lessa, a quem agradecemos. Contem para os seus filhos ou os pequeninos da família. Tim-Tim!


O GALO E A RAPOSA

Foi num fim de tarde de um dia de outono. O Sol estava prestes a deitar-se e, com ele, todos os animais da quinta. Um galo velho e sábio  empoleirou-se num ramo de uma árvore, cantou três vezes e colocou a cabeça debaixo da asa, preparando-se para o merecido descanso noturno.

Nesse momento, uma raposa passou por ali e farejou o galo. Levantou os olhos e, vendo-o lá em cima e não podendo agarrá-lo de imediato, proclamou:
– Compadre galo, ainda não sabe da maravilhosa novidade? Foi decretada uma nova lei que estabelece a paz entre todos os animais. Desça daí, para darmos um abraço fraterno e comemorarmos este acontecimento memorável.
- Estranha novidade. - comentou o galo, cautelosamente. - Até parece mentira!
- Mas é verdade! Vamos celebrar. Venha. - insistiu a raposa, em tom alegre e animado.
- Sim, comadre raposa, estou ansioso por poder abraçá-la - respondeu o galo, esticando-se em bicos de pés, parecendo observar algo ao longe, - mas... já agora... podemos esperar pela chegada daquela matilha que parece vir na nossa direção. Pela pressa, os cães também já devem saber da tal  novidade . Assim, festejaremos todos juntos.

Perante a aproximação dos seus inimigos, e não logrando os seus intentos, a matreira desculpou-se:
– Lamento, amigo, mas não vou poder ficar para comemorar com vocês. Acho que a notícia ainda não chegou aos cães. 
Dizendo isto, correu em direção à floresta . Do alto do ramo, o galo gritava-lhe:
– Mostre-lhes a lei! Mostre-lhes a lei!

Mas a raposa já não o ouvia.

O galo sorriu triunfante, enterrou a cabeça entre as penas e adormeceu; satisfeito por ter enganado uma inimiga muito astuta.

Moral: Não confies cegamente nas palavras astutas dos outros


TIM-TIM!

Agradecemos ao amigo Marcos Lessa pelo envio da matéria, grato!

FALANDO EM GALO E RAPOSA...


Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger