"UBAV-BRASIL"

Um Brinde À Vida!

Uma Nova Forma de Amor-Solidário


FRASE DO DIA

(30/09)

DECISÕES

"Toma conselhos com o vinho, mas toma decisões com a água”

(Benjamim Franklin)

Tim-Tim!

"MANIA CRÔNICA" - SORRIA, MEU BEM" - De Eugenio Mussak

Olá amigos, hoje apresentaremos uma crônica do escritor Eugenio Mussak. Possuidor de uma maneira muito interessante, fácil e ritmada de expressar as suas ideias, Mussak faz comparações e utiliza-se de histórias bem legais para poder transmitir uma noção perfeita do seu pensamento.

Com prazer apresentamos Eugenio Mussak, escritor, consultor, um palestrante excepcional, colunista e articulista das revistas Vida Simples e Você S/A, ambas da “Editora Abril”. 
Mania Crônica selecionou um trecho do seu livro “Uma coisa de cada vez”, da “Editora Gente” para mostrar para vocês. Este livro, que para nossa tristeza, está esgotado em inúmeras livrarias, mas procurando bem, pode ser que você tenha sorte e ache um exemplar... Se achar, sorria seu conteúdo é ótimo! 
Tim-Tim! 
Neo Cirne





“Sorria, meu bem”
Dos filósofos gregos aos cientistas de nosso tempo, todos dizem a mesma coisa: 
bom humor é fundamental!


Sócrates preconizava o humor e era bem-humorado, ao contrário de Platão, que considerava o riso um sinal de fraqueza de caráter. Platão abriu uma escola. Sócrates ensinava na praça. Ele foi acusado de subversão dos costumes, preso e levado ao suicídio compulsório. Disse o juiz:
- Você está condenado à morte!
Com a calma dos sábios, Sócrates respondeu:
- Grande coisa... O senhor também.

Esses dois gênios mostram que não existem pessoas bem ou mal-humoradas: há as que se permitem ser e as que não. E, se temos o direito de escolher entre a graça e o tédio, há boas razões para preferir a primeira: a ciência e a sabedoria dos antigos, mas principalmente nossa própria experiência, ensinam que precisamos do humor para o nosso equilíbrio físico, mental e espiritual. Mesmo se estivermos condenados à morte.

Os antigos usavam a palavra “humor” para designar os líquidos do corpo que estariam ligados à saúde da pessoa, e, como consequência, a seu estado de espírito. Hipócrates os estudava. Segundo o pai da medicina, os quatro humores circulantes eram: o sangue, o fleuma, a bílis amarela e a bílis negra. Do equilíbrio dos quatro dependia o equilíbrio do corpo, a saúde. Como a saúde do corpo interfere na condição psicológica da pessoa, foi necessário que se estabelecesse rapidamente uma relação entre os humores e o comportamento. Uma pessoa alegre, de bem com a vida, estava de bem com seus humores. Era, portanto, uma pessoa bem-humorada. Pronto, de Hipócrates e de Patch Adams em dois parágrafos.

Este último é um médico que se tornou famoso- originando até um filme, em que foi interpretado por Robin Williams – por acreditar que o humor pode ser utilizado para acelerar a recuperação de pacientes em hospitais, especialmente crianças, com resultados comprovados. (UBAV-Brasil também vem utilizando esta técnica há anos). Patch Adams conta que adotou um temperamento alegre depois de ser internado como depressivo. Chegou à conclusão de que a tristeza ou a alegria podem ser resultado de uma decisão pessoal.

Notórios mal-humorados como Freud, estiveram preocupados com o tema. Em 1905, ele publicou um livro chamado Os Chistes e sua relação com o inconsciente (Ed.Imago), com estudos sobre o humor, a comédia e o gracejo, utilizando os princípios gerais da psicanálise. Freud acreditava que os nossos sonhos seriam a manifestação das ideias latentes, que se apresentavam um tanto diferentes da realidade. No livro o psicanalista afirma que o humor usa as mesmas ferramentas que utilizamos para construir o sonho. E que tanto o sonho quanto o humor são necessários para aliviar as tensões internas e descarregar as energias destrutivas.

