quarta-feira, 29 de agosto de 2012

"LIRA POÉTICA" FERNANDO PESSOA - Por Neo Cirne

Amigos, a Lira de hoje apresenta um grande poeta, Fernando Antônio Nogueira Pessoa, mais conhecido como FERNANDO PESSOA, português, nascido em Lisboa em 1888 e imortalizado na sua obra poética. 

Não me referi a sua morte pois, sei que os poetas não morrem, adormecem em nossos corações e vivem em nossos pensamentos, eles transcendem ao tempo. Fernando Pessoa deixou um enorme legado à cultura universal. 



FERNANDO PESSOA

É considerado um dos maiores poetas portugueses comparados, inclusive a Camões, outro nome maravilhoso da poesia lusa. Foi também empresário, editor, crítico literário, jornalista, comentador político, tradutor, inventor, astrólogo e publicitário, ao mesmo tempo que produzia a sua obra literária em verso e em prosa. Como poeta, desdobrou-se em múltiplas personalidades conhecidas como heterônimos, objeto da maior parte dos estudos sobre sua vida e sua obra. Adotou os nomes de Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Alberto Caeiro em algumas de suas obras. 
Não pretendo traçar um perfil biográfico do querido poeta e sim, dar algumas informações preliminares para que os nossos jovens leitores possam conhecer o poeta homenageado e começar bem o dia. Colocaremos no ar uma poesia e um pensamento do nosso homenageado. Vamos à poesia de Fernando Pessoa.


ONDE VOCÊ VÊ

Onde você vê um obstáculo,
alguém vê o término da viagem
e o outro vê uma chance para crescer.
Onde você vê um motivo para se irritar,
alguém vê a tragédia total
e o outro vê uma prova para sua paciência.
Onde você vê a morte,
alguém vê o fim 
e o outro vê o começo de uma nova etapa...
Onde você vê a fortuna,
alguém vê a riqueza material 
o outro pode encontrar, por trás de tudo,
a dor e a miséria total.
Onde você vê a teimosia,
alguém vê a ignorância
e um outro compreende as limitações do companheiro,
percebendo que cada qual caminha com seu próprio passo,
e que é inútil querer apressar o passo do outro,
a não ser que ele deseje isso.
Cada qual vê o que quer, pode ou consegue enxergar.
"Porque sou do tamanho do que eu vejo
e não do tamanho da minha altura."


Fernando Pessoa




Uma citação

"O poeta é um fingidor.
Finge tão completamente
Que chega a fingir que é dor
A dor que deveras sente."


A obra de Fernando Pessoa é de uma profundidade e riqueza impressionante. Não há como lê-la e não se apaixonar pelas suas palavras, as vezes críticas, as vezes doces, sempre sentidas e a maioria delas recheadas de ingredientes que tornam a vida mais bela: o lirismo e o amor. Esta homenagem de UBAV não é somente ao homem Fernando Pessoa e sim, a todo povo português, nossos irmãos queridos, do qual, em terceira geração pertenço. 
Aos irmãos portugueses que acessam diariamente este site o nosso muito obrigado. Este espaço é de todos, portanto, é de vocês também.

Tim-Tim!

Um Brinde À Vida Copyright © 2011 | Tema Desenhado por: compartidisimo | Distribuído por: Blogger