De acordo com Freud, por meio do sonho elaboramos nossas frustrações e nos equilibramos, e através do humor também. A diferença consiste no fato de que, enquanto o humor é uma forma de comunicação interpessoal, o sonho é a forma mais natural de comunicação intrapessoal. O sonho é solitário. E o humor “é a mais social das funções psicológicas destinadas à obtenção do prazer”.

Riso filosófico

Chamamos homem sério de “sisudo” porque sendo adulto e, portanto, sério, já tem o dente do siso, ou da responsabilidade, ou da sensatez. Muito riso é sinal de pouco siso... Diz um adágio popular que surgiu na idade média. Ora, a palavra “emburrado” vem de burro – sendo assim, bom humor seria sinal de inteligência. E a palavra “enfezado” vem de fezes – alguém com prisão de ventre, isso todo mundo sabe, não consegue ter bom humor.
Portanto, no melhor dos mundos, poderíamos apenas ser mais engraçados, como éramos quando criança, desse modo absolutamente natural, desprovidos de controle social, autocensura ou adágios vencidos.

Costumo dizer que o pensamento diferencia os seres humanos dos animais, enquanto a qualidade do pensamento diferencia as pessoas entre si. Somos o único animal que ri (a hiena só engana) e, da mesma forma, a qualidade do humor nos diferencia uns dos outros.
Ser bem-humorado não significa adquirir talento para contar piadas – embora você possa fazer isso (há muita gente “séria” se descobrindo em cursos para palhaços, por exemplo).

Também não significa que você tenha de fazer troça de tudo e de todos, ou jamais conter um trocadilho, por pior que seja- ainda que você tenha o direito de experimentar um comentário engraçado ou nonsense pode cair bem. O estado do qual estamos falando é muito mais o do olhar bem-humorado, o da sensação de “bem-humorança”. Tem mais a ver com a sensação de sentir-se bem consigo mesmo, com os outros, com a vida. É a medida ideal. Você pode até “reprogramar” seu cérebro ou abraçar uma seita – há mil maneiras de encontrar a felicidade. Mas esta, sem dúvida, é a receita de maior bom senso no mercado: sorria e veja o mundo sorrindo ao seu redor, porque está provado que o bom humor atrai o bom humor.

“O Sorriso e o motivo para sorrir estão sempre juntos, não importa qual dos dois chegou primeiro”.


A medida certa

Mulá Nasrudin, o célebre personagem dos contos sufis – aquele que sempre sai com uma tirada, até nos piores momentos-, parece nos dizer, que tudo é uma questão de ponto de vista.
Conta-se que, certo dia, o mulá voltava para casa encantado com a doçura da manhã. Então, ele resolveu tomar um atalho. “Para que continuar nesta estrada poeirenta se eu posso ir pelo mato, admirando as flores e os pássaros? Afinal hoje é um dia muito especial e venturoso!”
O mulá já atravessava a floresta, deslumbrando-se com o cenário e a música da natureza, quando então caiu num buraco, de onde não tinha como sair. Pôs-se a refletir: “Talvez esse não fosse um dia tão afortunado assim”. Então ponderou: “Mas, ora, se aqui, neste lugar tão maravilhoso, acontecem coisas assim, imagine o que me estaria reservado naquela estrada poeirenta!”
Eis uma lição que serve, não importa como a interpretemos: mudar o ponto de vista, enxergar sobre outra perspectiva, trocar de chapéu.

A propósito, perguntaram certa vez ao Nasrudin:
- Mulá, o que é o destino?
- Suposições.
- Como assim?
- Você supõe que as coisas irão bem e elas não vão – a isso se chama azar. Supõe que as coisas irão mal e elas não vão – a isso chama sorte. Supõe que certas coisas irão ou não acontecer – e, na mais absoluta falta de intuição, não sabe o que irá acontecer. Você supõe que o Futuro é desconhecido. Finalmente você é surpreendido – a isso chama destino.

Ou seja, se não há muito a fazer em relação ao destino, e se estamos mesmo condenados à morte – esta, sim, nossa única certeza, como disse Sócrates - ao menos vamos nos divertir um pouco.




Texto de Eugenio Mussak
Livro: Uma coisa de cada vez -

São Paulo: Editora Gente / Revista Vida Simples (2006)

"PALAVRAS ILUMINADAS" - (TERÇA-30/09) - A Mensagem positiva de Frei Jaime Bettega OFMcap


Bom Dia!
Reunindo motivos, encontrando ânimo: um novo dia pela frente! Obrigado, Senhor, pelo mês de setembro!


“Somente quem carrega sua própria água sabe o valor de cada gota derramada no chão.”


O caminho é longo. Não se pode esquecer da água. Água que sacia outras sedes. A água da vida, que renova e aquieta. Cada gota tem um valor infinito. De gota em gota, a quantidade suficiente para garantir passos firmes. Outros podem alcançar a água. Mas quando se carrega a própria água, tem um outro sentido, um outro sabor.

Para além da água, existem tantas situações onde somente quem está vivendo sabe a proporção e a dimensão. Como seria interessante saber o valor de um grão de arroz, de uma espiga de trigo, de um pouco de óleo... O que é insignificante para os outros, pode ter um valor e tanto para quem está vivenciando tal momento.

Os detalhes sempre engrandecem a existência. O humano não foi feito para grandiosidades. Carrega consigo o segredo de tornar extraordinário o que é simples e discreto. Uma gota de água pode impulsionar outros caminhos, profundas buscas. Com tantos recursos, excesso de ruídos, incontáveis alternativas, corre-se o risco de desviar-se do essencial. É preciso continuar carregando a água de cada dia, não desperdiçando gotas, saciando tantas sedes, vibrando com a vida que consegue verdadeiros milagres. Que a gratidão seja o resultado de muitas gotas e o melhor jeito de viver.


Bênçãos! Paz e Bem! Santa Alegria! Abraços!




Frei Jaime Bettega é pároco da Paróquia Imaculada Conceição, em Caxias do Sul, linda cidade da serra gaúcha. Vale a pena vocês conhecerem esta joia do belo Estado do Rio Grande do Sul. Aproveitem para visitar a Paróquia Imaculada Conceição e receberem as bênçãos de Deus, através de Frei Jaime Bettega.

Sua palavra vai ao ar diariamente no seu Facebook e está presente na grade de nossa programação, sempre as terças, quintas, sábados e domingos. É um prazer retransmitir as palavras de Frei Jaime Bettega. Bom Dia!

Frei Jaime Bettega OFMcap

"CULTURA TIM-TIM" - Orquestra de Violões comemora os 100 anos do Forte de Copacabana - Agência Brasil

Olá amigos, voltamos a transmitir algumas matérias atuais que falam de cultura, para isto recorreremos à querida Agência Brasil que tantas informações importantes tem transmitido ao povo brasileiro. Em contato com a ouvidoria da AB obtivemos permissão para retransmitir suas matérias com os devidos créditos. 
Para nós de UBAV é sempre um prazer ajudar na divulgação de matérias importantes que "não tenham foco político", como Cultura - Lazer - Meio Ambiente e notícias positivas. 


Orquestra de Violões comemora os 100 anos do Forte de Copacabana

Alana Gandra - Repórter da Agência Brasil Edição: Denise Griesinger
Formada por 25 jovens da rede pública de ensino, oriundos de diversas comunidades do Rio de Janeiro, a Orquestra Violões do Forte comemora hoje  (27), às 18 horas, os 100 anos do Forte de Copacabana, com uma apresentação gratuita para o público visitante do local, na Alameda Octávio Correia. O evento terá como convidada especial a cantora Maria Creuza e repertório que vai da música erudita à popular. A orquestra é uma iniciativa conjunta do Instituto Rudá e do Comando do Forte de Copacabana e conta com apoio do Exército brasileiro.
Trata-se de um projeto de inclusão social implantado em 2011. “A gente começou  com uma orquestra que seria a princípio só de violões, mas diante da repercussão grande na Alameda do Forte, que é o terceiro ponto turístico mais visitado do Rio, começou a aparecer muito convite e muitas crianças e adolescentes nos procuraram querendo participar e pedindo que colocássemos outros instrumentos”, disse à Agência Brasil a diretora executiva do Instituto Rudá e coordenadora do projeto, Márcia Melchior.
Agora, além de violões, há também flautas, violinos, violoncelos, percussão e bateria. “E vamos aumentando. Hoje, somos 25, mas continua a procura”, completou. A fila de jovens que querem participar da orquestra soma mais de 100 pessoas e diante da grande procura, foi criada uma segunda banda, a Orquestra SindiRefeições RJ, formada por alunos que não têm onde tocar e se apresentam em pontos culturais da cidade.

O sonho da diretora do Instituto Rudá e do Comando do Forte é implantar oficinas para que todas as crianças interessadas possam aprender música. São selecionados alunos da rede pública de ensino e de outros projetos sociais. Quando a Orquestra de Violões do Forte foi criada, a seleção envolveu jovens de cinco comunidades do Rio situadas no entorno do Forte de Copacabana (Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Chapéu Mangueira, Babilônia e Santa Marta). Hoje, o projeto reúne alunos de música desde a favela Santa Marta, em Botafogo, na zona sul da capital fluminense, até Parada de Lucas, na zona norte, além de Queimados, Duque de Caxias e Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense; e São Gonçalo, na região metropolitana, entre outras.
O currículo dos pequenos músicos também inclui a participação em concertos didáticos do programa Lonas Culturais e nos projetos Construindo Cidadania nas Escolas e Mobilidade Sonora.

Ainda no âmbito das comemorações pelo centenário do Forte de Copacabana, a Orquestra Violões receberá, no próximo dia 16 de outubro, a Orquestra de Prefeitos de Schwarz-Tyrol, da Áustria. O grupo já se apresentou com o Trio Filarmônico de Viena, no Palácio da Cidade, durante a Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento Sustentável, a Rio+20, em 2012, e tocou também para o papa Francisco, durante a Jornada Mundial da Juventude, no ano passado.
Para Marlon Yuri, integrar a Orquestra de Violões do Forte teve um significado especial. Ele teve problemas com drogas na adolescência mas, graças às aulas de violão, conseguiu se recuperar. Hoje, é músico e dá aulas  para crianças com deficiências. “Hoje, posso retribuir o que me ensinaram dando aulas para essas crianças, que precisam de estímulo, carinho e motivação”, externou Yuri.


TIM-TIM!

"SÓ RINDO... Um momento alegre pra começar a semana" - - Neo Cirne

“Só rindo!”... O momento alegre.

Olá amigos, desejando um bom início de semana convido vocês a sorrir um pouco. 
Na noite passada vi na TV mais um debate dos candidatos presidenciáveis para a eleição de domingo. Ri muito com as "caras e bocas" e com o despreparo de muitos. Ri sim, mas grande era a minha vontade era chorar pela falta de opção. Merecíamos opções melhores. 

Pensando na possibilidade em que alguém ainda esteja chorando com a perspectiva densa que nos espreita, resolvi começar a semana colocando duas piadinhas e uma crônica bem-humorada pra vocês soltarem o sorriso lindo que possuem. Espero que gostem.

Seja quem for eleito no próximo domingo, o importante é acreditar que o Brasil é muito maior do que qualquer candidato ou partido. Só não devemos deixar que oportunistas modifiquem a CONSTITUIÇÃO BRASILEIRA, ela é a garantia de nossa cidadania. A Carta Magna de uma nação não deve ser alterada a cada 30 ou 40 anos, ela deve ser permanente, pois é o "Caminho Orientador da Identidade da Nação". Muitos nem imaginam a importância imensa que a Constituição Brasileira possui em nossas vidas. 

Agora vamos sorrir um pouco... Bom dia!


(01)


Em uma cidade do interior, viviam duas mulheres que tinham o mesmo nome: Flávia. Uma era freira e a outra, taxista. Quis o destino que morressem no mesmo dia. Quando chegaram ao céu, São Pedro esperava-as. 
- O teu nome? 
- Flávia 
- A freira? 
- Não, a taxista. 
São Pedro consulta as suas notas e diz: 
- Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica com fios de ouro e pode entrar. 
A seguir... 
- O teu nome? 
- Flávia 
- A freira? 
- Sim, eu mesmo. 
- Bem, ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de linho e pode entrar. 
A religiosa diz: 
- Desculpe, mas deve haver engano. Eu sou Flávia, a freira! 
- Sim, minha filha, e ganhastes o paraíso. Leva esta túnica de linho... 
- Não pode ser! Eu conheço a outra, Senhor. Era taxista, vivia na minha cidade e era um desastre! Subia nas calçadas, batia com o carro todos os dias, conduzia pessimamente e assustava as pessoas. Nunca mudou, apesar das multas e repreensões policiais. E quanto o a mim, passei 65 anos pregando todos os domingos na paróquia. Como é que ela recebe a túnica com fios de ouro e eu esta? 
- Não há nenhum engano - diz São Pedro. É que, aqui no céu, adotamos uma gestão mais profissional do que a de vocês lá na Terra... 
- Não entendo! 
- Eu explico: Já ouviu falar de Gestão de Resultados? Agora nos orientamos por objetivos, e observamos que nos últimos anos, cada vez que tu pregavas, as pessoas dormiam. E cada vez que ela conduzia o táxi, as pessoas rezavam!! 
- Resultado é o que importa!

(02)

MULHERES MODERNAS !

A moça passeava às margens do lago, quando, de repente, apareceu um sapo dizendo:
- Olhe, eu sou um engenheiro e fui transformado em um sapo por uma bruxa malvada. Se você me beijar, eu me caso com você e seremos felizes para sempre!
A mocinha toda contente, pegou o sapo e o colocou no bolso da jaqueta.
Enquanto ela ia a caminho de casa, o sapo começou a ficar impaciente e perguntou:
- Ei, você não vai me beijar?
Ela respondeu:
- De jeito nenhum! 
Faço muito mais dinheiro com um sapo falante do que com um marido engenheiro.


(03)


EXPERIÊNCIA NOVA
Pegaram o cara em flagrante roubando galinhas de um galinheiro e levaram para a delegacia.
- Que vida mansa, heim, vagabundo? Roubando galinha pra ter o que comer sem precisar trabalhar. Vai pra cadeia!
- Não era pra mim não. Era pra vender.
- Pior. Venda de artigo roubado. Concorrência desleal com o comércio estabelecido. Sem-vergonha!
- Mas eu vendia mais caro. 
- Mais caro?
- Espalhei o boato que as galinhas do galinheiro eram bichadas e as minhas não. E que as do galinheiro botavam ovos brancos enquanto as minhas botavam ovos marrons.
- Mas eram as mesmas galinhas, safado.
- Os ovos das minhas eu pintava.
- Que grande pilantra...
Mas já havia um certo respeito no tom do delegado.
- Ainda bem que tu vai preso. Se o dono do galinheiro te pega...
- Já me pegou. Fiz um acerto com ele. Me comprometi a não espalhar mais boato sobre as galinhas dele, e ele se comprometeu a aumentar os preços dos produtos dele para ficarem iguais aos meus. Convidamos outros donos de galinheiro a entrar no nosso esquema. Formamos um oligopólio. Ou, no caso, um ovigopólio.
- E o que você faz com o lucro do seu negócio?
- Especulo com dólar. Invisto alguma coisa no tráfico de drogas. Comprei alguns deputados. Dois ou três ministros. Consegui a exclusividade no suprimento de galinhas e ovos para os programas de alimentação do governo e superfaturo os preços.
O delegado mandou pedir um cafezinho para o preso e perguntou se a cadeira estava confortável, se ele não queria uma almofada. Depois perguntou:
- Doutor, não me leve a mal, mas com tudo isso, o senhor não está milionário?
- Trilionário. Sem contar o que eu sonego do Imposto de Renda e o que tenho depositado ilegalmente no exterior. 
- E, com tudo isso, o senhor continua roubando galinhas?
- Às vezes. Sabe como é. 
- Não sei não, excelência. Me explique.
- É que, em todas essas minhas atividades, eu sinto falta de uma coisa. Do risco, entende? Daquela sensação de perigo, de estar fazendo uma coisa proibida, da iminência do castigo. Só roubando galinhas eu me sinto realmente um ladrão, e isso é excitante. Como agora. Fui pego, finalmente. Vou para a cadeia. É uma experiência nova.
- O que é isso, excelência? O senhor não vai ser preso não.
- Mas fui pego em flagrante pulando a cerca do galinheiro!
- Sim. Mas primário, e com esses antecedentes...

Luis Fernando Verissimo 
(Novas Comédias da Vida Privada, L&PM Editores, 1996 )





NO DIA DA ELEIÇÃO 

PARE! OLHE! ESCUTE O SEU CORAÇÃO!

É PRECISO ESTAR ATENTO E VOTAR BEM... SE NÃO, 

O PIOR PODE ACONTECER.

BOA SEMANA!

TIM-TIM!

"Mensagem do dia" - AS TRÊS PENEIRAS - Enviada por Sueli Santos

Olá leitores, bom dia. Neste domingo especial quero agradecer aos inúmeros amigos que enviaram suas mensagens de congratulação pelo nosso aniversário demonstrando a sua amizade. Depois de algum tempo a gente não se importa muito com a festa de aniversário, porém ser lembrado por pessoas que são tão importantes na nossa vida faz da ocasião um momento único. Os amigos são nossos companheiros de jornada, ajudam na superação das adversidades, encantam-nos com a sua alegria e comovem-nos com suas histórias. 

Que Deus me permita possuir sempre amigos verdadeiros e dos “amigos-ursos” mantenha-nos sempre distantes, porém desejando que eles sejam felizes, pois a vida é uma oportunidade única de realizar uma trajetória feliz e de luz.
Tim-Tim!
Neo Cirne


Apresentamos especialmente uma mensagem enviada por Sueli Santos que considerei muito interessante, intitulada “AS TRÊS PENEIRAS”. Vamos ler? Um bom início de semana a todos vocês.




"As três peneiras"

Um rapaz procurou Sócrates e disse que precisava contar-lhe algo. 
Sócrates ergueu os olhos do livro que lia e perguntou: 
- O que você vai me contar já passou pelas três peneiras? 
- Três peneiras? 
- Sim. A primeira peneira é a VERDADE. O que você quer contar dos 
outros é um fato? Caso tenha ouvido contar, a coisa deve morrer aí mesmo. 
Suponhamos que seja verdade. A sua informação deverá então passar pela segunda peneira: a BONDADE. 
O que você vai contar é coisa boa? 
Ajuda a construir ou destruir o caminho, a fama do próximo?

Se o que você quer contar é verdade e é coisa boa, deverá passar pela terceira peneira: a NECESSIDADE. 

Convém contar? Resolve alguma coisa? Ajuda a comunidade? 
Pode melhorar o planeta e, arremata Sócrates:

-Se passar pelas três peneiras, conte! 
Tanto eu, quanto você e seu irmão seremos beneficiados. 
Caso contrário, esqueça e enterre tudo. Será uma fofoca a menos. Ela só servirá para envenenar o ambiente e levar discórdia entre irmãos, colegas do planeta.


Devemos ser sempre a estação terminal de qualquer comentário infeliz. A continuidade do boato não acrescenta nada na vida que não seja infelicidade.

---0---







Uma boa semana!


Sueli Santos

Curta essa Ideia

~~~0~~~
Chegamos à curtida número 777 - Valeu gente!
Sorteamos uma camisetinha de UBAV-Brasil - O ganhador foi Othon Marcelo - Parabéns!
A cada 100 curtidas sorteamos um brinde entre os amigos do Facebook -
Rumo às 800 curtidas! Tim-Tim!

Divulgue na Rede

Twitter Delicious Facebook Digg Stumbleupon Favorites More